ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/14/2020

Mais próximo da cultura portuguesa




Nada o faz sentir mais conectado com um povo quando as pessoas o confundem com um local, quando o grau de hospitalidade é o mesmo que no seu país



Por: Rafael Dias

 

Se me perguntarem se eu, como brasileiro, me sinto mais próximo da cultura portuguesa, italiana ou espanhola, eu respondo: sem dúvidas Portugal.

 

Nada o faz sentir mais conectado com um povo quando as pessoas o confundem com um local, quando o grau de hospitalidade é o mesmo que no seu país, quando você sente na troca de olhar que somos sangue do mesmo sangue, quando brigamos feito dois irmãos e ninguém dá o braço a torcer e nos embrenhamos nesse espelhamento mútuo a criticar nossos defeitos, quando a única coisa que nos separa (e nos une) é que nossos modos de falar seguiram caminhos ligeiramente distintos, mas ainda nos entendemos apesar da emancipação de 200 anos, quando você percebe que o português é a nossa versão mais remota daqueles mais comportados que optaram em ficar na nossa terra natal e quando você se dá conta de que representamos o verdadeiro espírito aventureiro e desbravador daqueles que partiram e de que nos unimos pelo mesmo oceano.

 

O brasileiro nada mais é do que o reflexo da diáspora portuguesa e o despertar do quinto império. O resultado da curiosidade e teimosia portuguesas. Pescadores, comerciantes, navegadores que decidiram expandir seu território desbravando o Atlântico: "Ó mar salgado, quanto do teu sal são lagrimas de Portugal?"

 

Boss AC & Gabriel O Pensador - "Um Brinde à Amizade" - Oficial

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo