Amor pelo rei Roberto Carlos de geração pra geração - Portal Splish Splash

Recentes

quinta-feira, janeiro 07, 2021

Amor pelo rei Roberto Carlos de geração pra geração

Dona Edite, de 90 anos, é fã do rei Roberto Carlos. Na família, inclusive, pais, filhos, irmãos, sobrinhos e netos também são súditos de Sua Majestade. Um amor pelo rei que passa de geração para geração.




Dona Edite, de 90 anos, é fã do rei Roberto Carlos. Na família, inclusive, pais, filhos, irmãos, sobrinhos e netos também são súditos de Sua Majestade. Um amor pelo rei que passa de geração para geração.

Por Derbson Frota

Quando a gente ama alguém de verdade, esse amor não se esquece. O tempo passa, tudo passa mas no peito o amor permanece. Essa frase da música Amor sem limite, do rei Roberto Carlos, é uma grande e consistente verdade. Quando se ama alguém não se consegue esquecer. São inúmeros os motivos e situações na vida de uma pessoa que ratificam o teor da referida estrofe. Na vida de um fã, por exemplo, o sentimento por seu ídolo não se esquece e muito menos se mede. O bem-estar e até a saúde passam a ficar condicionadas à presença, ainda que virtual, do ídolo. E isso não é loucura, fanatismo ou exagero: é amor!


Um desses muitos exemplos que se podem citar é o de Edite Sampaio dos Santos, de Salvador, na Bahia.  Com a saúde frágil por causa da idade (completará 91 anos em fevereiro), Dona Edite tem um hobby diário: assistir na TV aos shows de Roberto Carlos. Segundo seu filho Marcone Sampaio (Itapevi, SP), assistir ao rei melhora seu humor, disposição e auto-estima. 


“Minha mãe já foi há vários shows de RC em Feira de Santana (BA). Quando ele lançou o disco “Amazônia”, ela veio me visitar e fomos em um show em São Bernardo do Campo (SP) e na volta o saudoso Baiano (membro da equipe do rei) nos colocou no ônibus junto com os músicos e nos deu uma carona. Foi para ela um sonho realizado.”, completa Marcone.


Marcone, filho de Dona Edite
Aliás, toda a família é fã do rei, num amor que passa de geração para geração: além de Dona Edite, sua mãe, D. Ernestina (in memorian), também curtiu o cantor até seus 95 anos. Seu esposo, Seu Vavá (in memorian), também era fã do rei. Os filhos também são súditos fieis e inclusive uma de suas netas, Roberta Valadares, chegou a participar do programa Domingão do Faustão, em 2000, homenageando o artista no palco, e recebendo dele um abraço cheio de carinho e amor. 


Parabéns, Dona Edite, por seu excelente gosto musical e por saber e reconhecer o que é bom e tem qualidade! Esperamos que você ainda tenha muita saúde e grandes emoções, sempre embaladas ao som das músicas do rei Roberto Carlos!



Dona Edite e seu hobby preferido: assistir ao rei


Na homenagem de aniversário, não poderia faltar o rei

Um comentário:

  1. Eu vivo como D Edite assisto na TV Roberto Carlos e só durmo depois que assisto e ouvindo ele canta bjs.

    ResponderExcluir