Realidade virtual traz à vida dinossauros brasileiros em exposição no Museu Catavento com apoio da Intel


Idealizada pelo startup VR Monkey, com apoio da Intel, a exposição Dinos do Brasil estreia a instalação de sala de realidade virtual interativa

Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


São Paulo, 22 de fevereiro de 2017 - A partir do dia 18 de fevereiro, os visitantes do Catavento Cultural e Educacional, instituição de Ciência e Tecnologia da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, poderão conferir a ‘Dinos do Brasil’, exposição que mergulha no passado do planeta e aproxima o público dos dinossauros que habitaram o Brasil por meio de uma experiência imersiva e interativa de áudio e vídeo. Idealizado pela startup brasileira VR Monkey, com apoio da Intel, o projeto trata-se da primeira animação de caráter educacional sobre dinossauros brasileiros feita para óculos de realidade virtual.
Em uma sala de 100m² especialmente equipada com 25 computadores com processadores Intel, um para cada óculos de realidade virtual, os visitantes deixam de ser simples espectadores e tornam-se exploradores em primeira pessoa, de forma realista, navegando por uma simulação do Brasil pré-histórico e suas criaturas.

“Queremos ampliar o alcance, a influência e o poder da computação para melhorar a vida das pessoas e acreditamos que a realidade virtual vai criar maneiras de trabalharmos, estudarmos e nos  divertir. Nossa parceria com a VR Monkey e o Catavento Cultural é parte de nossos esforços para fomentar a inovação e a cultura no País e ajudar a trazer esse tipo de tecnologia de ponta para o cotidiano do brasileiro”, afirma Carlos Augusto Buarque, diretor de marketing da Intel Brasil.

Atualmente, a realidade virtual está associada com jogos e entretenimento. Contudo, a tendência é que ganhe popularidade também para uso corporativo e em áreas como educação e saúde e mude a forma de assistir esportes. “A realidade virtual é uma nova maneira de experimentar interações em ambientes físicos e virtuais por meio de um conjunto de tecnologias de sensoriamento e digitalização. A Intel está em uma posição de destaque para fornecer soluções completas para o segmento de VR, além de tornar possível as mais incríveis experiências”, conclui o executivo.

Uma viagem ao tempo
 
A exibição, que dura 32 minutos, leva o público por um passeio guiado pelas paisagens primitivas do Brasil, de norte a sul, nos períodos triássico e cretáceo. Uberabatitan, Abelissauro, Unaissauro e Saturnália são os nomes de algumas das cerca de 20 espécies de dinossauros que habitaram o território brasileiro na era mesozóica, entre 250 milhões e 65 milhões de anos atrás.  A bordo de uma cápsula do tempo, o visitante passeia por florestas, desertos e áreas vulcânicas que faziam parte do relevo do território nacional nesses períodos. Enquanto isso, dinossauros e outros bichos pré-históricos interagem com a paisagem e com o visitante.


Além da experiência multissensorial, que estimula visão, audição e senso de direção, trata-se também de uma exibição educativa e cultural, perfeita para ensinar crianças, adolescentes e adultos sobre um aspecto ainda desconhecido da pré-história brasileira. O projeto contou com a consultoria do Prof. Dr. Luiz Anelli do Instituto de Geociências da USP, com o apoio da FAPESP por meio do PIPE, e com o patrocínio da Intel e da Ambev por meio da Lei Rouanet - trata-se do primeiro projeto de realidade virtual financiado por meio desse mecanismo.


SERVIÇO
 

Dinos do Brasil
A partir de 18 de fevereiro, no Museu Catavento Cultural
Horários: 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h e 16h (de terça a sexta-feira sessões para grupos agendados, aos finais de semana, férias escolares e feriados é necessário retirar senha para participar da atividade).
Capacidade: 25 pessoas por sessão
Catavento Cultural e Educacional
Onde: Palácio das Indústrias – Avenida Mercúrio, s/no, Parque Dom Pedro II, Centro – São Paulo/SP
Telefone: 11 3315-0051 – atendimento de segunda a sexta-feira das 10h às 16h
Quando: terça a domingo, das 9h às 17h (bilheteria fecha às 16h)
Idade mínima para visitação: recomendado para crianças a partir de seis anos
Como chegar: www.cataventocultural.org.br/mapas.asp
Ingresso: R$ 6 reais. Aposentados, crianças de 4 a 12 anos, estudantes com carteirinha e pessoas com deficiência pagam meia. Aos sábados, a entrada é gratuita para todos os visitantes.
Acesso por transporte público: estação de metrô Pedro II e terminal de ônibus do Parque Dom Pedro II
Estacionamento: R$ 15 até 4 horas (para visitantes do museu). Adicional por hora: R$ 5,00 (capacidade para 200 carros). Ônibus e vans: R$30,00. Adicional por hora: R$ 10,00.
Infraestrutura: acesso para pessoas com deficiência locomotora.

Sobre a VR Monkey
 
A VR Monkey, fundada pelos engenheiros Keila Matsumura e Pedro Kayatt, é uma empresa de desenvolvimento de conteúdo de Realidade Virtual em alta qualidade. Com experiência nas áreas de educação, simuladores, treinamento, jogos, arquitetura e vídeos 360, seus produtos receberam vários prêmios ao redor do mundo. Informações sobre a VRMonkey podem ser encontradas em www.facebook.com/vrmonkeybr ewww.vrmonkey.com.br. 
 
Sobre a Intel
 
A Intel (NASDAQ: INTC) expande as fronteiras da tecnologia para criar as mais incríveis experiências. Informações sobre a Intel podem ser encontradas em newsroom.intel.com, newsroom.intel.com.br e intel.com.
Siga a Intel no Twitter e no Facebook www.twitter.com/intelbrasil e www.facebook.com/intelbrasil.
 

Sobre o Catavento
 
Fruto de parceria entre as Secretarias Estaduais da Cultura e da Educação, o espaço foi inaugurado em março de 2009. São mais de 250 instalações, em oito mil metros quadrados, divididas em quatro seções (Universo, Vida, Engenho e Sociedade), cada uma delas elaborada com iluminação e sons diferentes, que contribuem para criar atmosferas únicas e envolventes. Atrações como aquários de água salgada, anêmonas e peixes carnívoros e venenosos, uma maquete do sol e uma parede de escaladas onde é possível ouvir histórias de personalidades como Gengis Khan, Júlio César e Gandhi, são apenas alguns exemplos de como o visitante pode aprender e se divertir ao mesmo tempo.
No local também é possível conferir as atrações da Fundação Museu da Tecnologia de São Paulo, que teve seu acervo transferido para o Catavento no início de 2011. Entre os principais equipamentos estão a locomotiva Dübs (fabricada em 1888 na Inglaterra que pertenceu à Cia. Paulista de Estradas de Ferro e foi usada brevemente para o transporte de carga) e o avião DC-3 (1936), que foi utilizado como cargueiro militar na Segunda Guerra Mundial.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário