LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/13/2020

26ª Edição do HÁ TEATRO NO CAMÕES | CCP Luanda 18 e 19/02

Dias 18 e 19 de Fevereiro "Há Teatro no Camões" CCP Luanda

26ª Edição 
“HÁ TEATRO NO CAMÕES”  
Dias 18 e 19 de Fevereiro (3ª feira e 4ª feira) de 2020, pelas 17H00
AUDITÓRIO PEPETELA do CAMÕES/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS (Av. de Portugal nº 50)

A propósito de uma obra de teatro de José Mena Abrantes, o escritor e poeta Manuel Rui diz: “O teatro decorre de uma necessidade vital, apontando sinais de que a representação está em toda a vida enquanto acontecimento social de estética como encontro, comunhão de proximidade ou distância de frente a frente”.

“HÁ TEATRO NO CAMÕES” vai apresentar, dias 18 e 19 de Fevereiro, um Programa que envolve grupos teatrais, actores, encenadores, dramaturgos e reputadas figuras ligadas ao mundo teatral angolano. O Auditório Pepetela do CAMÕES vai ser animado com Mesas Redondas, Debates/Conversas e Momentos Teatrais

Serão realizadas Mesas Redondas, nos dois dias consecutivos. No primeiro dia, sobre “Cobertura da Mídea nas Sessões de Teatro e Ausência de Programa de TV Especializado em Teatro” e, no segundo dia, sobre “Prémio de Teatro Cidade de Luanda – Memórias e Missões”. As Mesas Redondas serão seguidas de peças de pequeno formato apresentadas por grupos teatrais de Luanda.  

Dia 18 (3ª feira)
17H00 – Mesa Redonda sobre “Cobertura da Mídea nas Sessões de Teatro e Ausência de Programa de TV Especializado em Teatro” com a participação de José Mena Abrantes, Walter Cristovão, Felisberto Filipe, Miguel Manuel, Kabingano Manuel, José de Belém, Solange Feijó e Soraia Quintas
19H00 – Momento Teatral
Grupo – Projecto Vela Angola
Monólogo – Lúpulo
Direcção/Encenação – Deazevedo Buchecha  
Sinopse: Lúpulo é um monólogo que retrata a história de Man-Fide, um homem alcoólico, que perde tudo, devido à bebida. Por essa razão, separa-se da mulher que passa a viver com os filhos. Um dos filhos, vê comprometido o seu desempenho profissional como motorista, também devido ao vício do álcool.
A peça suscita uma reflexão sobre os efeitos perniciosos do álcool nas pessoas e na sociedade, particularmente no seio da juventude angolana.

Dia 19 (4ª feira)
17H00 – Mesa Redonda sobre “Prémio de Teatro Cidade de Luanda – Memórias e Missões” com a participação de Manuel Gonçalves, Felisberto Cassua, Manuel Teixeira, Adelino Caracol, Walter Cristovão e Afonso Dinis Amankua.
19H00 – Momento Teatral
Grupo – Companhia Enigma Teatro
Peça – Casados e Cansados
Direcção – Tony Frampênio 
Sinopse: Uma noite, antes da separação, um casal vive o seu maior pesadelo. Carolina, uma jovem de princípios, leva uma vida aparentemente tranquila, marcada por meras questões domésticas. Contudo, sente-se agastada com a falta de atenção do marido, “Dragão”, que leva uma vida boémia. Para ambos a solução para sobreviverem à angústia da relação é transformarem a história de uma vida modesta num fascinante jogo intelectual, onde nem tudo é o que parece ser.  

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo