Orquestra XXI: Tchaikovsky por Valeriy Sokolov > CCB 31/7 - 19h

Concerto para violino e orquestra de Piotr Ilitch Tchaikovsky, às mãos do violinista ucraniano Valeriy Sokolov, e a abertura D. Inês de Castro, de José Vianna da Motta.



Orquestra XXI
Tchaikovsky por Valeriy Sokolov


CCB . 31 Julho . domingo . 19h00 . Grande Auditório


Programa

José Vianna da Motta: Abertura D. Inês de Castro
Piotr Ilitch Tchaikovsky: Concerto para violino e orquestra em Ré Maior, op. 35
Béla Bartók: Concerto para orquestra em Fá menor, Sz. 116

Violino Valeriy Sokolov
Direção musical Dinis Sousa
Orquestra XXI

A fechar o mês de julho, a Orquestra XXI visita o Centro Cultural de Belém, com um programa dedicado ao Concerto para orquestra de Béla Bartók. Marcado por uma escrita de carácter concertante e virtuosístico, na sequência da mudança do compositor para os Estados Unidos da América, rapidamente se tornaria num dos grandes clássicos do repertório contemporâneo para orquestra. Com direção musical de Dinis Sousa, este programa abordará ainda o Concerto para violino e orquestra de Piotr Ilitch Tchaikovsky, às mãos do violinista ucraniano Valeriy Sokolov, e a abertura D. Inês de Castro, de José Vianna da Motta.

Natural de Kharkiv, Valeriy Sokolov é um dos mais destacados violinistas da sua geração, tendo-se apresentado com algumas das mais importantes orquestras internacionais. Apesar de ter saído da Ucrânia para estudar, Sokolov mantém uma forte ligação ao seu país natal, sendo atualmente diretor artístico da Lviv International Symphony Orchestra (INSO-Lviv).

A Orquestra XXI nasceu em 2013, fruto da vontade de reunir o crescente número de músicos portugueses residentes no estrangeiro, para que pudessem partilhar com o seu país de origem as suas experiências, desenvolvimento e trabalho. Desde então, apresentou-se de Norte a Sul do país, com o objetivo de levar concertos a um público o mais diversificado possível, tanto nos grandes centros urbanos como em locais com atividade cultural menos regular, sob a direção do seu maestro fundador e diretor artístico Dinis Sousa. Afirmando-se como um dos projetos mais destacados na atualidade musical portuguesa, a Orquestra XXI conquistou rapidamente o público português e a crítica especializada, marcando, assim, presença regular nalgumas das mais prestigiadas salas de concerto nacionais, como a Casa da Música, a Fundação Calouste Gulbenkian ou o Centro Cultural de Belém.

Dinis Sousa foi nomeado maestro titular da Royal Northern Sinfonia em Março de 2021, por um período inicial de três anos. Nas últimas temporadas, Dinis Sousa tem dirigido orquestras como a BBC Philharmonic, Orquestra Sinfónica de Tenerife e a Orquestra Gulbenkian, entre outras. Dinis Sousa trabalha regularmente com Sir John Eliot Gardiner e os seus agrupamentos — os English Baroque Soloists, Orchestre Révolutionnaire et Romantique e o Monteverdi Choir —, e foi recentemente nomeado o primeiro maestro assistente da história destes grupos. Colaborou também com Gardiner em orquestras como a Sinfónica de Londres, Filarmónica de Berlim e a Tonhalle de Zurique. Esta temporada dirigiu os English Baroque Soloists em dois programas inteiramente preenchidos com obras de Bach, no Festival Internacional de Música de Cartagena. 
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !