ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

1/21/2019

Exposição de fotografia "CONTAGEM DECRESCENTE" de JOSÉ SILVA PINTO | CCCP Luanda 30/01


No dia 30 de Janeiro de 2019 (4ª feira), pelas 18H30, o Camões/Centro Cultural Português vai acolher a inauguração da exposição de fotografia CONTAGEM DECRESCENTE  do artista JOSÉ SILVA PINTO. A exposição estará patente até 28 de Fevereiro de 2019.

SOBRE A EXPOSIÇÃO

Segundo o Artista, o tema central da exposição é a passagem do tempo. “uma deambulação pelas várias fases que marcam a nossa existência. Porém, é uma viagem pela nossa vida feita ao contrário. Uma  caminhada a  partir  do  momento   em que morremos até ao nosso nascimento. O começo é o fim. O fim torna-se o começo”.

Com este trabalho, o Autor quis contrariar o modo passivo como se entra e visita uma galeria. “De simples espectador, o público torna-se parte da própria exposição, é convidado, senão intimado, a participar nela”.

Acrescenta ainda, que “o conteúdo subjacente apesentado assenta no pressuposto do possível retrocesso.

E se a vida pudesse ser vivida ao contrário?
E se o adeus fosse um bom dia?
E se os céus se pudessem abrir novamente com luz?
E se o silêncio se tornasse música?
E se o pranto da dor  final fosse o choro primordial do nascimento?

Lamentavelmente, talvez o mundo não nos  conceda esta caminhada a partir do fim. Contudo, na criação fotográfica e artística tudo é permitido. Todos os ideais podem ser alcançados.

É este o sonho que é oferecido ao espectador: transformar o caos final em pureza original. Renascer. Recomeçar. Aprender a ser….de novo.

A própria fotografia, ao eternizar momentos, não tem fim.

Estes rostos e lugares manter-se-ão muito para lá da nossa existência. Não têm tempo, não têm idade, só a do segundo em que foram captados e em que nasceram.

Ao contrário da morte, que simboliza o fim, a fotografia é eterna”.

SOBRE O ARTISTA 

JOSÉ SILVA PINTO, conhecido no mundo artístico, como TONSPi, nasceu no Lobito,  em Angola, em 1959. Cresceu em  luanda, Lubango e Ndalatando, até aos quinze anos, altura em que partiu para Portugal (1975).

Em Lisboa, fez o ensino secundário e ingressou no Curso de Engenharia, no Instituto Superior Técnico. Com uma bolsa de estudo, completou a sua formação na Suíça, na especialidade de concepção de  Equipamentos Mecânicos para produção  de fármacos.

Em 1984, iniciou uma carreira profissional internacional, ligada, numa primeira fase, à indústria farmacêutica e, depois, à indústria petrolífera.

No seu percurso profissional viveu e trabalhou em países de diversos continentes, designadamente Portugal, Espanha, França, Itália, Bélgica, Holanda, Alemanha, Rússia, Vietnam, Camboja, Gabão e Congo. 

Esta experiência diversificada e multicultural foi determinante na forma como vê o mundo e como fotografa.

Em 2000 regressou a Angola (25 anos depois de ter partido).

O regresso a Angola marcou uma viragem no seu percurso profissional, passando, a partir de 2003/2004, a dedicar-se, a tempo inteiro, à sua grande paixão de sempre, a fotografia. Eduardo Gageiro e James Nachtwey foram as suas referência e fontes de inspiração.

Actualmente, admira o trabalho de Kostadin Luchansky e André Silva Pinto. Este último, seu filho, que lhe segue as “passadas” na fotografia.

A fotografia sempre fez parte da sua vida. Ainda criança ficava fascinado com as imagens dos jornais e revistas que o pai trazia para casa e com as quais ficcionava narrativas. Quando, alguns anos mais tarde, teve a sua primeira câmara, tornou-se ele próprio o autor destas histórias, fotografando, sempre que podia.

Conta no seu percurso com  diversas exposições, designadamente:

1999: “José Silva Pinto” – Luzideia, Samora Correia
2003: “Olhares” – Sala do Casino do Hotel Marinha,  Luanda
2004: “Deambulações” – Bar/Pub Desigual,  Luanda
2005: “Meet the Arts of Angola” – Embaixada de Angola em Tóquio
2006: “Dipanda Forever” – Exposição colectiva – Trienal de Luanda
2007: Exposição individual – Representação Diplomática de Angola em Seoul
2015: “Ki Mona Mesu” – Exposição conjunta com Mário Tendinha, no Camões/Centro Cultural Português
2017: “Kaluandando” – Exposição colectiva no Camões/Centro Cultural Português
2018: “442º aniversário da Cidade de Luanda” – Exposição colectiva no Centro Cultural Brasil/Angola

Livros publicados:

§  2008: “José Silva Pinto”, Editora Barbieri, Lisboa
§  2012: “Cá Entre Nós”,  Editora Tinta da China, Lisboa 
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil