A varanda do futuro?


O Dr. Frederico Varandas venceu as eleições para a presidência do Sporting, sem dúvida uma das mais concorridas de sempre, tudo isto na sequência do número de candidatos que decidiram ir a sufrágio e, claro, na sequência de toda a enorme polémica que envolveu o seu antecessor, Bruno de Carvalho que, paradoxal que possa parecer, nesta sábado de eleições, deu entrada no Hospital da Cruz Vermelha em Lisboa, com uma má disposição.

Mas o que lá vai lá vai. Contudo, Frederico Varandas já está a ser criticado em função das suas declarações pós-ser-eleito. Será que o homem não tem o direito em sonhar com o ceptro de campeão? Utopia ou não, é um direito que se lhe assiste.

Em relação a esta eleição que ditou Frederico Varandas como presidente do Sporting e que hoje mesmo toma possa, transcuremos do jornal A Bola, com a devida vénia, este texto e respectiva foto:

Frederico Varandas, novo presidente do Sporting 
                                                                                         
“Na Praça Centenário, em Alvalade, perante alguns sócios e adeptos do Sporting, Frederico Varandas proferiu o seu primeiro discurso oficial como novo presidente dos leões.

O candidato vencedor pela Lista D deixou uma mensagem aos candidatos vencidos, pediu união a todos os sócios e adeptos e terminou o discurso prometendo… o título de campeão nacional.

«Para terminar, vou tirar uma das coisas que guardei desde o dia 20 de maio e que nunca mais tive de coragem de olhar: a medalha de prata de finalista da Taça de Portugal. Esta medalha, mais cedo ou mais tarde, irá com a taça de campeão nacional para o museu do Sporting. Eu prometo, é uma missão e vou cumprir até ao fim!», afirmou Varandas, após vencer com 42,32 por cento as eleições mais concorridas da história do clube.

Leia aqui o primeiro discurso de Frederico Varandas como presidente do Sporting:

«A minha primeira palavra vai para os candidatos à presidência do Sporting: Rui Rego, Dias Ferreira, José Maria Ricciardi, João Benedito e Fernando Tavares Pereira. A todos eles saúdo, a todas as pessoas que acompanharam as suas listas e a todo os sportinguistas que o acompanharam. O meu respeito. São sportinguistas que acreditavam que era esse o melhor para o Sporting. Somos todos Sporting.

Uma palavra especial para o João, o segundo candidato com mais votos. O João é um grande atleta e espero que nunca se afaste do clube, porque fará sempre parte da sua história.

Em segundo, queria dar os parabéns a todos vocês e à vitalidade do Sporting. Hoje tivemos o ato eleitoral mais concorrido em 112 anos de história. Demonstra a vitalidade e a força de um clube que não é só especial, mas gigante. Obrigado por demonstrarem a força do nosso clube, com as mais de 22 mil pessoas que votaram.

À minha equipa, que me acompanha há três meses e meio e que me aturou todos estes dias, o meu obrigado. A minha força está na força da minha equipa.

A todos os sócios que confiaram nesta lista, que deram ideias, que nos incentivaram, que não vacilaram… muito obrigado do fundo do coração.

É uma vitoria simbólica e muito importante. Esta é uma vitória da independência, da resistência, da resiliência, da superação e é assim que vai ser o Sporting: um clube que não vai ceder nem vacilar, que nunca vai abdicar dos seus valores e ideais. Nunca!

E agora vou terminar com comecei, com o lema da minha campanha: unir o Sporting. Agora a missão tem de ser vossa. Unir é estarmos no estádio, no pavilhão e ao lado de um sócio de uma outra lista. Mas quando a bola entrar, vamos gritar todos bem alto que é golo do Sporting. Unir o Sporting é pôr os interesses do clube acima de todos os interesses individuais. Pôr o amor do Sporting acima de todos. Fui um candidato independente, serei um presidente independente. O único compromisso que terei é com vocês, os sócios do Sporting. Tudo faremos para lutar pelo Sporting.

Para terminar vou tirar uma das coisas que guardei desde o dia 20 de maio e que nuca mais tive de coragem de olhar: a medalha de prata de finalista da Taça de Portugal. Esta medalha, mais cedo ou mais tarde, irá com a taça de campeão nacional para o museu do Sporting. Eu prometo, é uma missão e vou cumprir até ao fim!

Viva o Sporting!».

Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário