Vivi Rocha mira um futuro otimista em segunda parte de álbum ao vivo

Cantora e compositora paulistana, Vivi Rocha dá prosseguimento ao seu projeto “Três”, um álbum lançado em dois volumes que reúnem um registro ao vivo e intimista de canções de destaque da sua discografia e inéditas. Em comum, elas têm o diálogo com questões humanas atemporais, porém muito contemporâneas: a busca por proximidade e a esperança dos recomeços. Gravado em formato de trio em lives realizadas direto do Estúdio Trampolim (SP), “Três (vol. 2)” já está disponível para streaming.


EP “Três (vol. 2)” já está disponível nas plataformas digitais

Cantora e compositora paulistana, Vivi Rocha dá prosseguimento ao seu projeto “Três”, um álbum lançado em dois volumes que reúnem um registro ao vivo e intimista de canções de destaque da sua discografia e inéditas. Em comum, elas têm o diálogo com questões humanas atemporais, porém muito contemporâneas: a busca por proximidade e a esperança dos recomeços. Gravado em formato de trio em lives realizadas direto do Estúdio Trampolim (SP), “Três (vol. 2)” já está disponível para streaming.

Assista ao vídeo para a faixa “A Vida Volta a Acontecer”:

Assim como na primeira parte, lançada em novembro, a intimidade em estúdio dá o tom desse trabalho, reunindo de forma coesa o piano e vocal de Vivi, o baixo, guitarra e violão de Luciana Romanholi e a bateria e percussão de Priscila Brigante. O repertório abrange destaques de “Entreatos”, álbum de estreia de Vivi Rocha; “Impulso”, EP lançado em 2020; músicas do projeto pandêmico Passageiro Devaneio, realizado com a artista visual Karen Montija e no qual Vivi compôs canções para cartas escritas por viajantes de trem; e, por fim, inéditas.

Ouça “Três (vol. 1)”: https://tratore.ffm.to/tresvol1

Ouça “Três (vol. 2)”: https://tratore.ffm.to/tresvol2

O resultado é um registro que dialoga tanto com a versatilidade de Vivi Rocha enquanto compositora e intérprete, quanto com o misto de sensações e sentimentos do atual momento de anseios e inseguranças vividos pelos brasileiros. No segundo volume de “Três”, surgem faixas onde a melancolia se une a um olhar otimista sobre o mundo e oferece a leveza que os tempos atuais necessitam. “Ser Livre”, “Eu não vou”, “Aprendendo a dançar”, “Nossa terra”, “Poema para o futuro”, “Caro condutor” e “Tempestade” entregam essa dualidade.

A artista lançou em 2018 seu trabalho de estreia, resultado de mais de 10 anos de atuação no meio musical. O disco trouxe apenas composições próprias e arranjadas pela artista e é um reflexo da sua multiplicidade de referências, indo da formação erudita como cantora de ópera até MPB, jazz e tango argentino.

Em 2020 veio o EP “Impulso”, já trazendo o entrosamento com o trio ao lado de Luciana Romanholi e Priscila Brigante. O trabalho apresentou a força feminina como parte de seu conceito, fazendo um convite de retorno às raízes. Como desdobramento desse lançamento, Vivi realizou uma série de shows online patrocinados pela Lei Aldir Blanc. 

Além disso, lançou a parceria “Nossa Terra”, canção com Tiê Alves inspirada pelo livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, de Ailton Krenak. O single venceu o prêmio INfluxo, voltado para ações que promovem a Carta da Terra. E, mais recentemente, Vivi Rocha lançou o single “Amanhã o sol”, com produção de Habacuque Lima que abre os caminhos para seu próximo álbum, previsto para 2022.

Enquanto isso, é possível conferir os dois volumes de “Três” nas principais plataformas.

Ficha técnica
Vivi Rocha - voz, piano, Rhodes e masterização
Luciana Romanholi - guitarra, baixo e violão
Priscila Brigante - bateria, percussão e bateria eletrônica
Habacuque Lima - mixagem
Gravado ao vivo por Habacuque Lima no Estúdio Trampolim (SP) nos dias 16, 17 e 18 de
Abril de 2021.

Etiquetas

Enviar um comentário

0 Comentários
* Só falta o seu comentário! O autor agradece.

buttons=(OK) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !