ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9 de agosto de 2018

Acidentes com pedestres são os mais graves


Levantamento mostra que quase 1/3 dos óbitos em rodovias envolvem atropelamento de pedestres 

São Paulo, agosto de 2018. Nesta quarta-feira (08/08) é celebrado, em todo o mundo, o Dia do Pedestre. A data foi criada para levantar o debate sobre como promover segurança para quem caminha e tem se tornado um tema emergente. Os acidentes envolvendo pedestres são os mais graves e mais fatais.

Em rodovias, além da imprudência, observa-se que alguns trechos exclusivos para tráfego rodoviário são usados como avenidas, pois muitos bairros cresceram ao seu redor, promovendo o desenvolvimento das cidades em torno da via. Por isso, é essencial o investimento feito em infraestrutura e ações de conscientização e planejamento para todos os públicos, inclusive os pedestres.

Segundo a Pesquisa de Observação, realizada pela Arteris, o comportamento do motorista brasileiro é imprudente. Muitos excedem a velocidade enquanto dirigem e essa atitude influencia os acidentes com pedestres. Deve-se considerar o comportamento dos próprios pedestres, que insistem em caminhar às margens das rodovias e atravessar direto pela pista.

Embora o número de acidentes por atropelamento seja a menor parcela, os dados indicam que eles são proporcionalmente mais graves e com alto índice de fatalidade nas rodovias. Infelizmente, praticamente 1/3 dos óbitos registrados nas rodovias administradas pela Arteris nas regiões Sul e Sudeste do País são decorrentes de atropelamentos. Em 2017, o total de óbitos registrados em acidentes foi de 644. Pedestres envolvidos em acidentes fatais representam 31% do total de 2017.

Já é possível verificar uma redução dos indicadores no primeiro semestre deste ano. De janeiro a junho de 2017, foram registrados 250 acidentes com pedestres e 104 óbitos. Para o mesmo período de 2018, verificou-se uma queda de 10% no número de acidentes e uma redução de 24% de óbitos com pedestres. No entanto, os dados ainda são preocupantes.

Os números do Grupo corroboram com as informações do Infosiga SP, sistema de dados do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, do Governo do Estado de São Paulo. Pedestres correspondem ao segundo maior grupo de vítimas fatais do trânsito no Estado. Em 2017, foram registrados 5.645 óbitos, sendo 52,17% de condutores, 28,27% de pedestres, 12,75% de passageiros e 6,8% não identificados.

A Arteris tem a segurança no trânsito como um dos seus principais pilares de atuação e, por isso, investe de forma progressiva na construção de infraestruturas que ofereçam segurança para todos, destacando ações como implantação e adequação de passarelas, calçadas, iluminação, implantação de controladores de velocidade, dispositivos de retorno em desnível, tratamento de passagens de pedestre, reforço de sinalização horizontal e vertical específica para os pedestres, instalação de telas de proteção e instalação de defensas metálicas e de concreto.

Além disso, desenvolve ações de sensibilização e conscientização direcionadas aos pedestres, entre elas: o Projeto Escola Arteris que, há 17 anos, beneficia  mais de 300 mil alunos de 630 escolas da rede pública de ensino em 150 municípios vizinhos às rodovias administradas pela companhia, com educação para o trânsito; o Fórum Arteris da Juventude, iniciativa que envolve alunos com idade entre 12 e 17 anos da rede pública de ensino, dos cinco estados em que a Arteris está presente, para que se tornem embaixadores da segurança no trânsito; o programa Passarela Viva, que incentiva os pedestres a fazer a travessia segura e a usar corretamente as passarelas e as calçadas construídas na faixa de domínio das rodovias; e o Viva Pedestre, que fornece informações aos pedestres sobre seus direitos e deveres com ações realizadas em parcerias com instituições de ensino e o Viva Comunidade, iniciativa que leva para as cidades os programas sociais já desenvolvidos pelo Grupo voltadas à saúde e bem-estar. A educação para o trânsito precisa alcançar todos os usuários.

Os desafios são diários e promover cada vez mais ações para diminuir as mortes é um dos objetivos do Grupo. E o mais importante, todos os processos em curso na Arteris são orientados para o alcance da meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que determina a redução pela metade do número de mortes no trânsito entre 2010 e 2020. A Arteris, que aderiu voluntariamente à meta, já contabiliza bons resultados. Três concessionárias do Grupo, Arteris Fluminense, Arteris Régis Bittencourt e Arteris Planalto Sul reduziram, já em 2017, em mais de 50% o número de mortes nas Rodovias (entre 2010 e 2017), atingindo antecipadamente a meta da ONU.

Sobre a Arteris – A Arteris S.A. é uma das maiores companhias do setor de concessões de rodovias do Brasil em quilômetros administrados, com mais de 3.400 km em operação. Por meio de suas nove concessionárias, a Arteris administra rodovias localizadas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná, importante eixo econômico e industrial do País. A companhia é responsável pela operação de cinco concessionárias federais: Fernão Dias, Régis Bittencourt, Litoral Sul, Planalto Sul e Fluminense. Também detém as concessionárias estaduais Autovias, Centrovias, Intervias, Vianorte e ViaPaulista, que atuam no interior de São Paulo. A Arteris é controlada pela espanhola Abertis e pela canadense Brookfield e mantém programas permanentes de conscientização. Em 2016, recebeu o Prêmio DENATRAN de Educação no Trânsito, com o Projeto Escola Arteris, programa com foco na humanização do trânsito por meio da cidadania, ética e convívio social. Saiba mais: www.arteris.com.br.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis