Saiba escolher seu hidratante de verão para garantir uma pele saudável e sem oleosidade excessiva - Portal Splish Splash

Recentes

quinta-feira, dezembro 03, 2020

Saiba escolher seu hidratante de verão para garantir uma pele saudável e sem oleosidade excessiva

Quando a temperatura sobe, a pele fica naturalmente mais oleosa. Alguns produtos com derivados de petróleo ainda são capazes de deixar a pele mais pegajosa e brilhosa ainda, contribuindo até para o aparecimento da acne. Saiba como escolher o hidratante de verão


Quando a temperatura sobe, a pele fica naturalmente mais oleosa. Alguns produtos com derivados de petróleo ainda são capazes de deixar a pele mais pegajosa e brilhosa ainda, contribuindo até para o aparecimento da acne. Saiba como escolher o hidratante de verão


São Paulo – 02/12/2020 - A pele sofre várias interferências com o clima. No verão, por exemplo, há um estímulo natural para a produção de oleosidade na pele e, dependendo do cosmético que você usar, pode ocorrer um desequilíbrio do manto hidrolipídico (formado por água e óleo) da pele. Mas, ao mesmo tempo, deixar de hidratar a pele não é recomendável: a radiação pode levar à inflamação, ou queimadura solar que vai danificar a barreira cutânea e permitir uma maior perda de água. “Quanto maior a quantidade de óleos o produto contiver, mais pegajosa vai ficar a pele. Se você pegar um produto que contém uma grande quantidade de óleo e aplicar sobre uma pele que já é oleosa, o resultado vai ser uma pele com mais brilho, com aparência de que está faltando limpeza, além de poder ter complicações como acne e os poros se dilatarem ainda mais”, afirma o pesquisador e farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. A solução? “Usar produtos com toque mais seco. Existem algumas bases, principalmente aquelas bases com óleo de silicone, ou com Fosfolipídeos como Lecigel — que, ao serem passadas na pele, desaparecem e não ficam grudentas e hidratam da mesma maneira”, explica a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos.


Comumente encontrado nas formulações hidratantes, o petrolato, um dos derivados do petróleo, é com certeza um dos componentes mais polêmicos do mercado cosmético, mas todo creme com óleo mineral, vaselina líquida, parafina e alguns outros derivados do petróleo não deve ser usado. “Essas substâncias vêm do petróleo, de onde se tira gasolina e óleo diesel. Então quando as pessoas aplicam na pele esses produtos feitos com óleo mineral, você tem um aumento da oleosidade, porque o óleo mineral não penetra na pele: ele fica só na superfície, deixando o aspecto pegajoso, oleoso e mais brilhante”, afirma Maurizio. “O óleo mineral traz inúmeros malefícios para o corpo e principalmente para a pele. Ele não possui qualquer valor nutritivo, não é absorvido pela pele e também não promove hidratação de fato. Apenas lubrifica superficialmente o estrato córneo conferindo uma falsa sensação de hidratação. Além disso, o óleo mineral tem ação comedogênica (obstrui os poros), e por isso, pode favorecer o aparecimento de comedões e até mesmo pústulas, além de interferir nos mecanismos de hidratação natural da pele, podendo colaborar para o envelhecimento precoce. O óleo mineral pode ainda, causar alergias em algumas pessoas”, afirma Isabel Piatti, Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética, especialista em Estética e Cosmetologia, conselheira do Comitê Técnico de Inovação da Buona Vita.


Para identificar a presença desses componentes em seu cosmético, basta procurar no rótulo traseiro as palavras Paraffinum liquidum, Paraffin, Mineral Oil e Petrolatum. Segundo Isabel Piatti, os óleos vegetais são usados em bases biocompatíveis e trazem alguns benefícios: permitem a respiração cutânea; assimilam a luz solar; ricos em ácidos graxos; têm fácil deslizamento; e hidratam.


Para manter a pele hidratada no verão, o farmacêutico Maurizio Pupo sugere o uso de tecnologias como as microsílicas. “Elas são microcristais que têm a propriedade de absorver a oleosidade que a pele produz, sem ressecar o tecido cutâneo”, afirma Maurizio. “Depois ainda dentro desse conceito das sílicas, foram criadas as sílicas globulares, que são como se fossem microscópicas bolinhas de sílica que, além de absorver a oleosidade, ainda conseguem penetrar dentro dos poros abertos e tirar o óleo que está dentro do poro. Quando você diminui a oleosidade que está dentro do poro, o poro se retrai e diminui de tamanho”, finaliza o farmacêutico.


Outra tecnologia interessante para esse tipo de pele é a que confere efeito mate, como Matipure. “O ingrediente é um complexo patenteado de micropartículas fosfolipídicas biocompativeis com a pele, que promove alta adsorção de sebo, sem deixar a pele ressecada, promovendo instantaneamente o efeito ‘mate’”, comenta a farmacêutica Mika Yamaguchi. No mercado, as marcas investem cada vez mais em produtos que não deixem a pele pegajosa e contam com ação antioleosidade. É o caso do Compative Acqua Gel, da Ada Tina Italy, um potente hidratante capaz de proporcionar hidratação leve e refrescante enquanto promove equilíbrio e controle da oleosidade em excesso da pele.


Com relação às substâncias hidratantes, Isabel destaca ativos cosméticos como: ácido hialurônico, aquassence, aloe vera, algas, água de coco verde integral, entre outros ativos, sempre na base ideal para o tipo de pele avaliado. “Mas não esqueça também de investir em um bom filtro solar, adequado ao seu tipo de pele e com FPS de no mínimo 30”, diz Isabel. Ingredientes como Aquassence e água de coco verde integral fazem parte do Skin Reveal Gel, da Buona Vita. O potente hidratante promove aumento da expressão gênica de aquaporinas, que são responsáveis pelo transporte de água entre as células, melhorando a hidratação.


FONTES:

*ISABEL LUIZA PIATTI: Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética, especialista em Estética e Cosmetologia, conselheira do Comitê Técnico de Inovação da Buona Vita, embaixadora do CIA - Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, e Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC. Profissional Aisthesis. Tecnóloga em Estética e Imagem Pessoal. Técnica em Estética. Pós-Graduanda em Estética e Exercício Físico na Saúde da Mulher. Especialista em Cosmetologia. Especialização em Escolas de Estética e Terapias Alternativas na Europa, na área Facial, Corporal e Bem-Estar. Palestrante no VI Congresso Mundial de Medicina Estética da IAAM/ASIME. Palestrante em Congressos da área da Saúde Estética Nacionais e Mundiais. Consultora técnica de revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora dos Livros “Biossegurança Estética & Imagem Pessoal – Formalização do Estabelecimento, Exigências da Vigilância Sanitária em Biossegurança” e “Gestantes: Cuidados Estéticos Durante a Gravidez”.

*MIKA YAMAGUCHI: Farmacêutica pela faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP - Universidade de São Paulo, é também cosmetóloga e diretora científica da Biotec Dermocosméticos,empresa fornecedora matérias primas para cosméticos. Especialista em prescrições dermo e nutricosméticas.

*MAURIZIO PUPO: Farmacêutico, Pesquisador, Consultor em Cosmetologia, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. Professor e Palestrante, Maurizio é Especialista em formulações cosméticas avançadas e autor de vários livros na área cosmética. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário