ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/11/2019

Liberação da produção de amianto pode causar diversos cânceres, alerta Sociedade Brasileira de Patologia


A Sociedade Brasileira de Patologia (SBP), associação sem fins lucrativos e filiada à Associação Médica Brasileira (AMB), se posiciona contra a intenção de senadores brasileiros de liberarem a produção de amianto no país, ou asbesto, que denomina um grupo de fibras de ocorrência natural, associadas a inúmeras doenças graves, limitantes ou letais.

Recentemente, foi criada uma Comissão Externa Temporária sobre o assunto, requerida pelo senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), o que é de extrema preocupação, uma vez que o amianto, em todas as suas formas (crisotila, crocidolita, amosita, antofilita, tremolita e actinolita). 

Dentre as patologias que causa, encontra-se asbestose e neoplasias malignas, como o mesotelioma maligno (MM), que é o câncer de pleura (superfície que recobre os pulmões). Há a ocorrência dos cânceres em demais locais: peritônio (superfície que recobre órgãos internos abdominais), de pericárdio (recobre o coração), pulmão e laringe. Essas doenças causam dor, falta de ar, limitação às atividades laborais e cotidianas, e até o óbito.

É importante ressaltar que estudos epidemiológicos apontam que o risco de desenvolvimento de câncer por conta do amianto independe da quantidade de exposição e pode ocorrer em qualquer fase industrial, desde a mineração à manufatura.

Sobre a SBP
Fundada em 1954, a Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) é uma instituição prioritariamente científica, que promove cursos, congressos e eventos para atualização, desenvolvimento e qualificação da especialidade. Além do mais, orienta, normatiza e valoriza a atuação profissional dos médicos patologistas.
Carmen Augusta

Sobre a autora

Carmen Augusta - Administradora e Redatora do Portal Splish Splash. Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil