Bateu Matou e Cachupa Psicadélica no Lisboa Mistura - 18 e 19/6

LISBOA MISTURA - O mote desta edição são os projetos artísticos com o experimentalismo de vanguarda do qual a cidade precisa para a construção da cidadania.

O Lisboa Mistura (que não é um Festival) acontece no terceiro fim de semana de junho, nos dias 18 e 19, nos Jardins do Palácio Pimenta.


O Lisboa Mistura tem-se afirmado, desde 2006, como um espaço intercultural destinado ao conhecimento e à inscrição de novas linguagens e tendências.


A Associação Sons da Lusofonia regressa com nova edição do Lisboa Mistura. O mote desta edição são os projetos artísticos com o experimentalismo de vanguarda do qual a cidade precisa para a construção da cidadania. Este ano o destaque vai para a apresentação dos projectos comunitários desenvolvidos pela própria Associação, que se afirma como produtora de conteúdos artísticos e sociais.

O Lisboa Mistura (que não é um Festival) acontece no terceiro fim de semana de junho, nos dias 18 e 19, nos Jardins do Palácio Pimenta. Seguindo o espírito pelo qual se tem pautado e a linha programática habitual, apresentará dois dias repletos de música e eventos socioculturais, espalhados pelo recinto e por três palcos (Tílias, secundário e principal). Em ambos os dias, a abertura será às 16:00 e o final ocorrerá pelas 00:00.

Pelas 21:00, o projecto JAZZOPA, que reúne o melhor jazz e o hip-hop lisboetas, numa linguagem desafiadora e socialmente consciente, irá abrir o “turno da noite”. Para finalizar, o palco principal receberá os BATEU MATOU no Mistura. Este super grupo, formado por Ivo Costa (Batida, Sara Tavares), Quim Albergaria (Paus) e Riot (Buraka Som Sistema), funde lições contemporâneas e das raízes, para colaborar com algumas das vozes mais inspiradoras em Portugal.

O segundo dia do Lisboa Mistura, começará, também, às 16:00; desta vez com um debate promovido pela Gerador sobre a ligação entre "Arte e cidadania". Das 17:00 às 18:30, as sonoridades peculiares de Shaka Lion irão ressoar pelo recinto. Às 18:30, será a vez da OPA subir ao palco principal. O projeto artístico OPA - Oficina Portátil de Artes – é concebido pela Sons da Lusofonia. Com foco no Hip-Hop, traz jovens da periferia ao centro da cidade e tem sido apresentado desde 2010 no Festival Lisboa Mistura. Tem como objectivo potenciar novas formas de cruzamento entre a pedagogia e a criação artística através da música.

A noite final, terá como artistas principais a dupla dos conceituadíssimos Tó Trips & Thomas Bellier, às 21:00, no palco principal em estreia mundial absoluta. O encerramento da noite e do Lisboa Mistura 2022, ficará a cargo de Cachupa Psicadélica (que convida Kriol e Scúru Fitchádu).

O Lisboa Mistura tem-se afirmado, desde 2006, como um espaço intercultural destinado ao conhecimento e à inscrição de novas linguagens e tendências. Por isso, tem-se tornado um reflexo do enriquecimento, partilha, celebração e saudável confronto que nasceram dos encontros urbanos que marcam a contemporaneidade criativa da cidade de Lisboa nos últimos anos. 

Agora o Lisboa Mistura quer aproximar duas escalas difíceis de se aproximarem, a escala global, onde se encaixam por exemplo as músicas do mundo e a escala local articulando os vários universos sem as tradicionais barreiras que a Cultura impõe muitas vezes a si mesma quando espelha a burocratização do mundo. Assim, cria-se um círculo virtuoso que beneficia os munícipes e os visitantes, ao mesmo tempo que se minimizam as desigualdades no acesso à cultura. Como projecto multidisciplinar que integra iniciativas nas áreas cultural e social, o evento viverá sempre do cruzamento intercultural e funciona como um lugar de observação e acção na cidade para compreender melhor os possíveis caminhos que se vão criando através das misturas, simples e complexas, que a toda a hora se concretizam.

Programa

18/06 (sáb)

16h | Pátio das Tílias  
Conversa: Jornalismo de Proximidade

17h | Palco Secundário
ÀVDYSH (Ucrânia)

18h | Pelo Jardim
D’Improviso | Orquestra de Percussão e Sopros (PT)

19h | palco principal
ANIM apresenta TARANUM (Afeganistão)

21h | palco principal
JazzOPA com Beware Jack e Tilt (PT)
MC’s Cadi, May, Noiatt com - Beware Jack e Tilt -  acompanhados por Mariana Trindade (trompete), Mateja Dolsak (Saxofone), Tom Maciel (teclas e synths), Zé Almeida (baixo eléctrico) e Miguel Fernández (bateria).

22h30 | palco principal
Bateu Matou (PT)

19/06 (dom)

16h | Pátio das Tílias  
Conversa: A cultura como ativo para a cidadania

17h | Palco Secundário
Shaka Lion (Dj Set) (PT)

18h30 | palco principal
OPA 2022 (PT)
Brain 9enius, Cora x Jackie, Elton Faray, G Fema. O Partido - João Pestana e Uno 
Tsuki

21h00 | palco principal
Thomas Attar & Tó Trips (EUA / PT)

22h30 | palco principal
Cachupa Psicadélica convida Kriol e Scúru Fitchádu (Cabo Verde)

Bateu Matou - Bandido feat. Pité

Cachupa Psicadélica - Saliva

LISBOA MISTURA na web
Também pode ler:

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !