35 anos de E.T. - O Extraterrestre

Inicialmente, filme seria um terror, e acabou virando um dos ícones do cinema
Érico Borgo

Em 11 de junho de 1982, estreava nos cinemas E.T. - O Extraterrestre, de Steven Spielberg.

Nascido em 1946, Spielberg foi fundamental no processo de transformação do cinema. O nascimento dos blockbusters com Tubarão (Jaws) em 1975 e subsequentes sucessos deram ao cineasta autonomia financeira, permitindo que eles desse vazão, nas telas, à sua imaginação. Primeiro, Spielberg transformou os aliens dos filmes B em coisa séria, com Contatos Imediatos de Terceiro Grau (Close Encounters of the Third Kind, 1977). A seguir, desejava empregá-los em um filme de terror, Night Skies.

O filme teria como vilões um grupo de alienígenas malignos. Spielberg passou meses desenvolvendo o roteiro e as criaturas. O designer e especialista em efeitos de maquiagem Rick Baker, que havia terminado o trabalho em Um Lobisomem Americano em Londres (que lhe rendeu seu primeiro Oscar), estava criando os alienígenas do filme, que mostraria uma família sitiada por extraterrestres, uma ideia inspirada no western Ao Rufar dos Tambores (Drums Along the Mohawk, 1939). No faroeste do mestre John Ford, uma família de colonos ajuda a defender um forte do ataque de índios mohawk.

Com o roteiro pronto e designs e bonecos apresentados, porém, Spielberg mudou completamente de ideia. Decidiu que seu próximo filme seria uma aventura familiar, sobre um ET perdido na Terra tentando voltar pra casa enquanto é caçado pelas autoridades. Baker ficou furioso, pois o cineasta queria que ele adaptasse todo o trabalho nas criaturas ameaçadoras de Night Skies para um alien bonzinho. 

O contrato foi cancelado e o especialista em efeitos reclamou publicamente da conduta de Spielberg, dizendo que perdeu quase centenas de milhares de dólares no processo de criação e que nunca recebeu crédito pelo trabalho, já que o resultado inclui algumas de suas ideias para a criatura. Carlo Rambaldi, criador dos aliens de Contatos Imediatos, assumiu então o projeto, criando o apaixonante alienígena de olhos grandes.

A ideia do grupo de criaturas aterrorizando uma família acabou virando outro filme, trocando os aliens por fantasmas: Poltergeist, o Fenômeno. O terror foi produzido por Spielberg e dirigido por Tobe Hooper (O Massacre da Serra-Elétrica), que também reclamou do cineasta, dizendo que ele praticamente assumiu a direção do filme.

Problemas à parte, E.T. - O Extraterrestre conquistou o público, consagrando definitivamente o cineasta na indústria. O filme foi a maior arrecadação da história do cinema até então e rendeu novas indicações de Spielberg ao Oscar, melhor diretor e filme, mas ele acabou perdendo em ambas as categorias para Gandhi, de Richard Attenborough.

Veja no infográfico, algumas curiosidades sobre o filme:
Vinte anos depois do lançamento, E.T. - O Extraterrestre ganhou uma nova versão nos cinemas, com cenas adicionais (e algumas alteradas), som remasterizado e efeitos especiais melhorados. O resultado decepcionou tanto o público (que não gostou das mudanças) quanto os executivos da Universal (que esperavam uma arrecadação maior). 

Recentemente, Spielberg afirmou estar arrependido de ter mexido com o filme. Ele declarou que se sentia um tanto sensibilizado pelas críticas de alguns pais em relação à piada com o "bafo de pênis" e as armas nas mãos dos guardas (que viraram walkie-talkies), mas que ao lançar o filme alterado se sentiu muito pior, "como se tivesse roubado das pessoas que amam E.T. as suas memórias do filme". Ele jurou jamais repetir esse erro em futuros relançamentos.

Além de ser importante para a história do cinema e para a carreira de Spielberg, E.T. - O Extraterrestre também mudou a vida pessoal do cineasta. "Meu filme favorito para fazer ET - O Extraterrestre. Mas por razões muito pessoais. Quanto estamos fazendo um filme nós formamos uma família, que é deixada para trás quando o filme acaba. Mas quando ET acabou eu percebi que gostava tanto de crianças que decidi ter meus próprios filhos. Hoje tenho sete - graças a ET!", disse durante painel da Comic-Con 2011.

No OmeleTV, falamos sobre os filmes mais marcantes da carreira de Steven Spielberg. 
In:https://omelete.uol.com.br
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário