Veia cultural: Gais Ama estreia no Ipanema Wall e prepara painel gigante com street art no bairro


A Redley vai apresentar ao público a obra do artista no dia 10/5 com evento e presenças vip
 
 
Alba Bittencourt
Portal Splish Splash


Quem passa pela rua Rua Maria Quitéria, em Ipanema, não deixa de reparar no painel de 15m de comprimento da loja Redley. O projeto batizado de Ipanema Wall recebe neste mês a intervenção do fabuloso GAIS AMA, um artista carioca conhecido por utilizar minimalismo, modernismo e atemporalidade em suas obras.

Gais quer mostrar para quem passa por ali e precisa reconhecer toda a identidade da Redley, que atravessou gerações, estimulou a arte, apoiou o esporte e usa sempre sua veia cultural para expor seus valores estabelecidos em seus mais de 30 anos de existência. O artista usou palavras chaves para descrever o seu wall: maquinas, futuro, minimalismo e abstração geométrica. 

Estampa Gais Ama


Além do Wall, o artista assinou estampas exclusivas para t-shirts e shape de skates, que estarão à venda nas lojas Redley.

O trabalho será finalizado e apresentado ao público no dia 10/05, onde a vizinhança, clientes e pedestres irão descobrir o que o artista preparou para o quarteirão mais charmoso de Ipanema. A festa de lançamento reunirá a presença de amantes da cultura, rappers, artistas e muita música - aberta ao público.
Obra do Gais Ama


Gais já deixou suas obras registradas em todo o Brasil e fora dele. Abaixo saiba um pouco mais sobre seu trabalho e locais onde teve sua arte exposta:

Roterdã: Instituto de arquitetura holandês
Amsterdã: viadutos e prédios
Colônia: prédios
Frankfurt: Schin Kunsthalle Frankfurt

SOBRE O GAIS AMA:

Autodidata, GAIS AMA nasceu no Rio de Janeiro em 1980 e a partir de 1995 sua atuação artística passa a encontrar ressonância na esfera da vida urbana através de suas constantes intervenções em muros, viadutos ou empenas, seja por meio de pichações ou grafites. E é justamente nesse conturbado território, que o artista mostra a força de sua emergência e a potência de sua ação expressiva.

Assim como muito da arte produzida no Brasil nos últimos 50 anos, o trabalho de Gais está profundamente enraizado na tradição modernista que veio da arte abstrata do período pré-guerra. Essa tradição foi mais tarde influenciada pela cultura vibrante da música, da dança e da arte urbana que é tão única e tão caracteristicamente brasileira.

Essa transformação aconteceu entre os anos 1950 e 1960, através da imaginação e visão, primeiro do "Grupo Frente" e subsequentemente de artistas neo-concretistas como Ivan Serpa, Lygia Clark e o incomparável Hélio Oiticica. Esses artistas, e mais o arquiteto Oscar Niemeyer, criaram o legado artístico e social que formaram a base da onde Gais saiu para explodir no cenário artístico brasileiro.

Seu trabalho adquire novos contornos no plano da tela e começa a participar de várias exposições de âmbito nacional e internacional.

Serviço do evento:
Local: Flagship Redley (Rua Maria Quitéria)
Horário: às 19h
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário