ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/05/2019

Quase lá: Europa caminha para cortar suas emissões ao menos pela metade até 2030


Segundo novo relatório, políticas atualmente em vigor no bloco europeu já garantem ao menos uma redução substancial de ao menos 50% em dez anos

O ano de 2020 será simbólico na luta contra a mudança do clima na União Europeia (UE): 30 anos passados desde a publicação do primeiro relatório do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (IPCC, sigla em inglês), e faltarão 30 anos para o prazo definido pelos países do bloco para descarbonizar completamente a economia do continente.

No entanto, a ação climática no continente sofre com obstáculos e dificuldades estruturais de muitos de seus membros em implementar medidas ambiciosas para viabilizar essa meta de descarbonização total. Isso fica mais evidente se considerarmos que as emissões do bloco no ano passado foram 24% inferiores aos números registrados em 1990. Ou seja, passado metade do tempo para descarbonizar a economia europeia, a UE logrou reduzir suas emissões em 1/4.

Mas existem motivos para otimismo. Um novo relatório do Sandbag, um think tank sediado em Londres, aponta que a Europa já possui políticas implementadas que colocam o continente no caminho para cortar suas emissões em 50% em 2030 com relação a 1990. Isso é importante, já que a discussão política na UE sobre metas para 2030 ainda limita a ambição para em torno de 40% de redução de emissões. Ou seja, o novo "business as usual" europeu deve contar com cortes de 50% nas emissões da UE para o final da próxima década.

O relatório também assinala que é possível aumentar ainda mais o potencial de redução de emissões das políticas que estão implementadas neste momento na Europa. Com ajustes importantes, como fechamento de usinas energéticas a carvão, medidas de eficiência energética, aumento no uso de fontes renováveis de energia e de veículos elétricos, além de avanços na precificação de carbono, as emissões europeias podem ser reduzidas em 58% até 2030.

Uma meta mais ambiciosa para a UE em 2030 seria uma sinalização importante para o resto do mundo sobre o compromisso europeu na luta contra a mudança do clima, além de auxiliar no fortalecimento das ações que estão sendo implementadas neste momento em matéria climática.

"Esta é uma boa notícia. A União Europeia está no caminho para uma redução significativa de suas emissões de até 58% em 2030", assinala Suzana Carp, coordenadora de engajamento do Sandbag. "Ir além desse potencial depende de vontade política. Tudo isso foi possível pelo progresso incremental feito desde a ratificação do Acordo de Paris e sublinha o fato de termos uma nova linha de base para trabalharmos, que nos leva ao menos para a metade do caminho rumo a uma União Europeia com emissões líquidas zero".

Porém, a meta de emissões líquidas zero ainda depende de mais ações e ambição por parte dos governos europeus. "É importante que os compromissos climáticos de alto nível da UE liderem o esforço, de maneira que as políticas climáticas sejam implementadas para viabilizar cortes substanciais de emissões", aponta Dave Jones, analista de carbono e energia do Sandbag. "Para chegarmos ao cenário que queremos em 2050, a UE precisa agir mais. Cortes de emissões de curto prazo tornarão mais fácil e menos custoso eliminar as emissões até a metade deste século".

O relatório da Sandbag pode ser baixado no link:
https://sandbag.org.uk/project/halfway-there
Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

AS 10 TOP+ DE RC da menina Lola Amorim | Maia, Portugal

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil