ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

27 de setembro de 2018

Mais de 130 artistas na semana cultural da China e países lusófonos em Macau


Mais de 130 artistas participam a partir do dia 9 de outubro na 10.ª Semana Cultural da China e dos países de língua portuguesa que junta artistas de dança, música, teatro e gastronomia lusófona.

O evento, que se realiza em Macau desde 2008, tem, este ano, concertos no Largo do Senado, no coração de Macau, e na Doca dos Pescadores de grupos de Portugal (D.A.M.A), Cabo Verde (Grace Évora e Banda), Angola (Paulo Flores), Timor-Leste (Black Jesuz), Moçambique (Moza Band), Brasil (Banda Circulô), Guiné-Bissau (Rui Sangara), São Tomé e Príncipe (Alex Dinho) e China (Grupo Artístico Folclórico de Songjiang).

Vai ser a estreia dos D.A.M.A em Macau e um dos elementos, Miguel Cristovinho, disse à Lusa que o grupo vai fazer três concertos no território, assumindo que o fato de cantarem para portugueses que estão tão longe do país tem um sabor especial.

“A cultura nacional é muito forte e está cada vez mais forte, especialmente a música portuguesa. É sempre bom sentir que levamos um bocadinho de Portugal até estas comunidades, que apesar de estarem super bem inseridas têm aquele amor a Portugal que todos sabemos, e as saudades que todos sentimos quando estamos fora”, afirmou à Lusa Miguel Cristovinho. “Estamos com muita vontade, até porque já há vários anos que recebemos centenas de mensagens de apoio por parte da comunidade em Macau”, acrescentou.

Pelo quinto ano consecutivo, a Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa de Macau volta a ter uma mostra de teatro de países e territórios lusófonos e vai integrar companhias de Macau, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Angola, entre os dias 9 e 14 de outubro.

Vai ainda haver uma feira de artesanato da província de Guizhou da China e dos países e regiões de língua portuguesa, assim como uma mostra de produtos alimentares, tantos chineses, como lusófonos, entre os dias 13 e 18 de outubro na Doca dos Pescadores.

A gastronomia lusófona vai também estar em destaque na Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa. Dez ‘chefs’ propostos pelas associações lusófonas locais vão preparar iguarias típicas das regiões de matriz portuguesa, desde o Brasil, passando por Portugal e até de Goa e Macau. O chefe cabo-verdiano José Olívio de Brito Fernandes e o moçambicano Humberto Nhamtumbo vão organizar workshops no Instituto de Formação Turística nos dias 18 e 19 de outubro.

A Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa é organizada pelo Fórum para a Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau), sendo coorganizadores o Instituto Cultural de Macau e o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais da cidade. Conta ainda com a colaboração das associações das comunidades lusófonas que existem em Macau.

Durante a conferência de imprensa da 10.ª semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa, a secretária-geral adjunta do Secretariado Permanente do Fórum Macau, Glória Batalha, afirmou que o orçamento do evento rondará os 9 milhões de patacas (951.000 euros).

Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis