ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/27/2020

Artista Cláudio Cupertino ganha o International Prize New York City

Cláudio Cupertino - Prêmio foi confirmado em cerimônia na cidade de Nova York no domingo, 25 de outubro


O prêmio foi confirmado em cerimônia na cidade de Nova York no domingo, 25 de outubro


Aconteceu neste domingo, 25 de outubro, na exclusiva Space Gallery Chelsea, a cerimônia de entrega da primeira edição do International Prize New York City, instituído pelos curadores de arte italianos Salvatore e Francesco Saverio Russo. O filme de curta-metragem  Energia Tempo Cupertino”,   documentário sobre sua vida e obra do artista visual Claudio Cupertino, criador da técnica batizada de Cupergrafia, produzido e dirigido por Matheus Ruas, foi vencedor e passa a ser exibido na galeria localizada no bairro novaiorquino que abriga mais de duzentas galerias de arte, até 31 de outubro, além da publicação no conceituado catálogo de arte "The Stars of Contemporary Art" e na revista International Art Contemporary Magazine. Impossibilitado pela pandemia, o artista não pode estar presente na entrega, mas aguarda seu prêmio em seu atelier, em São Paulo, enquanto prepara seus novos trabalhos.


Ficha técnica

Energia Tempo Cupertino

Gênero: Documentário

Duração: 8’48”

Direção geral: Matheus Ruas

Produção executiva: Tiago Schenk

Assistente de direção: Natan Neves

Entrevistador 1: Aurélio Figueiredo

Entrevistador 2: Felipe Filé

Produção SP: Juliana Oliveira

Produção MG: Samuel Oliveira

Produção RS: Márcia Bellock

Edição: Saulo Simão

Colorização: Diego Vidal

Mixagem de áudio: Junior Aragaky

Finalização Victor Herrera

Agradecimento: Fernanda Ruas

 

Sobre o artista:

Claudio Cupertino nasceu em Pedra do Anta/MG, onde morou até os 18 anos. Graduado em Artes Visuais pela universidade FEEVALE, em Novo Hamburgo, RS. Hoje é radicado em São Paulo.


Começou a sua carreira no ano de 2001, com pequenas impressões com pedras e esponjas, técnica que utiliza. Iniciou o processo de construção de sua identidade pictórica sobre papel e hoje pinta em tela, com a mesma poética. A cor passou a inundar as obras e sua paleta de tons faz parte determinante da sua identidade, seja em propostas com marcas contrastantes ou quase monocromáticas, onde a textura fala mais alto. Inquieto, Cupertino desenvolveu uma técnica própria, a Cupergrafia, a partir de estudos sobre os princípios básicos da litografia, após sua primeira Residência Artística em Atenas, Grécia, no ano de 2012. Sua segunda residência artística foi nos EUA, nas sedes do MoCA - Museu de Arte Contemporânea, em Cleveland, Ohio, e em Los Angeles, Califórnia.


Entre as diversas exposições em que já participou, destacam-se as três exibições no Salão Internacional de Arte Contemporânea do Museu do Louvre, Bienal de Veneza, Bienal da Finlândia, ArtBasel Miami e a exposição na Sede da ONU em Nova York.


Em 2016 recebeu o Prêmio Gold, concedido pela Organização da Nações Unidas, (ONU) em Nova York. Cupertino conquistou o prêmio internacional Leonardo da Vinci, em Florença, Itália, quando foi condecorado com o título de Artista Universal, em janeiro de 2018. Em Paris, em 2017, conquistou prêmio triplo: Medalha de Honra e Prêmio de 1° Lugar pela exposição solo Voo Diáfano da Cupergrafia, no Salão Internacional de Arte Contemporânea do Museu do Louvre, com curadoria de Cézar Prestes, e o Prêmio Mundial de Arte Contemporânea de Paris. Recebeu ainda o título de Dr. Honoris Causa em Artes Plásticas pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em 2018.


Redes Sociais

Facebook: ClaudioCupertino                                     

Instagram: @claudiocupertino

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo