ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/01/2020

Views:

O que significa, afinal, ter um cabelo poroso?

Como descobrir a porosidade do cabelo?

Descobrir a porosidade do seu fio de cabelo é um importante ponto de partida na hora de escolher um produto capilar, apostando em um creme, manteiga ou óleo

São Paulo — agosto 2020- Embora seja fácil identificar o seu tipo de cabelo, há um espectro ainda maior que deve ser considerado na hora de escolher o produto que funciona melhor para os seus fios. Estamos falando porosidade. “Basicamente, a porosidade é o quão bem o seu cabelo absorve e retém a umidade. O tipo de porosidade que você possui é determinado pela facilidade com que a água ou qualquer outra substância (óleo, sujeira ou produtos químicos) navega pela camada mais externa do eixo do cabelo, conhecida como cutícula”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “A cutícula capilar desempenha um papel na porosidade do cabelo, porque atua como uma barreira protetora para a haste capilar. A cutícula pode ser danificada pelo calor, manipulação excessiva ou produtos químicos. Danos à cutícula podem alterar a porosidade do cabelo”, completa a médica.

De acordo com a dermatologista, existem níveis de porosidade: alta, média e baixa. Embora a porosidade média seja ideal, porque contém a quantidade mais saudável de umidade, nenhuma delas é necessariamente ruim e o uso de produtos projetados especificamente para o seu nível de porosidade deixará o cabelo com a melhor aparência.

Como descobrir a porosidade do cabelo? Você não precisa inventar um experimento científico ou ir ao salão de beleza mais próximo para descobrir a porosidade do cabelo. Existem três testes que você pode fazer em casa.

O primeiro é o teste de flutuação, o mais popular dos três. “Tudo o que você precisa é de um fio de cabelo (verifique se a amostra está limpa e seca), um copo de água e paciência. Basta pegar alguns fios do pente ou puxar um pouco da cabeça (evitando fios ao redor do rosto), solte um único fio no copo de água e aguarde de 2 a 4 minutos pelos resultados. Se o fio flutuar, isso significa que você tem baixa porosidade. Mas se afundar, sua porosidade é alta. No entanto, se o seu fio estiver no meio da água, é provável que você tenha porosidade média a normal”, afirma a médica.

O segundo teste é o Slip and Slide (escorregar e deslizar), que não usa nenhuma ferramenta. Basta pegar uma mecha de cabelo e deslizar os dedos em direção ao couro cabeludo. “Se você sentir pequenos inchaços ao longo do caminho, terá alta porosidade. (Os sulcos significam que a cutícula está levantada e aberta.) Mas se parecer densa e quebradiça, você tem baixa porosidade. Para porosidade média, a mecha ficará macia e deslizará facilmente em seus dedos”, diz a médica.

O terceiro é o teste de pulverização de água, ideal para cabelos encaracolados. Basta borrifar um pouco de água nos cachos e olhar atentamente antes de se perguntar: ele absorve rapidamente ou as gotas de água permanecem na superfície? “Se ele absorveu toda a água, você tem alta porosidade. Se levar um momento para afundar em seus cachos, você terá baixa porosidade. Mas se a água absorver facilmente seus cabelos e deixar uma aparência úmida, você terá porosidade média”, explica.

E se a porosidade for baixa? Baixa porosidade significa que as cutículas são apertadas e se sobrepõem. “O cabelo tem dificuldade em segurar a umidade (mesmo que você tente molhá-lo) e também resistir a qualquer tipo de produto químico que penetre. OK, mas é ruim ter baixa porosidade? De modo nenhum. Seu cabelo leva apenas um minuto para absorver a água. É um pouco tímido quando encontra a umidade e precisa de um pequeno empurrão na direção certa”, diz a médica. Dicas: evite manteigas pesadas, cremes ou óleos, pois provavelmente irá sobrecarregar seu cabelo e levar a um grande acúmulo de produtos. Em vez disso, procure shampoos clareadores e condicionadores sem proteínas que não deixem o cabelo rígido e quebradiço ou causem excesso de acúmulo. Produtos com ingredientes umectantes e emolientes superpenetrantes (também conhecidos como glicerina e mel) são ideais para hidratar o cabelo.

E quando ela é média? Porosidade média significa que as cutículas são um pouco mais frouxas – a porosidade ideal. “A quantidade certa de umidade entra e sai sem problemas”, explica a dermatologista. Dicas? Experimente tratamentos de condicionamento profundo e proteínas para manter o equilíbrio da umidade e manter a umidade. Também é recomendável o uso de condicionadores à base de líquidos, como leites e cremes, além de manteigas e óleos.

Alta porosidade é um problema? Alta porosidade significa que as cutículas estão soltas a ponto de o seu cabelo ter pequenas lacunas e buracos. “O cabelo tem muita umidade (e também perde umidade com facilidade), o que pode levar a frizz, emaranhados, ressecamento e quebra. Isso não significa necessariamente que você tem cabelos danificados e não saudáveis. Seu cabelo pode ser mais delicado, fino e precisar de cuidados extras”, diz a Dra. Paola. A principal dica é evitar glicerina e outros produtos com umidificador a todo custo. “Além disso, evite silicones, pois eles são difíceis de lavar e podem causar acúmulo, deixando o cabelo com aparência de seco. Use condicionadores, hidratantes, manteigas (como manteiga de karité crua) e óleos (mamona preta, coco ou azeite) para selar as cutículas danificadas e impedir que o excesso de umidade penetre. Não se esqueça de usar também produtos protetores de calor antes de usar qualquer ferramenta de aquecimento”, afirma a médica.

O que causa a porosidade? É importante observar que o seu nível de porosidade é inicialmente baseado em genética, mas isso não significa que não possa mudar com o tempo devido a fatores externos. As cutículas podem fundir-se, abrir-se ou danificar-se com base em processos químicos (permanentes, relaxantes e corantes), ferramentas térmicas ou exposições ambientais. “Mesmo o atrito excessivo de lenços, chapéus e amassados pode mudar o relacionamento da camada externa com a umidade. Portanto, esteja consciente de como tratar o seu cabelo e o conheça um pouco melhor. Assim ficará mais fácil mantê-lo saudável e bonito”, finaliza a médica.

*DRA. PAOLA POMERANTZEFF - Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais.  http://www.drapaola.me/

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo