Programação da segunda edição do Proença-a-Nova Rock Fest nos dias 29 e 30 de Junho

https://www.facebook.com/Proen%C3%A7a-a-Nova-Rock-Fest-1078383805626057/?fref=mentions



Dia 29 de Junho
São sombras vagas de final de tarde que povoam o universo d’O GAJO e nos contam histórias da cidade oculta.
“5300 noites” passadas no “Miradouro da Batucada” onde “A Carteirista” aguarda paciente ao som do “Cego e a Guitarra”. Assim navega o “Navio dos Loucos”, comandado pelas mãos que tecem emoções e pensamentos.
“Longe do Chão” é um voo sobre nós próprios embalados por uma Viola Campaniça que nos enche como a maré e nos inunda com sentimentos de naufrágio.




Dia 30 de Junho
The Parkinsons (punk-rock)
Os  Parkinsons têm uma carreira dividida maioritariamente entre Portugal e o Reino Unido, são uma banda de culto e considerados por muitos como uma das melhores bandas Punk-Rock a surgir no circuito musical britânico no principio deste século, são inquietos, reivindicativos e altamente ruidosos.

"A Parkinsons gig is probably the closest most of us will come to experiencing what an early Sex Pistols appearance was actually like." in The Guardian



Dia 30 de Junho
A música para Poli Correia (Sam Alone) é uma forma de contar histórias sinceras sobre pessoas comuns com que todos nos podemos relacionar. Sobre o crescimento, lutas quotidianas e heróis do dia-a-dia.

Sam Alone está armado com a sua “Working Class Rifle“, uma velha guitarra áspera, e acompanhado pelos Gravediggers, um grupo de pessoas com pensamento similar e que partilham a mesma visão de tocar música orgânica, música para o povo.

Com um enraizamento na folk americana e nas canções de protesto clássicas, trazem uma abordagem fresca e contemporânea. O cantor e guitarrista, que foi nomeado como a personalidade a ter em conta na música em 2016 pelo Notícias Magazine, não é novato no mundo da música internacional. Ele e o guitarrista Pedro Matos costumam tocar pelo mundo com a banda de hardcore Devil In Me. Em Sam Alone, a mensagem é: manter uma atitude positiva, enquanto se lida com a frustração das injustiças sociais, lutando para que o mundo se torne num lugar melhor. A estrada, amigos e família são algumas das principais influências da banda de seis músicos.



Dia 30 de Junho
Com quase década e meia de estrada, três álbuns editados, muitos concertos e projetos paralelos com músicos bem conhecidos, os DAPUNKSPORTIF continuam a querer conduzir-nos numa viagem desenfreada, desta vez com regresso marcado. Uma banda com uma identidade muito própria – “uma bateria forte que nos agarra à estrada, guitarras que nos encostam à berma e uma voz que indica as direcções”, nas palavras do seu núcleo criativo, João Guincho e Paulo Franco.

“Soundz of Squeeze’o’phrenia - SOS”, com edição da Rastilho Records, é o mais recente trabalho de originais da banda e foi lançado no dia 9 de Fevereiro. O álbum, inspirado na “esquizofrenia” global que se vive hoje em dia, em que tudo é incerto, propõe uma reflexão sobre a incapacidade que as pessoas têm em processar a quantidade vertiginosa de informação com que são bombardeadas.



Dia 30 de Junho
Os Twist Connection, banda de Coimbra é formada por Carlos “Kaló” Mendes, bateria e voz ( Tédio Boys, Wray Gunn, bunnyranch, Parkinsons), Samuel Silva, guitarra ( Jack Shits), Sérgio Cardoso, baixo ( É Mas Foice, Wray Gunn).
Influenciados por uma série de estéticas do Séc XX que entraram pelo novo milénio, desde os 50´s ao Punk, encontram em 2018 a própria identidade, ou pelo menos fazem por isso. Não são do Garage nem de qualquer vaga Psicadélica . Gostam de Rock´n´Roll, praticam-no, e se quiserem saber mais vão ter que ver e ouvir.

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário