Leo Middea mostra diferentes formas de conexão no mundo pós-pandemia no clipe “Se Eu Disser Que Quero Um Beijo”

Dois anos após o lançamento do álbum “Beleza Isolar”, o cantor e compositor Leo Middea dá o primeiro passo para seu novo disco ao lançar o single “Se Eu Disser Que Quero Um Beijo”, uma canção sobre a nossa busca por conexões.

Single teve a composição em Portugal, a produção na Holanda, mas a base e a inspiração vem do Brasil

Faixa antecipa o novo disco do artista carioca

Dois anos após o lançamento do álbum “Beleza Isolar”, o cantor e compositor Leo Middea dá o primeiro passo para seu novo disco ao lançar o single “Se Eu Disser Que Quero Um Beijo”, uma canção sobre a nossa busca por conexões. A música vem acompanhada de um clipe que remete à celebração da vida e à volta de beijos e encontros depois do período mais crítico da pandemia da Covid-19. Essa intenção foi colocada em cada nota, letra e cena deste lançamento. 

Assista ao clipes:

Leo Middea - Se Eu Disser Que Quero um Beijo

Leo Middea - Hello Goodbye

Ouça “Se Eu Disser Que Quero Um Beijo”: https://bit.ly/SEDQQUB 

Segundo Middea, esta é uma música que faz querer “correr pro abraço e voltar para um lugar de carinho, aconchego e felicidade”. Não à toa, o compositor e a equipe focaram em  movimentos que mostrassem as diferentes formas de reconexão com o mundo e com os próprios desejos e individualidades. A inspiração simbólica - já que o beijo não é explícito no clipe - vem de diversas influências cinematográficas, incluindo o surrealismo de Alejandro Jodorowsky (A Montanha Sagrada, El Topo), que influenciou outros trabalhos, como “Bairro da Graça”.

O clipe e o single também trazem referências de outras décadas, sons e lugares. “O single teve a composição em Portugal, a produção na Holanda, mas a base e a inspiração vem do Brasil. Também há elementos eletrônicos, percussões gravadas diretamente de São Paulo pelo músico Kabé Pinheiro e coros femininos inspirados na MPB dos anos 60 e 70. É quase uma pesquisa sobre diferentes lugares que a música pode ir e uma tentativa de expor um pouco do que se passa sobre esse meu novo momento”, revela Middea.

Essa etapa se iniciou na pandemia, período dedicado por ele a estudar, descobrir e conhecer outros estilos, ritmos, nuances e sons que fazem parte do novo álbum. “Eu e o produtor musical catarinense Breno Virícimo nos encontramos em Amsterdam e criamos uma conexão muito boa. Ele me apresentou as minhas próprias músicas, mas com roupagem diferente. Isso me fez explorar lugares onde nunca tinha ido, mas gostei de estar. É bom tentar, arriscar, e às vezes o que a gente precisa é de uma mudança para criar ainda mais movimento”, fala o cantor.

A parceria com Virícimo se prolongou durante a pandemia e irá se refletir em todas as canções do álbum “Gente”, novo disco, que tem previsão de lançamento para 2023. Leo Middea convida a todos que também se redescubram em suas rotinas com o álbum que, do início ao fim, marca a celebração da vida e a chegada de novos ciclos. “Quero ver as pessoas dançando, cantando e dando o play em diversos momentos e lugares, seja na praia, no quarto ou numa festa. ‘Gente’ é sobre tudo de bom que a vida pode oferecer e sobre não se limitar. Acho que a galera vai curtir”, finaliza.

Sobre Leo Middea

Nascido no Rio de Janeiro, em abril de 1995, Leo Middea reside em Portugal há cinco anos. Na carreira, acumula quatro álbuns, dois gravados no Brasil (“Dois”, 2014, e “A Dança do Mundo”, 2016) e dois em Portugal (“Vicentina” e “Beleza Isolar”, ambos de 2020), além de vários singles e videoclipes, sendo o último Hello Goodbye, que encara como uma retrospectiva de sua trajetória na Europa. No Spotify, acumula mais de 6 milhões de streams, que se somam aos mais de 40 mil seguidores do Instagram, Facebook, TikTok e YouTube. 

Foi no subúrbio do Rio de Janeiro, onde cresceu, que Leo Middea descobriu o gosto pela música. Com o primeiro disco, “Dois” (2014), lançado aos 18 anos, iniciou a sua jornada musical e acabou em Buenos Aires realizando cerca de 23 shows pela Argentina no ano de 2015. Não demorou muito e começou os trabalhos com “A Dança do Mundo” (2016), produzido por Peter Mesquita. Enquanto as canções eram finalizadas em São Paulo, Leo fez uma viagem para Índia, onde realizou um retiro de silêncio por 10 dias e voltou pronto para o lançamento oficial do segundo disco, já com shows agendados. A turnê rodou diversas cidades brasileiras.

O álbum se tornou um mix de experiências e aprendizagens que Leo Middea adquiriu em suas viagens. O trabalho garantiu lugar em diversas seleções de melhores discos do ano e obteve resenhas positivas pela imprensa brasileira e portuguesa. O disco ganhou espaço também na final do FENAC - Festival Nacional da Canção, com a composição “Meu Público”. Um ano depois, o cantor e compositor mudou-se para Lisboa e essa mudança trouxe shows por Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Holanda, Dinamarca e República Tcheca. 

Marcando essa nova fase, “Vicentina” (2020) chegou com produção de Paulo Novaes, arranjos de Polivalente e participação do cantor Janeiro, abrindo novos espaços de reconhecimento do artista em grandes veículos de comunicação. O projeto conseguiu sair do papel após Leo andar pelas ruas pedindo 1 euro por pessoa para juntar dinheiro necessário para a gravação - o que se tornou também um mini doc que pode ser visto no Youtube. O disco chegou a um milhão de plays no Spotify em apenas nove meses.

Em Lisboa durante a pandemia, realizou a série “Temporada na Varanda”, em setembro de 2020, como maneira de continuar a trabalhar e foi um sucesso de público e destaque nas mídias portuguesas e brasileiras.

Ainda neste mesmo ano lançou o disco “Beleza Isolar” (2020), gravado inteiramente em sua própria casa. O álbum se tornou um reflexo da sua quarentena, onde encontrou inspiração no isolamento. A canção “Lisbon Lisbon” foi um dos destaques em playlists ao redor do mundo. 

Agora, Leo Middea está pronto para uma nova fase, de reencontro consigo mesmo, com os fãs e com a música. “Se Eu Disser Que Quero Um Beijo” inaugura uma sequência de singles e clipes que o artista prepara ainda para este ano, abrindo caminho para o disco “Gente”.

FICHA TÉCNICA
Música: 
Letra e música: Leo Middea 
Produção: Breno Virícimo
Beat, synths, violão, guitarra elétrica, baixo: Breno Virícimo
Percussão: Kabé Pinheiro
Coro feminino: Bárbara Rodrix, Eloiza Montanha, Rita Paiva, Bérénisse Lucas
Coro geral: Bárbara Rodrix, Eloiza Montanha, Rita Paiva, Bérénisse Lucas, Jhon Douglas, Felipe Maciel, Bernardo Peixoto, Tomaz Lenz, Rodolfo Rodrigues
Mix & Master: Luís Lopes - C4 Audio Lab

Clipe:
Produção: Beri (@weareberi)
Roteiro: Bernardo Peixoto, Leo Middea, Rita Grazina 
Realização: Rita Grazina 
Dir. Fotografia: Bernardo Peixoto 
Montagem e correção de cor: Bernardo Peixoto
Ass. Produção: Gabriela Abreu e Felipe Maciel 
Apoio: Criatura&Beri DAO e Redley Europa
Catering: A Li (@a_li_healthyfood)
Coreografia patins: Madalena Brandão
Personagens (por ordem de aparição): Isabela Menezes, Carolina Lara Monteiro, Cecília Borges, Artur Zorzo, Jhon Douglas, Ana Vulcão, Inês Aguiar, Rita Paiva  e Gabriel Raznovich
Patinadoras: Madalena Brandão, Angelini, Vivian Andreozzi, Joana Alves, Rita Sombreireiro e Joana Silva 
Figurantes: Daniel Cardoso, Catarina Moita, Cecília Camejo, Joana Dias, Natália Ferreira, Joana Duarte, Juliano Carvalho, Beatriz Lindo, André e Beatriz, Bérénisse Lucas, Aye de Luiz e Gabriela Abreu 
Agradecimentos:  A Mata, Ferroviário, Livraria da Travessa Lisboa, New Amsterdam Jazz, Roya Elghanian, Maria José Grazina, Januário Paiva, Jheniffer Ribeiro, Mateus Bicalho e Carol Freire.

Letra
Eu não te conheço bem
Mas conheço o teu sorriso
Eu vivo em outro país
E você segue o teu caminho

As estradas da vontade
Nunca foram tão perto daqui
Quero ver você num bloco
Só pra me distrair

Posso mentir,
Mas que vantagem teria
Eu esconder algo tão forte
Que existe aqui no peito

Quero dizer,
Mas será que você vai se assustar
Se eu disser que quero um beijo,
Se eu disser

Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo

Eu ouço essa tua voz
Num tom que arrepia o pescoço
Será que essa solução
É o silêncio ou o alvoroço?

Te pergunto se você quer conversar
Ver além desse teu signo de fogo e ar

Posso mentir,
Mas que vantagem teria
Eu esconder algo tão forte
Que existe aqui no peito

Quero dizer,
Mas será que você vai se assustar
Se eu disser que quero um beijo

Posso mentir,
Mas que vantagem teria
Eu esconder algo tão forte
Que existe aqui no peito

Quero dizer,
Mas será que você vai se assustar
Se eu disser que quero um beijo,
Se eu disser

Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo, se eu disser
Se eu disser que quero um beijo

Leo Middea na web
Instagram
Facebook 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !