Fundação SOS Mata Atlântica e ICMBio ampliam parceria na gestão de Unidades de Conservação


Encontro celebra investimento de R$ 20 milhões para os próximos anos e reúne os presidentes das instituições e gestores das UCs 

A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) oficializam nesta sexta-feira (27) a ampliação de sua parceria na gestão de Unidades de Conservação (UCs). Durante a cerimônia, haverá a renovação dos acordos de cooperação já existentes e a assinatura de novas parcerias.

O evento contará com as presenças de Pedro Luiz Passos e Roberto Klabin, respectivamente presidente e vice-presidente da Fundação SOS Mata Atlântica, além de Ricardo Soavinski, presidente do ICMBio.
“Esse encontro comemora o sucesso da parceria entre a SOS Mata Atlântica e o ICMBio. A primeira unidade federal marinha que apoiamos foi a Reserva Biológica do Atol das Rocas, há dez anos, com a criação de um fundo de perpetuidade no valor de R$ 1,7 milhão, na época, graças a doação de pessoas físicas. Os rendimentos desse fundo nos permitem apoiar a gestão, as pesquisas e garantir a sustentabilidade no longo prazo”, afirma Marcia Hirota, diretora-executiva da Fundação.

Cinco novas parcerias serão formalizadas durante o evento, elevando para 12 o número de UCs federais apoiadas pela Fundação SOS Mata Atlântica – que são geridas pelo ICMBio. São elas: Parque Nacional da Serra da Bocaina, Parque Nacional da Bodoquena, Parque Nacional do Itatiaia, Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (Rebio) e o Núcleo de Gestão Integrada de Alcatrazes, que contempla o Refúgio de Vida Silvestre de Alcatrazes e a Estação Ecológica de Tupinambás, e terá apoio da Brazilian Luxury Travel Association - BLTA. As outras cinco, que já contavam com apoio anterior, são: Atol das Rocas, Estação Ecológica da Guanabara/Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapi-mirim, APA Costa dos Corais, Parque Nacional da Tijuca e a APA do Cairuçu, que se localiza em Paraty (RJ), e vem sendo apoiada pela SOS Mata Atlântica e parceiros desde 1998.

“A SOS Mata Atlântica mais que dobrou seu apoio direto a UCs federais neste ano. Essas áreas são importantíssimas para o desenvolvimento do país e da Mata Atlântica, porque, além de proteger a biodiversidade, contribuem para a produção de água, preservação do solo, desenvolvimento de pesquisas e oferecem espaços de convívio com a natureza por meio da visitação aos parques e atividades de educação ambiental”, disse Erika Guimarães, gerente de áreas protegidas da ONG.

Cada uma das cinco áreas receberá pelo menos R$ 90 mil ao longo de três anos, inicialmente, com possibilidade de ampliação do valor com a captação de novos recursos e parcerias. O objetivo é custear, inicialmente, despesas básicas do dia-a-dia, mas que têm extrema relevância para o bom funcionamento da unidade. “As parcerias são muito importantes para a gente conseguir dar conta do recado. Temos recursos grandes de compensação ambiental, mas faltam recursos para a operação”, afirma Ricardo Castelli, chefe da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (SC).

Ele pretende usar o valor para custear materiais e serviços necessários para fiscalização, educação ambiental, manutenção da sede e bases, além de apoio à pesquisa. 

Fundos
A ONG conta hoje com três fundos de perpetuidade – que beneficiam a Rebio do Atol das Rocas, a Estação Ecológica da Guanabara/APA de Guapimirim e APA Costa dos Corais, esta última em parceria com a Fundação Toyota do Brasil. Outras unidades, como a APA do Cairuçu e Parque Nacional da Tijuca, contam com fundos específicos para apoio à gestão, implementação do plano de manejo e conselhos, com apoio do Bradesco Cartões. Os valores investidos variam entre R$ 90 mil e R$ 10 milhões, de acordo com as possibilidades de captação de recursos.

“Os Fundos têm a função de aliviar o déficit financeiro das UCs e contribuem também para fortalecer as ONGs e iniciativas no entorno, em prol da conservação e desenvolvimento regional. Além disso, esses modelos demonstram que diferentes setores da sociedade, pessoas físicas e empresas, também podem participar apoiando parques e reservas nas suas regões de influência”, diz Marcia.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica 

A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG brasileira que atua há mais de 30 anos na proteção dessa que é a floresta mais ameaçada do país. A ONG realiza diversos projetos nas áreas de monitoramento e restauração da Mata Atlântica, proteção do mar e da costa, políticas públicas e melhorias das leis ambientais, educação ambiental, campanhas sobre o meio ambiente, apoio a reservas e unidades de conservação, dentre outros. Todas essas ações contribuem para a qualidade de vida, já que vivem na Mata Atlântica mais de 72% da população brasileira. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br. 

Sobre o ICMBio
O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente, responsável pela gestão das Unidades de Conservação Federais Brasileiras e pela conservação de espécies ameaçadas. Atualmente o ICMBio é responsável pela proteção de cerca de 9% do território nacional. O Núcleo de Gestão Integrada do Arquipélago dos Alcatrazes (ICMBio Alcatrazes) é responsável pela gestão das únicas áreas marinhas de proteção integral do Litoral Norte de São Paulo, vitais para a conservação de espécies ameaçadas e migratórias, proteção do Arquipélago dos Alcatrazes e reposição dos estoques pesqueiros da região. Para mais informações  ngi.alcatrazes@icmbio.gov.br

Sobre a BLTA 
A BLTA - Brazilian Luxury Travel Association é uma associação civil sem fins lucrativos, criada para congregar os melhores produtos de luxo brasileiros, incluindo hotéis, resorts e operadoras receptivas. Criada em 2008 tem como missão consolidar o turismo de luxo no Brasil por meio da excelência na experiência alinhada aos valores do mercado de luxo global, bem como, promover um Brasil contemporâneo e sustentável de maneira genuína e inovadora, imprimindo o DNA hospitaleiro e criativo do brasileiro em todas as suas ações, o que se traduz em viagens únicas que revelam um país preparado para receber viajantes exigentes do mundo todo.
Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário