Ópera "Il Viaggio a Reims" de Gioachino Rossini | 29 e 30/12

Do Texto: Com apenas 32 anos, Rossini era já um compositor consagrado tanto pelos amantes da ópera como pelos seus pares.
Cartaz alusivo à ópera "Il Viaggio a Reims" de Gioachino Rossini



A viagem para Reims
por Gioachino Rossini


Encenação Teresa Simas
Direção de arte Nuno Esteves
Direção musical Pedro Carneiro
Orquestra de Câmara Portuguesa e Coro Participativo

CCB . 29 e 30 dezembro . quinta e sexta . 19h00 . Grande Auditório

Programa:
A viagem para Reims
Música de  Gioachino Rossini (1792-1868)
Libreto de Luigi Balocchi (1766-1832)

Ficha artística
Encenação Teresa Simas
Direção de arte Nuno Esteves
Direção musical Pedro Carneiro
Orquestra de Câmara Portuguesa
Preparação de cantores João Paulo Santos
Correpetição e recitativos Pedro Oliveira Lopes
Direção do coro Filipa Palhares
Maestro assistente do coro Alberto Araújo
Coro Participativo
Correpetição do coro Dana Radu, Karina Aksenova, Ricardo Vicente

Elenco
Corinna Bárbara Barradas (Soprano)
Marchesa Melibea Cátia Moreso (Meio-soprano)
Condessa di Foleville Carla Caramujo (Soprano)
Madamma Cortese Rita Marques (Soprano)
Cavaleiro Belfiore João Pedro Cabral (Tenor)
Conde de Libenskof Konu Kim (Tenor)
Lord Sidney Gianluca Margheri (Barítono)
Don Profondo Luís Rodrigues (Barítono)
Barão de Trombonok João Merino (Barítono)
Don Alvaro André Henriques (Barítono)
Don Prudenzio Nuno Dias (Barítono)
Don Luigino Frederico Nobre Projecto (Tenor)
Delia Cecília Rodrigues (Soprano)
Maddalena Rita Filipe (Meio-soprano)
Modestina Jacinta Albergaria (Meio-soprano)
Zefirino/Gelsomino Bruno Almeida (Tenor)
Antonio João Oliveira (Baixo)

Com apenas 32 anos, Rossini era já um compositor consagrado tanto pelos amantes da ópera como pelos seus pares. É assim que no ano de 1824, depois de uma série de sucessos apresentados um pouco por toda a Itália, e que rapidamente passaram além-fronteiras, Rossini recebe um convite para assumir a direção do Teatro Italiano de Paris. Uma vez chegado à capital francesa, é-lhe proposto trabalhar numa nova ópera para fazer parte das comemorações em torno da coroação de Carlos X na Catedral de Reims durante a primavera daquele ano. Essa ópera viria a ser Il Viaggio a Reims, estreada no Teatro Italiano no dia 19 de junho de 1825, pouco tempo depois da coroação, mas ainda a tempo de fazer parte das comemorações da efeméride. Para a estreia, tal como era exigido pela ocasião, foi reunido um elenco absolutamente extraordinário.Nunca ninguém tinha composto uma ópera para um tal conjunto de grandes cantores, verdadeiro fogo-de-artifício vocal e autêntica apoteose do bel-canto. Numa coprodução entre a Égide – Associação Portuguesa das Artes e o CCB, este será o momento único para reunir um vasto elenco nacional, incluindo alguns dos melhores representantes do canto em Portugal, prova da qualidade e da vitalidade dos cantores portugueses. A eles junta-se a excelência e segurança da Orquestra de Câmara Portuguesa, ideal para a conceção de orquestra de Rossini, e um Coro Participativo, composto por todos os amantes do canto que queiram tirar partido de uma experiência única com a participação numa produção de ópera.Numa coprodução entre a Égide – Associação Portuguesa das Artes e o CCB, este será o momento único para reunir um vasto elenco nacional, incluindo alguns dos melhores representantes do canto em Portugal, prova da qualidade e da vitalidade dos cantores portugueses. A eles junta-se a excelência e segurança da Orquestra de Câmara Portuguesa, ideal para a conceção de orquestra de Rossini, e um Coro Participativo, composto por todos os amantes do canto que queiram tirar partido de uma experiência única com a participação numa produção de ópera.Numa coprodução entre a Égide – Associação Portuguesa das Artes e o CCB, este será o momento único para reunir um vasto elenco nacional, incluindo alguns dos melhores representantes do canto em Portugal, prova da qualidade e da vitalidade dos cantores portugueses. A eles junta-se a excelência e segurança da Orquestra de Câmara Portuguesa, ideal para a conceção de orquestra de Rossini, e um Coro Participativo, composto por todos os amantes do canto que queiram tirar partido de uma experiência única com a participação numa produção de ópera.ideal para a conceção de orquestra de Rossini, e um Coro Participativo, composto por todos os amantes do canto que queiram tirar partido de uma experiência única com a participação numa produção de ópera.ideal para a conceção de orquestra de Rossini, e um Coro Participativo, composto por todos os amantes do canto que queiram tirar partido de uma experiência única com a participação numa produção de ópera.

- André Cunha Leal 
Também pode ler:
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !