ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/05/2020

Como é feita a henna? Leia e saiba como ter sobrancelhas perfeitas

A sobrancelha de henna é um dos procedimentos mais procurados pelas mulheres brasileiras.


O procedimento promete sobrancelhas lindas e cheias e atrai cada vez mais mulheres, mas é preciso ter alguns cuidados ao optar pela técnica

A sobrancelha de henna é um dos procedimentos mais procurados pelas mulheres brasileiras. A técnica tem como objetivo a correção de pequenas falhas na região, além de contribuir para a definição de um desenho mais harmonioso para o rosto da mulher. Mas, apesar de estar entre os queridinhos das brasileiras, ainda há muitas dúvidas envolvendo o método.

“Henna, na verdade, é o nome em árabe da planta Lawsonia Inermis, encontrada na África e na Ásia. É a partir desta planta que é extraído o corante em pó utilizado como ingrediente base para a fabricação do produto aplicado nas sobrancelhas. Este corante passa por um processamento em conjunto com água e outras substâncias naturais, tornando-o aplicável na pele. Este mesmo produto é utilizado também em tatuagens provisórias e para pintura de cabelos”, conta Regina Jordão, CEO do Pello Menos, rede especializada em depilação.

Segundo ela, a sobrancelha de henna é uma técnica utilizada para preencher os fios dessa região com tal pigmento. Portanto, o procedimento é indicado para pessoas que sofrem com falhas, para as que desejam aprimorar o design das sobrancelhas ou apenas para dar mais volume para os fios.  “Durante o procedimento, utilizamos um equipamento com o produto que será aplicado nas sobrancelhas para pigmentar a pele. O processo é indolor e não dura mais do que alguns minutos”, explica a especialista.

Regina faz apenas uma ressalva,  a sobrancelha de henna vai promover apenas um efeito temporário de preenchimento dos fios, sendo necessário uma manutenção para que o efeito permaneça por mais tempo. “As aplicações funcionam como uma espécie de tratamento progressivo, ou seja, a frequência do método contribui para tornar a sobrancelha mais volumosa, uma vez que estimula o crescimento de novos fios. “Por ser feito com ingredientes orgânicos, as chances do método causar algum tipo de alergia são realmente mínimas”, pontua Regina.

Outra vantagem é que não há contraindicações para o uso de henna, pode ser aplicada independente do tom de pele e cabelo. O pigmento ainda possui propriedades anti-inflamatórias, adstringentes e anti bacterianas, o que ajuda a melhorar a saúde dos fios e da pele da região. O único adendo é que as  mulheres loiras precisam ter cuidado quanto ao tom correto, por isso é essencial procurar um profissional especializado. “Para conquistar um resultado o mais natural possível, será preciso manipular a tinta da henna, de modo a chegar num tom que se assemelhe ao máximo ao do cabelo”, pondera Regina e frisa que há no mercado tons de henna no loiro escuro, castanho claro e marrom. 

“Muitas mulheres temem um resultado muito artificial e é fato que durante a aplicação do produto, a sobrancelha fica um pouco marcante. Porém, isso acontece apenas para que a coloração possa fixar nos fios, com o tempo esse resultado forte vai amenizando, deixando uma aparência bem natural”, finaliza a executiva. ⠀ 

SOBRE A REDE PELLO MENOS
Da história de ousadia da “mulher de mil e uma tarefas”, nasceu o Pello Menos, empresa especializada em depilação à cera que utiliza um produto desenvolvido exclusivamente para a rede, capaz de minimizar as dores do processo depilatório. Em um espaço aconchegante e com profissionais capacitadas, a rede tem como padrão oferecer um kit individual antes de cada sessão e possui, também, o site e redes sociais que permitem o acesso exclusivo das clientes aos serviços e promoções, além de ser a única empresa deste segmento a oferecer um plano de assinatura com descontos fixos mensalmente. Atualmente conta com mais de 50 unidades, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Informações: www.pellomenos.com.br

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo