ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/30/2018

10 brincadeiras para estimular o desenvolvimento infantil nas férias

 
São Paulo, dezembro de 2018 –  As férias escolares chegaram. Com elas, a angústia de alguns pais que podem se sentir perdidos neste período, principalmente àqueles que não irão viajar ou que precisam preencher o tempo ocioso das crianças em casa.

Por isso, com a ajuda da terapeuta ocupacional Márcia Strabeli e da fonoaudióloga Christiane Benevides, da Clínica Walkíria Brunetti, elaboramos uma lista com 10 brincadeiras que podem ajudar a ocupar o tempo dos pequenos e que, além disso, são ótimas para o desenvolvimento infantil. Confira.

Massinha: Você pode fazer massinha em casa, com água e farinha de trigo ou ainda comprar as prontas. Essa brincadeira estimula a imaginação, trabalha a coordenação motora fina e o tato. O ideal é que um dos pais brinque junto, ensinando a criança a criar diferentes possibilidades, como animais, formas, pessoas, flores, etc. A faixa etária ideal para brincar com massinha é entre os 2 e os 5 anos de idade.

Brincadeiras de construção: Nada melhor para estimular a coordenação motora fina, a percepção e a associação do que os blocos de montagem. Hoje já existem blocos maiores para as crianças menores e os mais tradicionais. Há também alguns feitos em madeira, que simulam cidades, por exemplo. As formas, tamanhos e cores também contribuem para o desenvolvimento cognitivo. A faixa etária ideal para os blocos de montagem é partir dos 2 anos, lembrando que para os menores, as peças precisam ser grandes para evitar acidentes.

Quebra-cabeça: Indicada para crianças um pouco maiores, a partir dos 3 ou 4 anos, a montagem de um quebra-cabeça é um excelente estímulo para o desenvolvimento da coordenação visual e motora. O jogo ajuda ainda a criança a perceber a parte pelo todo e todo pela parte. E o mais legal é que os pais podem aproveitar o momento da montagem para contar histórias, especialmente para as crianças menores. Uma dica é que os pais incentivem a criança a pensar na construção da história da cena montada.

Brincadeiras ao ar livre: É muito importante que os pais incentivem as crianças a brincarem ao ar livre, reduzindo o tempo gasto na televisão e em dispositivos eletrônicos. Procure reunir algumas crianças e elabore as brincadeiras em grupo, como esconde-esconde, pega pega, corre cotia, morto-vivo, estátua. Enfim, há muitas outras que poderiam fazer parte desta lista. Os benefícios são vários, como o treinamento das habilidades sociais, interação social com outras crianças, coordenação motora, percepção espacial, visual, auditiva, entre outros benefícios.

Adivinhe o que é? Para crianças a partir de 3 anos ou mais, uma brincadeira muito divertida pode ser colocar diferentes substâncias ou objetos em vasilhas, como gelatina, areia, lama, gelo, água, farinha, borra de café, casca de vegetais, frutas, etc. Coloque uma venda nos olhos da criança e a partir do tato e do olfato incentive-a a adivinhar o que ela está tocando/segurando. É um ótimo estímulo para a integração sensorial.

Pintura com as mãos e pés: Essa brincadeira é ótima e pode ser muito divertida nos dias mais quentes. Procure um espaço ao ar livre, se possível com fácil acesso a uma torneira ou mangueira. Compre cartolinas ou use jornal, se preferir. Procure tintas antialérgicas e laváveis com água. Deixe a criança pintar com as mãos, com os pés, misturar as cores, enfim, soltar a imaginação. Este é um ótimo estímulo para o tato, a visão, a coordenação motora e claro, para a criatividade. A sujeira faz parte, nada que um banho de mangueira ou torneira não resolva. Desde que seja supervisionada, essa brincadeira pode ser feita com crianças menores.

Pular corda: Pode até parecer fácil, mas pular corda exige muita coordenação motora, dos braços e das pernas. Por isso, estimula a psicomotricidade, já que demanda movimentação constante dos músculos. Outro benefício é que pular corda trabalha o equilíbrio e o reflexo, além da visão especial. Dica: coloque uma música para desenvolver a noção de ritmo. Se possível, chame outras crianças para brincarem junto.

Pequeno chefe: Nada melhor que envolver os pequenos na elaboração de receitas, como bolos, cupcakes ou biscoitos, por exemplo. Entretanto, é imprescindível a supervisão constante dos pais ou de um adulto para essa atividade. O preparo das receitas pode ser muito lúdico e divertido. Deixe a criança ajudar na preparação da massa e a colocar nos recipientes. Depois que esfriar, prepare coberturas coloridas e coloque naqueles saquinhos próprios para confeitar. Separe balas, confetes de chocolate, granulado e outros enfeites comestíveis e deixe a criança finalizar a decoração. Essa brincadeira estimula a criatividade, a noção de quantidade, assim como trabalha a capacidade de espera para receber a recompensa.

Jogo da memória: Como o próprio nome já diz, é um ótimo estímulo para trabalhar a memória das crianças. Indicado para os maiores de 4 anos, também ajuda a estimular a concentração, a atenção e o raciocínio lógico. Se você tem um computador e uma impressora, você mesmo pode produzir. Basta pegar as figuras, colocar em formato de cartas, imprimir e color em um papel mais duro! Lembre-se que a parte de cima precisa ser igual em todas as peças.

Que bicho sou eu? Essa brincadeira é muito divertida e estimula muito o raciocínio e a parte cognitiva da criança. Indicada para crianças com 3 anos ou mais. Você vai descrever um animal e a criança precisa adivinhar qual é. Um exemplo: “Sou marrom, mas posso ser preto. Moro nas florestas. Adoro me pendurar pelo rabo nas árvores. Gosto de comer banana. Quem sou eu? A ideia é dar pistas até que a criança adivinhe qual é o animal descrito.
Procure usar bichos que a criança conheça para facilitar a brincadeira. Se for feita em grupo, crie uma tabela de pontos e dê uma recompensa para o ganhador. Estimula a competitividade e a interação social, além claro de incentivar a criança a buscar na memória as informações solicitadas.
Rosemeire Barbosa- Estúdio Azul

Sobre a autora

Rosemeire Barbosa- Estúdio Azul - Natural e residente na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, formada em Magistério pela E.E.S.G. “Sud Mennucci” com habilitação para exercer a profissão de professora em 1996. Aprovada no Concurso Público de prova e Títulos para provimento de emprego de Professor do Ensino Fundamental em 14 de janeiro de 1999. Em 1 de fevereiro de 2001, foi contratada pela Prefeitura Municipal de Piracicaba, na pasta da Secretaria da Educação com habilitação para alunos do 1º ao 5º ano. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

O MUNDO CANTA ROBERTO CARLOS

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil