Falta de atenção com Castelo de Paiva após onda de incêndios

Crédito da foto: Turismo da Câmara Municipal de Castelo de Paiva

Filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu lamenta falta de atenção com Castelo de Paiva após onda de incêndios

O filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu escreveu uma crônica no jornal "O Paivense", em Portugal, lamentando a falta de atenção com Castelo de Paiva após a onda de incêndios que assolou a região portuguesa em 2017.

"Alguns provérbios populares são como exemplos curtos de um raciocínio lógico para relembrar e praticar como o: 'há males que vêm por bem'. Infelizmente tivemos tal tragédia dos incêndios que presenciei e lamentei, eu, apaixonado pela natureza, vi minha cotidiana paisagem, agora, preta e lamentei as perdas e sofrimentos. Mas voltando ao provérbio citado, este é o momento para chamarmos a atenção do estado para nossa região e com isso beneficiarmos por ser recordado e deixar de ser esquecido", salientou o escritor e jornalista.

"Já passei por experiências de ouvir de pessoas públicas em Portugal e fora de Portugal que não conheciam ou somente já ouviram falar em Castelo de Paiva, um lugar que para mim, é melhor que o Porto ou Lisboa, pois guardamos a essência, a natureza e a cultura preservada que na Europa já quase não há. Onde está a voz ativa e a ação das pessoas que nos representam para gritar ao mundo: Estamos aqui, somos um patrimônio cultural, temos o melhor vinho e precisamos ser vistos! E com isso, conseguirmos a devida atenção para o desenvolvimento da região", completou Fabiano de Abreu, que atualmente mora em Castelo de Paiva.

Referência: 

Terras de Paiva | Castelo de Paiva

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário