Roberto Carlos – No vapor da madrugada





Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@bol.com.br
Facebook
https://www.facebook.com/carlosalberto.alvessilva.9
Voltei a ver o encontro de Roberto Carlos com Jô Soares na Globo via cabo. Neste momento, aqui no nordeste, onde não há mudança para o horário de verão, são 1H30. Já de madrugada. Roberto gosta de escrever canções de madrugada. Eu também gosto imenso de escrever de madrugada (como agora), ideias frescas e as coisas fluem rapidamente. Nessa eu e o Roberto no vapor da madrugada. Há noite, no início é para fazer outras coisas. Concordo em pleno com o Roberto. Mas essa de sexo com sorvete é caso para se pensar. Já fiz isso com mousse de chocolate, creme de leite e afins. Agora com sorvete, não sei se elas vão conseguir manter a mesma temperatura. Eu por mim tomava o sorvete por lá sem qualquer problema. Até gosto de sorvete napolitano. Talvez conseguisse executar essa tarefa com uma italiana e colocaria um cartaz com a frase “tutti quanti” - sim, femininos.
Roberto 32 anos sem comer carne. Não acredito isso porque ele não especificou a marca da carne. É que há carne que se come e se quer repetir, repetir, sobretudo quando essa carne vem para a cama no início da noite e/ou de madrugada. Pois, de madrugada as ideias mais frescas para se colocar em prática as posições mais vantajosas. Para o sorvete, já se sabe como é, só pode ser uma. Roberto sexo, sexo com amor e depois sorvete. Ainda não encontrei ninguém (fêmea) que me dissesse que já tinha seguido a receita do Roberto. Mas há aqui um interessante pormenor: pode-se mandar aquecer o sorvete. Mas tudo tem que ser rapidinho para não derreter. Quanto ao resto, perguntem ao Roberto a segunda parte da receita.
Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário