ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5 de janeiro de 2018

Meio milhão de euros para Rede Municipal de Percursos Pedestres e Cicláveis em Melgaço


150 km de trilhos para usufruto da natureza, uma aposta no Turismo de Natureza

O Município de Melgaço vai implementar uma rede municipal de trilhos pedestres e cicláveis num total de 12 percursos interligados entre si e que funcionarão como uma rede viária pedonal/ciclável que ligará toda a paisagem natural e humanizada do concelho. O projeto, Walking & Cycling Melgaço, prevê que os percursos liguem a zona ribeirinha do concelho, junto ao rio Minho, passando pela pré-montanha ou meia encosta até às zonas mais altas de montanha bem no coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês, num total de cerca de 150 km de trilhos para fruição da natureza que o Município Mais a Norte de Portugal oferece.

O projeto contempla também ligações à vizinha Galiza, tanto na zona ribeirinha no vale do rio Minho e vale do rio Trancoso, mas também na zona de montanha, concretamente em Castro Laboreiro na fronteira da ameijoeira e no planalto de Castro Laboreiro. O objetivo é permitir uma oferta transnacional e permitir intercâmbios nos fluxos de turistas. Está também prevista ligação e enquadramento com os municípios vizinhos e articulação e integração com a Grande Rota do PNPG e com a rede de percursos supramunicipal da ADERE-Peneda Gerês.

A prática de andar a pé em trilhos sinalizados, ou pedestrianismo, é uma atividade que tem vindo a ganhar um número crescente de praticantes. Melgaço conta hoje com sete percursos pedestres de pequena rota sinalizados, mas que não constituem uma verdadeira rede, no sentido em que não estão devidamente interligados e estruturados. ‘Queremos criar uma verdadeira rede de percursos pedestres e cicláveis, estruturar este atrativo turístico que Melgaço oferece, requalificando os sete percursos existentes, adicionando mais cinco, como é o caso do Marco de Fronteira n.º 1 (PT-ES) em Cevide, freguesia de Cristóval, que tem cativado muitos curiosos.’, conta Manoel Batista, autarca de Melgaço.


O concelho de Melgaço é hoje reconhecido como destino para os amantes do pedestrianismo e das bicicletas. Para isso têm contribuído vários eventos organizados em torno destas duas vertentes, como a Maratona BTT Melgaço, a Taça Cyclin’ Portugal – XCM, o BTT XCO Vila de Melgaço, o PGTA (Peneda Gerês Trail Adventure), o MAT (Melgaço Alvarinho Trail) e o Primitive Race.

O projeto foi objeto de candidatura com vista ao seu cofinanciamento pelo programa VALORIZAR, promovido pelo Turismo de Portugal e enquadra-se na tipologia Cycling  Walking. ‘Portugal é muito mais do que o litoral, do que sol e praia, e Melgaço é um exemplo disso: tem tudo o que as pessoas procuram, que é o luxo, a autenticidade’, considerou a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, aquando da sua visita de trabalhos a Melgaço, no passado dia 18 de dezembro, lembrando o recente prémio de Portugal como o Melhor Destino Turístico do Mundo nos World Travel Awards. Na altura, a Secretária de Estado elogiou e enalteceu as potencialidades de Melgaço para o turismo de natureza, felicitando o Município pela aposta no projeto.

Os 12 percursos:

Nº 1 - Lamas de Mouro – Cevide
Nº 2 - Interpretativo Lamas de mouro
Nº 3 - Castro Laboreiro – Lamas de Mouro
Nº 4 - Interpretativo de Castro Laboreiro
Nº 5 - Megalitismo de Castro Laboreiro
Nº 6 - Trilho Castrejo
Nº 7 - Inverneiras de Castro Laboreiro
Nº 8 - Lamas de Mouro – Dorna
Nº 9 - Lamas de Mouro – Parada do Monte
Nº 10 - Brandeiro
Nº 11 - Vale Glaciar do Vez
Nº 12 - Branda da Aveleira

INVESTIMENTO SUPERIOR A MEIO MILHÃO DE EUROS

Walking & Cycling Melgaço será um investimento superior a meio milhão de euros e que resultará numa rede estruturada e sinalizada de percursos pedestres e cicláveis. O projeto contribui para a consecução de diversos objetivos, desde logo para o Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT), para a Agenda Regional de Turismo (ART) e para a própria estratégia local de aposta na qualificação e dinamização do produto Turismo de Natureza, enquanto produto turístico prioritário. ‘Uma aposta na qualificação e dinamização do produto Turismo de Natureza. Melgaço tem esse potencial e temos de o aproveitar’, considera Manoel Batista, observando a importância para ‘criar motivos de visita e interpretação do património natural e cultural existente em Melgaço, quer na zona do PNPG quer na zona ribeirinha do concelho, interligando-as, aproveitando desta forma as oportunidades e promovendo um Turismo Sustentável e inclusivo, no sentido de ser uma oportunidade para os habitantes do nosso território e uma oferta diferenciadora’.

O Turismo de Natureza é desde o primeiro PENT um produto estratégico para o país e que a ART define como prioritária para o território objeto desta candidatura. Sendo as Áreas Classificadas e a existência de elementos diferenciadores, como os garranos do Gerês, considerados pelo PENT como fatores de competitividade no Turismo de Natureza (atributos diferenciadores nas palavras da ART), a requalificação destes importantes pontos de visita do concelho de Melgaço e do PNPG é primordial para a consolidação de Melgaço como destino de Natureza.

Este projeto pretende ainda contribuir para os resultados esperados estabelecidos no próprio Programa Operacional Regional do Norte (POR-N: Norte 2020) ‘a qualificação e valorização dos ativos naturais com (...) vocação turística, contribuindo para o enriquecimento da oferta turística regional e, particularmente, para o desenvolvimento do (...) “turismo de natureza”, e a preservação e a valorização económica dos bens (...) naturais’.

CENTRO DE BTT DE MELGAÇO

Melgaço possui já um centro de BTT com cinco percursos, devidamente sinalizados, com diferentes níveis de dificuldade, numa extensão de 170 Km. Este Centro integra uma rede de equipamentos municipais vocacionados para a preservação e promoção da identidade local, receção e apoio aos visitantes de Melgaço.

Na Porta de Lamas de Mouro, numa ampla área de lazer, enquadrada num ambiente natural paradisíaco, encontra-se uma instalação de apoio aos praticantes da modalidade que poderão usufruir de alguns equipamentos, como balneários e uma zona de estacionamento específica.

O Centro de BTT está atualmente em fase de pré-homologação para integrar a rede de Centros de BTT a nível nacional.

O turismo com bicicleta é a forma mais ecológica de viajar e cumpre o objetivo da União Europeia de tornar a atividade turística sustentável e uma forma de melhorar as condições de vida e de bem-estar das atuais gerações e das futuras.

TURISMO DE NATUREZA COM MAIS PROCURA: mais de um milhar de milhão de turistas

Este projeto pretende assumir-se como um contributo importante para a visão definida para o turismo pelo POR-N: tornar o Norte de Portugal no ‘Primeiro destino de Turismo da Natureza e Rural do país, assente numa rede de áreas protegidas e rurais de elevado valor natural e paisagístico’. De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), mais de um milhar de milhão de turistas viaja anualmente para visitar destinos de Turismo de Natureza, o que demonstra bem a importância e dimensão deste mercado. ‘Só com infraestruturas de qualidade e uma adequada estratégia de promoção do destino, se poderá almejar que o nosso património natural e cultural seja uma fonte de subsistência e desenvolvimento inclusivo para o concelho’, alerta Manoel Batista, reforçando a importância do projeto.


MELGAÇO TEM tudo para se tornar no destino de Natureza mais radical de Portugal

O Município de Melgaço, com o apoio do NORTE 2020, desenvolveu uma Estratégia para o Turismo de Melgaço, da qual se conclui que o Turismo de Natureza se constitui como o produto prioritário para o desenvolvimento turístico sustentável do concelho. Melgaço pretende ‘tornar-se o destino de Natureza mais radical de Portugal, onde é possível praticar os desportos de rio e montanha mais exigentes, durante todo o ano, ao sabor de um Alvarinho único e do fumeiro de Melgaço, conta Manoel Batista, salientando que, desta forma, ‘o Turismo tem tudo para ser uma alavanca da economia, através de um desenvolvimento sustentado, participado e inclusivo, em que todos os agentes locais se revejam e tenham orgulho em fazer parte.’

Fruto da sua localização, Melgaço ostenta paisagens com características bastante distintas. Por um lado, é fortemente marcado pelos planaltos das serras da Peneda Gerês, e por outro, pelos pequenos vales e longas encostas, situadas ao longo do rio Minho e seus afluentes.

Além da beleza intrínseca a este mosaico de paisagens, este desenho geográfico foi também responsável pelos modos de vida adotados pelo povo de Melgaço, que desde sempre subsistiu através da agricultura e da pecuária. A zona ribeirinha é lugar de cultivo por excelência, sobretudo nos vinhedos do Alvarinho, onde é comum a imagem dos socalcos suportados por muros de pedra, ficando a montanha mais vocacionada para a criação animal. Os rebanhos ainda existem com relativa abundância, mas é também possível encontrar vários campos agrícolas, sendo particularmente relevante a cultura da batata, do milho e de algum centeio. Naturalmente que os fenómenos da desertificação do interior não são alheios a uma diminuição das atividades tradicionais.

A paisagem é, por conseguinte, uma das mais-valias do concelho de Melgaço, Reserva Mundial da Biosfera, não apenas pela sua grandiosidade e pelo facto de constituir um valioso testemunho dos hábitos e culturas das suas gentes, mas também pela sua riqueza ecológica. Importa salientar a este nível que importantes partes do seu território constam da Rede NATURA 2000 - uma rede ecológica para o espaço da União Europeia que visa a proteção da biodiversidade através da preservação dos habitats naturais e da fauna e flora selvagens. São reconhecidos por esta Rede como Sítios de Importância Comunitária o Rio Minho e as Serras da Peneda e Gerês, e como Zona de Proteção Especial da Serra do Gerês. É também esta riqueza natural que faz com que uma parte substancial do território constitua (juntamente com concelhos vizinhos) o único Parque Nacional do país: o Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG).

Percurso Pedestre - Vila, Castelo e Miradouro de Castro Laboreiro (Melgaço)


Melgaço vista aérea 4K

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis