BEM-VINDO AO SPLISH SPLASH! - A SPLISHSPLASHIAR DESDE 2008

sábado, 25 de Setembro de 2010

31 anos de educação infantil da Cáritas Diocesana de Rondonópolis



Deixai vir a mim as crianças, porque delas é o Reino dos Céus”. Palavras de Jesus Cristo que a humanidade, desde o início de sua história, não levou em conta; e no Brasil, em Rondonópolis, não foi diferente.

Em 1979, houve um programa de televisão comandado pelo cantor Roberto Carlos, buscando angariar fundos para tentar melhorar o modo de vida das crianças necessitadas do Brasil. Mas, ao observar a participação das pessoas, durante o programa, padre Lothar Bauchrowitz sentiu que a Igreja Católica, através dele, poderia ajudar a melhorar a situação das crianças da periferia de Rondonópolis.

Buscou, então, apoio junto ao bispo da época, Dom Osório Stoffel, dos padres da cidade e da professora Wilma Bohac Francisco, sua amiga, para organizar uma maneira de dar alimentação para 1.000 crianças de Rondonópolis. Diante de tão grande empreendimento, era necessário buscar recursos financeiros para mantê-lo, porque, apesar do programa de TV apresentado por Roberto Carlos ter propiciado um bom valor em dinheiro para nossa cidade, nenhum centavo foi destinado para esse projeto.

A ajuda veio de um convênio com a Legião Brasileira de Assistência (LBA), que enviou o valor correspondente ao pagamento de um copo de leite para cada uma das crianças, além dos católicos da Alemanha. Havia, no entanto, necessidade de estruturar locais para atender as crianças, visto que foi estabelecido propiciar, além da alimentação, a educação e o cuidado para que cada criança pudesse desenvolver suas potencialidades físicas, psíquicas e mentais gratuitamente.

Nas comunidades em que não havia a presença da Igreja, através dos padres católicos, foram erguidos barracões cobertos de palhas de coqueiro. E, depois de montar as cozinhas, era necessário encontrar pessoas para executar os trabalhos. E, mais uma vez, Jesus Cristo continuou agindo e dezenas de católicos se mobilizaram para, voluntariamente, realizar esse projeto.

Padre Lothar e a professora Wilma foram chamados de “loucos” por muitas pessoas; porém, no dia 27 de agosto de 1979, foi iniciado o primeiro curso de capacitação para as voluntárias que atuariam com as crianças, tanto na parte pedagógica quanto na alimentação.

Eram 22 unidades de educação infantil denominadas “creches”, sendo 15 localizadas em Rondonópolis, 3 em Jaciara, 3 Juscimeira e 1 em Itiquira, muito distantes uma das outras. Recebiam alimentação e materiais pedagógicas levados pelo fusca do padre Lothar ou pela Caravan da professora Wilma.

No ano de 1980, a Fundação do Bem-Estar do Menor (Febemat), órgão do Governo Federal, tendo o dr. Paulo Prado, dona Zulmira Meirelles e seu marido coronel Meirelles à frente, souberam pela irmã Gema da existência desse projeto, vindo firmar um convênio com ele em nome da Cáritas Diocesana de Rondonópolis.

Através desta parceria, foi adquirida uma perua Kombi e propiciada a construção de 5 prédios, sendo um em Jaciara, um em Fátima de São Lourenço e 3 em Rondonópolis (Vila Ipê, Monte Líbano e Vila Duarte). Chegou também ajuda de material de consumo e uma subvenção para pequena gratificação das monitoras e cozinheiras.

Em 1982 funcionaram 26 unidades de creches, sendo duas construídas pelo Lions Clube de Rondonópolis nos bairros de Nossa Senhora do Amparo e Vila Cardoso. Houve abertura de uma creche em Nova Galiléia, Nova Catanduva, São José do Povo e São Pedro da Cipa.

Em 1983, atendendo 1400 crianças, foi renovado o convênio com a Febemat, propiciando a compra de outra perua kombi e material permanente. Foi firmado também um convênio com Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral).

Em 1993 foi dado atendimento a 2000 crianças em 38 unidades de creche, com ajuda de 100 salários mínimos da Prefeitura de Rondonópolis e católicos da Alemanha, incluindo a Associação dos Amigos do Brasil, que assumiu a construção e manutenção da creche da Vila Verde.

Em 1994 os funcionários do Banco do Brasil assumiram a coordenação da Gincana Ouro, idealizada por Fátima Maggi, que colocou uma perua Kombi à disposição das creches.

Em 1996 foi promulgada a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que previa, atendimento de crianças de zero a seis anos pelo poder público do Brasil e o projeto na época já atendia 1982 crianças em 39 unidades de creche.

O número de unidades era aumentado ou diminuído anualmente conforme o apoio da Prefeitura Municipal de Rondonópolis. Havia muita tristeza, quando por uma decisão política, tantas crianças ficavam sem atendimento pelo fechamento de creches.

Com a implantação do Estatuto da Criança e do Adolescente, dos Conselhos Tutelares e da Lei do Fundeb, direcionando verbas para o atendimento das crianças de zero a seis anos que estejam cadastradas no Censo Escolar, como é o caso das crianças atendidas pela Cáritas, a situação da Educação Infantil ganhou um novo olhar.

O crescimento da cidade trouxe mais crianças e o poder público assumiu seu dever, estendendo o seu atendimento para a Educação Infantil. Hoje o Projeto da Cáritas atende 1745 crianças em 26 unidades de educação infantil, totalizando 69 salas de creche e pré-escola com 20 a 25 crianças em cada uma.

Nestes 31 anos, o projeto para a Educação Infantil da Cáritas Diocesana de Rondonópolis propiciou atendimento a 51.925 crianças, ajudando seus pais, mães, avós e responsáveis para que se dediquem em buscar melhores condições de vida para eles.
A luta do Padre Lothar e de Wilma Bohac Francisco, em busca de mais recursos, através de convênios no Brasil, doações de pessoas de bom coração, católicos da Alemanha, padrinhos, madrinhas e outros, faz com que esse sonho se espalhe e seja realizado até hoje.

É um trabalho árduo, porém gratificante e divino, realizado por meio de toda a equipe que compõe o quadro de funcionários. Quem participa desse sonho, sabe que só o amor de Deus é o que o mantém vivo.

Por nossas unidades já passaram muitas crianças, sendo que a maioria está encaminhada na vida, assim como muitos funcionários, e nos sentimos felizes de poder dizer que a caminhada foi dura, mais valeu a pena!

Hoje, comemoramos 31 anos de luta com a certeza de que muito fizemos e que ainda muito teremos que fazer em prol dessa causa tão nobre. Somos reconhecidos oficialmente pelo Estado Brasileiro como Escola de Educação Infantil e há, entre todos, o compromisso de propiciar o melhor na qualidade pedagógica para as crianças atendidas gratuitamente.

Parabéns a todos! Não sabemos até quando continuaremos, mas deixamos o convite para toda população rondonopolitana para vir somar conosco, pois sonhamos com um país que tenha uma política que respeite os seres humanos e que cada família possa ver o grandioso presente que Deus lhe deu que é o seu filho e que tenha condições de cuidar e respeitá-los.

Em nome da diretoria da Cáritas, da equipe da secretaria chefiada por Manoel Messias, da equipe de supervisoras, cada um dos funcionários, padre Lothar e tia Wilma, ousamos dizer que nosso ideal cristão está bem vivo, nosso trabalho, estudo, amor e carinho continuam firmes ouvindo as palavras de Jesus: “Vinde a mim as criancinhas, porque delas é o reino dos Céus”.

Parabéns a todos!

Wilma Bohac Francisco e Maria Aparecida de Oliveira Rossatto

Em tempo: o aniversário de 31 anos das unidades de educação infantil da Cáritas transcorreu em 27 de agosto deste ano, mas a data foi comemorada nesta sexta-feira (24/09), com uma programação especial, conforme noticiado pelo Jornal A TRIBUNA.

A Tribuna – Mato Grosso
25-09-2010


Sobre a Cáritas Diocesana de Rondonópolis

Endereço:
Av. Bandeirantes, 1474 - Vl Operária, Rondonópolis - MT, 78720000 -
Cidade
Rondonópolis
Telefone (0xx)66 3425-5033


--------------------------------------

NOTA SPLISH SPLASH:

Ó Roberto, estamos em 2010. Já passaram 32 anos e já é tempo de voltares a fazer a tua guerra dos meninos, como só tu é que sabes. Os meninos estão a precisar. Pensa nisso, pá!


-------------------------------------

A Guerra Dos Meninos - Roberto Carlos
(1978)

Composição: Roberto Carlos - Erasmo Carlos

Hoje eu tive um sonho que foi o mais bonito
Que eu sonhei em toda a minha vida
Sonhei que todo mundo vivia preocupado
Tentando encontrar uma saída
Quando em minha porta alguém tocou
Sem que ela se abrisse ele entrou
E era algo tão divino, luz em forma de menino
Que uma canção me ensinou

La…la..la… (coro)

Tinha na inocência a sabedoria
Da simplicidade e me dizia
Que tudo é mais forte quando todos cantam
A mesma canção e que eu devia
Ensinar a todos por ali
E quantos mais houvessem para ouvir
E a fé em cada coração, na força daquela canção
Seria ouvida lá no céu por Deus

La…la…la.. (coro)

E saí cantando meu pequeno hino
Quando vi que alguém também cantava
Vi minha esperança na voz de um menino
Que sorrindo me acompanhava
Outros que brincavam mais além
Deixavam de brincar pra vir também
E cada vez crescia mais aquele batalhão de paz
Onde já marchavam mais de cem

La…la…la… (coro)

De todos os lugares vinham aos milhares
E em pouco tempo eram milhões
Invadindo ruas, campos e cidades
Espalhando amor aos corações
Em resposta o céu se iluminou
Uma luz imensa apareceu
Tocaram fortes os sinos, os sons eram divinos
A paz tão esperada aconteceu
Inimigos se abraçaram e juntos festejaram
O bem maior, a paz, o amor e Deus

La…la…la… (coro)

1 comentários :

olà pà! fizeste bem mandar esta mensage o NMQT;eu sei que ele vai ficar muito comovido com este assunto que é realemente uma coisa importantissma.E eu desde jà dou os meus parabens a essa gente tao boa que da do seu tempo do seu carinho e do seu amor para ajudar as crianças que tanto necessitam que as ajudem.Abraços

Enviar um comentário