ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

16 de fevereiro de 2018

De onde vem a intolerância religiosa?


O desconhecimento histórico sobre outras doutrinas é um dos fatores geradores de preconceitos e exclusão na sociedade

Quando o assunto é Islamismo e Oriente Médio muitas pessoas logo pensam em homens-bomba, ataques terroristas e medidas radicais em prol de uma religião. Ou seja, vem à mente o conceito de totalitarismo religioso. Porém, quem não sabe da história nem imagina que, no passado, a Igreja Católica foi uma das principais adeptas do uso de autoritarismo e ideologia para estabelecer seus dogmas.

Ou seja, há estereótipos religiosos que excluem toda a trajetória de outras crenças, de forma que algumas práticas são bem vistas enquanto outras são tratadas com preconceito. Ainda sobre o catolicismo, um dos pontos memoráveis são as Cruzadas, que foram basicamente movimentos militares cristãos cujo objetivo era ocupar Jerusalém, o que gerou uma verdadeira “guerra santa”. Mais para a frente, no século XIX, os protestantes criam o conceito de fundamentalismo que, hoje, é associado a extremismos e ao movimento islâmico.

Na esfera pública os adeptos das mais variadas religiões são obrigados a conviver em comunidade, o que é um desafio e tanto. São muitos os casos de intolerância religiosa e tentativas de imposição de doutrinas, tanto em níveis sutis quanto incisivos. Mas, afinal, é possível que todos sejam representados numa sociedade? Esse é um dos questionamentos de Miroslav Volf, que reconhece a dificuldade de todas as crenças participarem da esfera pública.

A pluralidade religiosa e cultural é a inevitável realidade do nosso mundo globalizado, mas como projeto político o pluralismo está nesse caso condenado ao absoluto fracasso.

Miroslav Volf aborda em seu livro Uma fé pública dilemas como o papel da religião, reflexões para que os seguidores de uma determinada doutrina convivam em harmonia e diálogo com outros e a questão da fé na vida pública, um assunto que vem ganhando relevância no debate social do Brasil.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis