ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/13/2011

“Esquadra Americana” arrasou Niterói




 
Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@hotmail.com
Portal Splish Splash


Em certa medida, não é um filme de ficção. De fato, uma “Esquadra Americana” arrasou Niterói. Aconteceu há dois anos a esta parte. Uma noite cálida a contrastar com a anterior que foi de arrepiante dilúvio com ventos fortes. Mas era mesma essa noite de calmaria que esperava a “Esquadra Americana” que, adiante-se, não trouxe “material bélico”. E agora o leitor começa a pensar como foi possível arrasar Niterói de outra forma? É simples de explicar. Eu estive lá e constatei “in-loco” como sessenta mulheres, pertencendo ao Coro Feminino da Academia Naval dos Estados Unidos arrasam os corações de todos os que tiveram a oportunidade de lá estar. Arrasaram, sim, com ”material belo”, uma sintonia impressionante, vozes fantásticas e, assim, no bom sentido, o público, que encheu literalmente o Teatro Municipal de Niterói, um dos melhores do Brasil, ficou arrasado de tantas emoções. Só faltou, para o efeito, a canção do Roberto Carlos com o mesmo nome. Mas os brasileiros deliraram quando o coral interpretou o Hino Nacional do Brasil (a abrir o espetáculo), Salmo 150 e, finalmente, Muié Rendêra (Mulher Rendeira).


Obras do repertório clássico, canções brasileiras, obras populares, (Bless América e The Navy Hymn), homeland, completaram este programa de luxo que marcou a inauguração dos Concertos de Outono promovidos pela Prefeitura de Niterói (Música no Museu). O Coro feminino da Academia Naval dos Estados Unidos, Womens Glee Club, foi fundado em 1976, quando as mulheres passaram também a integrar a Academia Naval. A Academia Naval dispõe de três mil homens e mil mulheres, o que dá uma média de três mulheres para um homem. No Brasil o número é maior. Segundo as estatísticas, 10 mulheres para um homem. É só pra homens, lá, lá, é só pra homens, lá, lá.

Acresce que o Coral da Academia Naval dos Estados Unidos (que entrou no Teatro Municipal de Niterói sob os auspícios do ou – arrasou e cativou) é dirigido superiormente por Cindy Bauchspies, com um repertório diversificado. Por exemplo, nesta passagem por Niterói, o Coral da Academia Naval não esqueceu o presidente Barack Obama.

Em suma, um espetáculo inolvidável, apresentado por um grupo que, orgulhosamente, representa os Estados Unidos da América, a Marinha dos Estados Unidos, o Corpo de Fuzileiros Navais e a Academia Naval dos Estados Unidos.



Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil