FESTIVAL 20.21 – #ÉVORA #MÚSICA #CONTEMPORÂNEA no Teatro Garcia de Resende de 6 a 10 de Junho


A Primeira edição do festival Évora Música Contemporânea decorre de 6 a 10 de junho no Teatro Garcia de Resende

Encontros invulgares, diálogos inesperados, fusão, encontros e reencontros é o que está prometido para a primeira edição do festival Évora Música Contemporânea que tem lugar entre 6 e 10 de junho no Teatro Garcia de Resende. Sérgio Carolino, Mário Delgado e Alexandre Frazão, o Quarteto Lopes Graça, Nuno Aroso, Ana Telles, Arnaldo Trindade e Laurent Rossi, são alguns dos nomes que trazem novos desafios a este festival com um conceito muito particular e eu conta com a direção artística do pianista e compositor Amílcar Vasques-Dias.

O cartaz da primeira edição do festival Évora Música Contemporânea expressa toda a diversidade que está na origem do seu conceito: da música de câmara de Joly Braga Santos pelo Quarteto Lopes-Graça ao invulgar formato instrumental TGB - tuba, guitarra e bateria de Sérgio Carolino, Mário Delgado e Alexandre Frazão, às músicas eletroacústicas em concertos a solo do percussionista Nuno Aroso ou do guitarrista Francisco Berény e da pianista Ana Telles, até ao multifacetado saxofone de Carlos Canhoto.

Embora pareça ‘estranha’ a palestra-concerto ‘José Afonso: de ouvido e coração’ justifica-se pelo facto de a música erudita ter sido também fonte de inspiração para a criatividade músical de José Afonso e para a abordagem que dela fazem os intérpretes deste concerto. Sugerida por Arnaldo Trindade, amigo e editor de José Afonso – é um ‘lugar de encontro’ do público com individualidades que acompanharam a sua criação musical ou que se têm dedicado ao estudo da sua obra e personalidade.

"Uma História da Trompa" é um espetáculo multimédia com performance ao vivo que conta a história deste instrumento, desde a sua origem até aos nossos dias e terá como cenário um filme musicado com uma banda sonora sinfónica pré-gravada e ilustrado com vídeo, animação e efeitos especiais, com o trompista Laurent Rossi em palco.

A programação deste festival, organizado pela Câmara Municipal de Évora, reflete o carácter abrangente da música erudita contemporânea cujas raízes mais próximas se encontram na música do século XX e apresenta obras de autores e intérpretes maioritariamente portugueses.

PROGRAMA

6 de Junho - ABERTURA -18h00 - Praça do Giraldo
QUARTETO FERNANDO LOPES-GRAÇA

21h30 - Teatro Garcia de Resende
QUARTETO FERNANDO LOPES-GRAÇA

7 de Junho - 17h30

Hall do Teatro Garcia de Resende - Palestra-Concerto
‘José Afonso: de ouvido e coração’
Arnaldo Trindade, editora Orpheu
Jaime Milheiro, psiquiatra
Viriato Teles, jornalista
Francisco Fanhais, músico
Luís Pacheco Cunha, violino
Amílcar Vasques-Dias, piano

21h30 - Hall do Teatro Garcia de Resende
Francisco Berény, guitarra
Diogo Novo Carvalho, compositor (e electrónica)
FESTIVAL 20.21 – ÉVORA MÚSICA CONTEMPORÂNEA

8 de Junho - 18h

Praça de Sertório
Nuno Aroso, percussão

21h30m - Hall do Teatro Garcia de Resende
Carlos Canhoto, saxofone

9 de Junho - 21h30
Teatro Garcia de Resende
TGB
Sérgio Carolino, tuba
Mário Delgado, guitarra
Alexandre Frazão, bateria

10 de Junho
16h - Teatro Garcia de Resende
FILME INTERACTIVO: Uma história da trompa
Laurent Rossi, trompa

21h30 - Teatro Garcia de Resende
Ana Telles, piano

Bilhetes à venda no Teatro Garcia de Resende e Turismo de Évora

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Compartilhar Google Plus
    Deixe o seu comentário

0 comentários :

Enviar um comentário