Roberto Carlos nas bancas de revistas - Portal Splish Splash

Recentes

sábado, maio 08, 2021

Roberto Carlos nas bancas de revistas

Houve uma época em que o verso da canção Alegria, Alegria: “O sol nas bancas de revista/ Me enche de alegria e preguiça/ Quem lê tanta notícia?/ Eu vou”, fazia jus ao seu título. Caetano Veloso, que é autor da música, cantou junto com o rei Roberto Carlos “Alegria, Alegria” no especial do Roberto em 1992.



O número das revistas em que Roberto Carlos esteve em suas páginas é incalculável. Muitas não existem mais. Outras substituíram a publicação impressa pela versão digital. 



Por: Carlos Marley*


Houve uma época em que o verso da canção Alegria, Alegria: “O sol nas bancas de revista/ Me enche de alegria e preguiça/ Quem lê tanta notícia?/ Eu vou”, fazia jus ao seu título. Caetano Veloso, que é autor da música, cantou junto com o rei Roberto Carlos “Alegria, Alegria” no especial do Roberto em 1992. Outro registro desse encontro está no CD/DVD “Duetos”, lançado em 2006.



O número das revistas em que Roberto Carlos esteve em suas páginas é incalculável.
Localizadas em pontos estratégicos das cidades, as bancas de revistas já foram muito frequentadas, tanto por aqueles que iam apenas com a intenção de adquirir as publicações diárias dos jornais, das revistas semanais e outros similares, como por aqueles que utilizavam o local somente como ponto de encontro para os mais diversos tipos de conversas. Outro tipo de frequentador do local eram os leitores que faziam um pit stop só para se atualizarem sobre as últimas notícias trazidas pelas revistas e jornais expostos.


A canção “Ser bem” do Carlos Imperial, uma das músicas do LP “Louco por você”, lançado por Roberto Carlos em 1961, exemplifica situações que se considerava para ser bem no início dos anos sessenta. Na sua simplicidade e por ser um principiante na carreira, Roberto Carlos deve ter acreditado o que diz o verso: “Ser bem / É no Copa debutar/ É sair todo domingo/ Na revista do Couchart”. O que ele não imaginava era que em poucos anos os pontos de vendas das revistas ficariam sortidas com dezenas de revistas estampando as suas fotos nas capas e em muitas reportagens.


"Brucutu" foi um dos personagens que fez sucesso “Nas histórias em quadrinhos das revistas, dos jornais...”, e na voz de Roberto Carlos virou protagonista no seu álbum “Roberto Carlos Canta para a Juventude”, lançado em 1965.


Nos anos sessenta, Roberto Carlos também foi protagonista em algumas histórias em quadrinhos. Na Revista Sétimo Céu, nas fotonovelas: “Assim Quis o Destino” e “A Vida Gloriosa de Roberto Carlos” e na Revista Melodias em “O Natal do Brasa”. 


Por décadas, as editoras de revistas lançaram uma variedade de edições no segmento do entretenimento. Expostas nas bancas, as revistas sempre foram motivo de curiosidade. A fotografia, que é um elemento atrativo, além de exercer uma grande influência sobre o leitor, sempre recorreu à imagem de Roberto Carlos para chamar a atenção dos seus leitores. 


As fotos das capas das revistas publicadas é um espelho do que diz a canção “Símbolo sexual”, do álbum de 1985. Nelas Roberto Carlos aparece: “Fazendo poses, caras e bocas, etc., e tal/ Cabelo pop, punk, rock é um toque/ De capa de revista ou de televisão”.  

     

O número das revistas em que Roberto Carlos esteve em suas páginas é incalculável. Muitas não existem mais. Outras substituíram a publicação impressa pela versão digital. 


Mesmo que a mídia escrita em sua grande maioria tenha aderido à versão digital, ou até mesmo muitas delas já não circularem mais, a cobertura das comemorações do aniversário do Roberto Carlos foi destaque nos meios de comunicação. Veja abaixo as revistas impressas que fizeram o registro.


A cobertura das comemorações do aniversário do Roberto Carlos foi destaque nos meios de comunicação.

A evolução tecnológica nos meios de comunicação também alterou a rotina entre os casais. A canção “Costumes”, lançada em 1979, traz o exemplo no verso: “De manhã/ O bom dia na cama/ A conversa informal/ O beijo depois o café/ O cigarro e o jornal/ Os costumes me falam de coisas e fatos antigos”. 


E agora eu vivo a procurar aquele olhar/ Botei até anúncio no jornal/ Fiz juras, fiz promessas para encontrar/ Passei milhões de vezes no local (Parei olhei – 1965).


*Carlos Marley, nasceu na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará – Brasil, onde reside. Formado em Ciências Contábeis, pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Auditoria. Auditor Fiscal aposentado da Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará. Leia mais sobre o autor... 


Roberto Carlos - O Brucutu

Nenhum comentário:

Postar um comentário