ÀS QUARTAS – FEIRAS – Da “mágica do computador”


                                                     
Textos de Carlos Alberto Alves


Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9
Tenho, pessoalmente, muito apreço pelo jornalista e escritor Paulo Coelho, que disse em tuite recente que alegria não é pecado, sacrifício não é virtude. Na arte de Roberto Carlos, porém, a oposição arte-vida faz todo o sentido. E é talvez a senha para compreender suas cerca de 450 composições próprias, para não mencionar aquelas que interpretou, infundindo nelas um sopro genial.
Foi num domingo de dilúvio que escrevi esta matéria em 31 de julho de 2011, isto no Portal Splish Splash:
Todos os domingos, da parte da manhã, e graças ao You Tube, ouço umas canções do Rei Roberto Carlos, aquelas que mais gosto e que me fazem recordar os bons-velhos-tempos. Não falham o Calhambeque, Lobo Mau, Namoradinha de um Amigo Meu, Jesus Cristo e por aí fora. Como se sabe, o leque de opções é enorme. Neste domingo, a mesma prática, mas, para fugir um pouco à rotina domingueira, liguei para o “Zé da Pipa”, convidando-lhe para tomarmos um cafezinho especial, daqueles que não fazem mal e que dão para tocar no badal. O cara aceitou desde logo o convite porque sou eu a abrir os cordões-à-bolsa. Ficou tudo combinado e inclusivamente o local, desta feita para a Urca, não com o intuito de vermos por ali o Rei Roberto Carlos. Nada disso. Porque existe ali um café perto da praia, sabe bem uma bica (cafezinho para os brasileiros) misturada com o aroma do mar. E ainda pelo fato da praia ser muito concorrida pelo sexo feminino, dixit o “Zé da Pipa” que conhece tudo o que é praia. Até dizem que ele leva uns binóculos para apreciar bem as bundas. Dizem... E se dizem... Onde há fumo há fogo...
28 de dezembro de 2013 Um outro show em matéria de bate-papo
Em qualquer latitude, em qualquer momento da sua carreira, em qualquer momento por onde passa (como aconteceu agora quando passeava pelo Leblon com o seu Lamborghini branco), Roberto Carlos é sempre alvo das mais variadas notícias, todas claro está de afeto e carinho para com o Rei.
Roberto Carlos é, também, um dos personagens mais carismáticos da Rede Globo de Televisão. Não exageramos se dissermos que a Globo é a sua “segunda casa” e, como tal, depois da gravação do show de fim de ano que foi gravado no Citibank Hall, o Rei esteve bem à sua medida, neste domingo, no Programa Fantástico, isto é, sério e romântico. Depois, e como sempre acontece, soltou-se e veio à tona o tão peculiar espírito de humor.
Claro que tudo esteve à volta da novela Salve Jorge. E tudo aconteceu na gravação do show de Natal que será apresentado no dia 25 de dezembro. A expectativa dos atores Nanda e Rodrigo não era só pelo show do Rei. É que, depois do show e pela primeira vez, eles tinham um encontro marcado com Roberto Carlos para, deste modo, se conhecerem no camarim. Para Rodrigo nunca houve a menor expectativa de ter a própria expectativa, enquanto que a Nanda não tinha palavras e acreditou que ia chorar bastante. E a esperança era que o encontro seria muito bom. E assim foi.
Roberto Carlos falou da música que tem tido um enorme êxito, música essa que faz fundo na novela Salve Jorge: Esse Cara Sou Eu!. E então Roberto?
“Eu fiz essa música para falar do cara que toda a mulher gostaria de ter”.
No camarim Roberto Carlos contou que viu o Rodrigo chorar do começo ao fim da música. Para o Rei também não foi difícil ele se emocionar. E, na verdade, essa música foi fundamental para o clima de romance da novela. Roberto Carlos, por seu lado, afirmou que quando vi a cena do casal (Nanda e Rodrigo) com a música, também ele deitou a sua lágrima. Em uníssono, reconheceram que a música ajuda muito a respectiva cena.
Roberto Carlos passe a imodéstia, disse que é mesmo romântico e que está ficando apaixonado. Novamente apaixonado, com um novo amor, Roberto? “Ainda não, mas para lá se caminha. Quem sabe muito proximamente”.
Afinal, quem é o cara? Roberto Carlos responde: “Esse Cara Sou Eu!”.
Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário