ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

1/15/2019

O fadista Miguel Xavier apresenta o novo single "Soneto Inglês" - um dos temas do álbum homónimo editado a 2 de Novembro de 2018


"Soneto Inglês" é o segundo single do disco de estreia de Miguel Xavier.

Escrito por Alexandre O’Neill, com música de Filipe Teixeira, é um retrato da solidão onde o silêncio nos leva ao mais fundo de nós. 

Inspirado no fado menor, é uma viagem para o futuro onde o fado se deixa transportar para um universo musical ainda por descobrir.

Miguel Xavier - Soneto Inglês


Vídeo - "Soneto inglês"
Realização e Filmagem - Krystallenia Batziou
Som - Mário Pereira
Voz - Miguel Xavier 
Guitarra Portuguesa - Miguel Amaral
Viola de Fado - André Teixeira
Contrabaixo - Filipe Teixeira

LETRA: SONETO INGLÊS
Música: Filipe Teixeira
Letra: Alexandre O`Neill

Como o silêncio do punhal num peito,
O silêncio do sangue a converter
Em fio breve o coração desfeito
Que nas pedras acaba de morrer,

Vive em mim o teu nome, tão perfeito
Que mais ninguém o pode conhecer!
É a morte que vivo e não aceito;
É a vida que espero não perder.

Viver a vida e não viver a morte;
Procurar noutros olhos a medida,
Vencer o tempo, dominar uma sorte,

Atraiçoar a morte com a vida!
Depois morrer de coração aberto
E no sangue o teu nome já liberto…

Miguel Xavier
O Fado. Tão quotidianamente urbano. Simples. Popular. Mas misteriosamente encantatório. Assim o trazemos. Fiel ao seu nascimento. Mesmo quando alguma erudição teima em se intrometer na escrita. Das palavras ou das notas.

Ele que vai nascendo, aqui e ali, sem se saber porquê. Na voz daqueles que, como uma característica genética, libertam as palavras mágicas do feitiço que se instala quando a luz fica mais ténue e o canto se entranha na pele de cada um que o ouve.

Miguel Xavier não nasceu em Lisboa. Nunca ninguém o ensinou a cantar. Simplesmente canta como se, para alem do Fado, mais nenhuma música existisse. Como se todas as músicas fossem só esta. É. Será sempre, cante o que cantar. Foi sempre. Fadista. Desde a primeira vez que cantou. Talvez desde que nasceu.

No repertório do seu primeiro disco de estreia existe o movimento e os sons da urbe. Existe o sonho. A noite. O amanhecer. O sofrimento. A cura.

Existe o Fado. Que não se explica. E nos leva ao mundo dos sentidos. Respira-se como quem vive. Ouve-se como quem sente.


Miguel Xavier por Camané


Miguel Xavier por Luís Figueiredo


MIGUEL XAVIER nas redes sociais
Facebook
Website
Spotify
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

O MUNDO CANTA ROBERTO CARLOS

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil