ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

15 de maio de 2018

Como sobreviver à crise


Segundo o sócio responsável pela área administrativa da Tiex, momentos críticos como o atual ressaltam a importância de as empresas investirem em processos e tecnologia de maneira planejada

São muitas as lições que podem ser aproveitadas durante períodos de crise, a primeira é a certeza de que crises vem e vão, por isso é importante estar preparado para enfrentá-las. "A perenidade de uma organização depende de sua capacidade de sobreviver a períodos de crise", destaca Samuel Lopes, administrador de empresas e sócio responsável pelas áreas de Tesouraria, Administrativa e Projetos de BNDES da Tiex, empresa de consultoria e gestão financeira corporativa.

Nestes momentos também se aprende que toda empresa tem “ralos” ocultos por onde escoam recursos, muitas vezes sem que se perceba, pois, os tempos de “vacas gordas” escondem esses gastos desnecessários. O que leva ao aprendizado sobre a importância do investimento em processos e tecnologia. "Claro que investir sem planejar também seria inócuo, portanto reforça o aprofundamento da cultura do planejamento nas empresas. E planejamento não envolve apenas investimento financeiro, como planejar estratégias, entender a importância de ter pessoas qualificadas no time. Envolve controle e, claro, entender as necessidades do seu público alvo, para atendê-los de forma plena no presente e antecipar suas necessidades futuras”, enfatiza Samuel.

De acordo com o especialista, as crises ensinam muito às empresas. "Muitas não sobrevivem, outras encolhem para sobreviver, mas uma parte dessas empresas aproveita a oportunidade para se reorganizar e se reinventar, não sem deixar cicatrizes, que não devem ser escondidas, ao contrário, devem ser lembradas e observadas com cuidado, para que as lições jamais sejam esquecidas", afirma.

Importância da consultoria financeira

"A consultoria financeira tem um papel fundamental para as empresas, apoiando-as em quase todas as fases deste processo e gerando maior controle, visão estratégica e consequentemente resultados", declara o especialista. Para Samuel, muitas vezes, um olhar de fora pode ajudar a enxergar soluções inovadoras. "Não se trata da história 'de que santo de casa não faz milagre', mas sim, de ter um olhar imparcial e não influenciado pelo ambiente do dia a dia da empresa", diz.

Além disso, após a crise, a consultoria vai ajudar com os controles de processos e planejamento, sempre trazendo novas possibilidades.

Acertos e erros das empresas

Segundo o especialista, o principal acerto das empresas neste momento foi adaptar-se, enxergar que havia potencial de melhora e agir. "Quem não seguiu esse caminho é bem provável que não tenha sobrevivido", diz Samuel.

Com relação aos principais erros, o sócio responsável pelas áreas de Tesouraria, Administrativa e Projetos de BNDES da Tiex destaca:

1 -  Mudanças estratégicas que aconteceram “às pressas” e sem o devido planejamento.

2 - Demissões que ocorreram levando-se em conta apenas custos envolvidos (salários mais altos, por exemplo) e não necessariamente a importância do profissional para a empresa.

3 - Acreditar que nada precisava ser feito numa expectativa “cega” de que o período de crise seria menor ou menos profundo.

A crise ainda não acabou

"Dizer que a crise acabou é ilusão. Trata-se apenas do início de uma retomada econômica, muita coisa ainda esta por vir e a vida financeira das empresas continua frágil, por isso, todo cuidado é pouco", alerta. Samuel espera que o pior momento de recessão possa ter trazido às empresas um enorme aprendizado do que se deve e do que não se deve fazer, para que estejam sempre mais atentas às novas possibilidades e às demandas do mercado.

O consultor menciona que se vive um momento de fortalecimento da globalização e evolução tecnológica nunca antes visto. As empresas não devem se limitar apenas ao que pode ser visto no presente, é preciso ir além. Pode-se hoje analisar o mercado em qualquer país, entender como funciona o negócio de diversas empresas em qualquer lugar e ter uma melhor percepção do que esta por vir. "Nunca, e cada vez menos, podemos ficar parados, pois o tempo não para e novas possibilidades surgem todos os dias", conclui.

Sobre a TIEX:

Formada por três sócios com experiências em empresas multinacionais de grande renome, entre elas, Tivit, Construcap, DASA, Deloitte, Grupo Serveng, PricewaterhouseCoopers. Lucas Hanashiro é sócio responsável por todo o setor Tributário, Samuel Lopes é o sócio responsável pelas áreas de Tesouraria, Administrativa e Projetos de BNDES e Fabio Yamamoto é o sócio responsável pelos setores de Auditoria e Controladoria. A TIEX iniciou suas operações em maio de 2013, proporcionando assessoria financeira, gestão corporativa e planejamento completo a seus clientes. Alguns dos clientes atendidos são: Medela, Unigel, Companhia Brasileira de Cartuchos, CA Investments, IsoluxCorsán, Itaim Iluminação, IntuitQuickBooks, Banco Santander, AFUPM, entre outros. 
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis