ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10 de outubro de 2013

44.º bate-papo entre Roberto Carlos e eu - Dia Robertocarlistico em Portugal





Por: Armindo Guimarães
Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins
Facebook
https://www.facebook.com/armindo.guimaraes




DIA ROBERTOCARLISTICO EM PORTUGAL



Intervenientes:

- Roberto Carlos
- Eduardo Lages – Maestro do Rei
- Carmosita da Silva (Carminha) – Secretária do Rei
- Armindo Guimarães
- Manuel Lopes
- Isabel Muños Lopes


25 de Maio, quarta-feira, 18,24h no Brasil, 22,24h em Portugal.

O meu telemóvel toca.

(música E por isso estou aqui do CD “Inesquecível” do maestro Eduardo Lages).

E eu atendo.



ARMINDO – Estou!
ROBERTO CARLOS – Oi, patrãozinho! Como cê tá, bicho?
ARMINDO – És tu, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Não. Eu sou Papai Noel dando surpresa pra você, mora! Eheheheheh
ARMINDO – Tás porreiro, pá? Eu já nem digo que nem estou em mim, porque isso já tu sabes, mas confesso que não estava nada à espera de telefonema teu, pá!
ROBERTO CARLOS – Se eu sabia que era isso, então não tinha ligado pra você. Mas é só você dizer e eu desligo meu celular, mora!
ARMINDO – Deixa-te de coisinha, pá! Sabes bem que pra mim telefonema teu eu sempre quero todos os dias, todas as horas.
ROBERTO CARLOS – Então porque cê disse que não estava esperando meu telefonema?
ARMINDO – Ó pá, é sempre assim. Quando o meu telemóvel toca, a música que ouço é sempre a mesma, ou seja, “E por isso estou aqui” do NMM e então quando tal acontece eu penso: das duas uma, ou é o Roberto ou o Eduardo Lages, mas sempre me engano porque vocês só me telefonam quando o rei faz anos, que o mesmo é dizer de longe a longe. E por isso, quando tu ou o Edu me telefonam eu fico sempre na dúvida.
ROBERTO CARLOS – Ora pois! eheheheh Mas me diga aí quem é esse de NMM que cê falou.
ARMINDO – Ó pá, é o Eduardo Lages, carago! Acho que já te tinha dito.
ROBERTO CARLOS – Cara, cê me diz tanta coisa, mora! Além do mais, NMM não tem nada que ver com Edu, ou tem?
ARMIN DO – Claro que tem, pá! Sabes que hoje em dia um gajo tem que ser prático e então a malta quando se quer referir a ti ou ao Edu, dizemos NMQT (Nosso Mais Que Tudo) e NMM (Nosso Mestre Maestro).
ROBERTO CARLOS – Puxa, vida! Um gajo, digo, um cara tá sempre aprendendo, mora! Eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Se prepare, bicho!
ARMINDO – Eu, preparar-me? Sabes bem que para ti estou sempre preparado, pá! Fala à vontade, carago! Há novidade?
ROBERTO CARLOS – Há, sim. Mas não sei se você vai gostar.
ARMINDO – Ó Roberto, deixa-te de suspense, pá! Conta lá!
ROBERTO CARLOS – A razão de meu telefonema tem a ver com um convite que quero fazer pra você.
ARMINDO – Um convite? Nem estou em mim! Eu ouvi bem?
ROBERTO CARLOS – Ouviu, sim. Se prepare pra ir comigo lá em Jerusalém. Você e esse tal portuga que você costuma chamar de “Ilhas” e que tá sempre escrevendo coisas a meu respeito. E também o amigo dele.
ARMINDO – O amigo dele? Quem? Ele tem tantos!
ROBERTO CARLOS – Bicho, me refiro ao tal de Zé da Pipa, mora!
ARMINDO – eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Do que você se está rindo?
ARMINDO – Ó Roberto, o Zé da Pipa não existe, pá! É um personagem imaginado pelo Carlos Alberto Alves (O Ilhas), para criar diálogos com ele sobre vários assuntos incluindo sobre ti e o Eduardo Lages.
ROBERTO CARLOS – Puxa, vida! Eu bem que devia ter imaginado que se você é louco o Ilhas deve ser doido. Quem me manda a mim me meter com portugas, mora!
ARMINDO – eheheheheh
ROBERTO CARLOS – eheheheheh
ARMINDO – Por falares em portugas, este teu telefonema veio mesmo a calhar, pá! É que hoje é Dia Robertocarlistico em Portugal.
ROBERTO CARLOS – Dia Robertocarlistico em Portugal? Puxa, vida! Não sabia que aí em Portugal tinham instituído um dia a mim dedicado, mora!
ARMINDO – É que hoje, dia 25 de Maio, faz exactamente dois anos em que eu, o Manel e outros amigos teus fãs nos reunimos pela primeira vez. Então, decidimos que para nós este dia passaria a ser em Portugal o Dia Robertocarlistico. E o facto de tu teres telefonado foi a cereja em cima do bolo, pois tenho à minha beira o portuga Manel, de França e o gajo está aqui a ouvir a nossa conversa mortinho para poder falar contigo.
ROBERTO CARLOS – Cê tá em França, bicho?
ARMINDO – Não, pá! O Manel é que está em França desde os 11 anos e levou com ele uma doença cujo remédio é estar na Internet a ver sites e vídeos robertocarlisticos. O pior é que o gajo ultimamente estava a sentir-se mal e o médico aconselhou-o a evitar a utilização de computadores. Conclusão: o gajo ficou ainda mais doente e eu disse-lhe que o melhor remédio era vir passar uns dias a Portugal. Então, agora estamos aqui em minha casa numa…
ROBERTO CARLOS – Puxa, vida! Cê quando começa a falar nunca mais pára, mora! Me passe aí o Manel pra bater um papo com ele, viu?
MANEL – Olá, Roberto!
ROBERTO CARLOS – Oi, bicho! Tudo jóia?
MANEL - Meu Deus! Isto que está a acontecer não pode ser verdade. Eu acompanho todos os bate-papos que o Armindo publica no Portal Splish Splash. No início eu cheguei a pensar que eram verídicos mas depois me convenci que tudo não passava de imaginação do Armindo. Mas agora vejo que afinal é verdade e eu não estava preparado para tanta emoção. Estou a tremer como varas verdes!!!
ROBERTO CARLOS – Manel, se acalme, bicho! Agora que você estando aí na terrinha tá ficando melhor de sua doença, não quero que fique pior por minha causa. Portugas, já temos um louco e um doido, não precisamos de um maluco. eheheheheh
MANEL – eheheheheh Eu acho que estar agora a falar com o Roberto é a ampola que eu precisava para que de hoje em diante tudo corra melhor, mesmo que para isso eu tenha que ficar maluco. eheheheheh Tenho aqui a meu lado a Isabel, que é a minha cara-metade e ela sabe bem disso. Ela sempre foi fã do Julio Iglésias mas desde que me conheceu passou também a gostar do Roberto.
ROBERTO CARLOS – Imagino que foi você que lhe pegou a doença. Eheheheheh
MANEL – eheheheheh Vou passar o telemóvel pra ela.
ISABEL – Hola, Roberto Carlos. ¿Cómo estás? Es un honor estar hablando com Roberto.
ROBERTO CARLOS – Oi, Isabel! O prazer é todo meu. Mas não precisa falar em espanhol, não. Eu sou o Roberto e não o Julio Iglésias. Eheheheheh
ISABEL – eheheheheh Hablo español porque soy española, aunque es vivir por muchos años en Francia.
ROBERTO CARLOS – O melhor seria todo mundo falar Esperanto. Aí todos nos entenderíamos melhor, né?!
ISABEL – ¡Qué bueno sería! Pero había un inconveniente. Todo el mundo le gusta escuchar el canto de Roberto Carlos en Español, Italiano, Alemán, Francés, Inglés, etc. Pero todo el mundo piensa que en portugués la emoción es mayor. Voy a pasar el teléfono a Armindo. Muchas gracias y saludos!
ROBERTO CARLOS – Mil besos y abrazos. Isabel, estoy satisfecho con nuestra conversación. Y si tengo preguntas en español que sé con quien hablar. Eheheheheh
ISABEL – eheheheheh
ARMINDO – Ó Roberto, os nossos bate-papos até já metem espanhol. Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – E só não meteu francês porque o nosso françuguês falou em português. Eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Armindo, voltando ao assunto do show de Jerusalém, uma vez que esse tal Zé da Pipa é apenas um personagem imaginado pelo Carlos Alberto, estou contando com vocês os dois. Só têm que escolher o pacote..
ARMINDO – Só temos que escolher o pacote? Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Sim, cara! Do que se está rindo, mora?
ARMINDO – Mas que pacote é esse que estás a falar? Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Bicho, o Projeto Emoções em Jerusalém, consta de um Cruzeiro que tem quatro pacotes à escolha. O primeiro é de 3 a 9 de Setembro, o segundo de 4 a 10, o terceiro de 5 a 11 e o quarto de 6 a 12. Serão 7 noites. No primeiro dia tem visita à Cidade Nova e Cidade Velha. No segundo dia tem visita a Jericó, Mar Morto e Kumaran. No terceiro dia tem visita a Galileia.
ARMINDO – Ó Roberto, e a minha maninha, carago?
ROBERTO CARLOS – A sua maninha?
ARMINDO – Sim, pá! A Carmen Augusta, de Sorocaba.
ROBERTO CARLOS – Ah! Aquela que não é sua maninha mas é? Eheheheheh
ARMINDO – Sim. eheheheheh
ROBERTO CARLOS – E que tem ela? Também tá doente como o Manel, é?
ARMINDO - Não, pá! Ou melhor, doente por ti é ela desde a Jovem Guarda. Mas eu falei nela não foi por isso, mas sim para a convidares também.
ROBERTO CARLOS – Não sei, bicho! Tenho que estudar o assunto.
ARMINDO – Não precisas de estudar o assunto. Se estavas a contar com o Zé da Pipa que afinal não vai aceitar o convite porque é apenas uma personagem inventada pelo Carlos Alberto, bem que podes passar esse convite à Gutinha que é o meu braço direito lá no Splish Splash. E tem mais, pá! Não te podes esquecer do Grande Bottary, da Mazé, da Lilian, e de todos os que fazem parte do Splish Splash, não esquecendo o nosso Manel que está aqui a meu lado com uma cara do carago sabendo que não o convidas. E, é claro que não te podes esquecer do meu amigo Nelo, de Portugal, da Miriamdomar, do Lois, do…
ROBERTO CARLOS – Bicho, você é o cara mais esquisito que eu já encontrei, mora! Qualquer um em seu lugar recebendo convite meu ficaria nas nuvens e você fica aí bancando uma de exigente complicando o simples. Não dá nem pra acreditar, mora!
ARMINDO – Ó Roberto, tu é que estás a complicar uma coisa bem fácil de resolver. Convidas toda a malta e pronto! Assunto resolvido.
ROBERTO CARLOS – Cê fala assim desse jeito porque não está em meu lugar, né?! Se você não sabe, então fique sabendo que estou abrindo uma excepção pra você pois eu nunca faço convite pra ninguém, valeu? Essa coisa de convites é com meu pessoal lá da administração. E tem mais, bicho! Convidando a você e ao Ilhas, tô até correndo o risco de rirem de mim quando eu disser pra reservar dois convites pra dois portugas, que todo mundo sabe que um é louco e o outro doido.
ARMINDO – Ó pá, tenho uma ideia!
ROBERTO CARLOS – Coisa rara num portuga! Eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh Ó pá, a ideia era tornar a coisa mais fácil e prática. Em vez de convidares a malta pro show de Jerusalém, convidavas para o show do dia 4 de Junho em Vitória/ES.
ROBERTO CARLOS – Bicho, não sei se sabe mas esse show é beneficente e quantos mais lugares existirem a pagar, melhor pra receita, né?!
ARMINDO – Tens razão, pá!
ROBERTO CARLOS – Agora olhe aí uma ideia que vinda de um brasuca só pode ser genial: ao invés de convidar você pra Jerusalém eu o convidaria pros meus shows que vou ter em Portugal em 2012. Convite VIP, ora, pois! eheheheheh Diga pra mim que minha ideia foi brilhante, mora!
ARMINDO – Ó Roberto, fico-te muito grato mas jamais aceitaria de ti esse convite. Primeiro, porque não quero estar afastado dos meus amigos e depois porque nos lugares VIP um gajo não se sente à vontade pra mandar umas bocas, atirar uns tomates e ovos podres pro palco, etc. eheheheheh Além disso, acontece que quando vieres cá a Portugal eu já tenho convite VIP.
ROBERTO CARLOS – Convite VIP costuma ser só pra pessoas muito importantes. Se mandaram pra você foi engano, né?! Só pode!
ARMINDO – Não foi engano, pá! Fui mesmo convidado.
ROBERTO CARLOS - Como cê foi convidado, bicho? Vai dizer pra mim que eu já tinha convidado você e me esqueci, é?
ARMINDO – Não, pá! Já estou convidado pelo Mestre Maestro.
ROBERTO CARLOS – Eduardo Lages já convidou você, é? Eu não posso acreditar!!! ME CHAMEM O GENIVALLLLLLL !!!!
CARMINHA – Oi, Roberto, como cê tá chamando o Genival se ele está tirando férias?
ROBERTO CARLOS – Eu me enganei, Carminha. Era pra chamar você e sem querer chamei Genival, mora! Por favor, me chame aí o Edu, tá?
CARMINHA – E o que digo pra ele, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Diga pra ele vir rápido pois tenho um cara aqui no celular pra esclarecermos um assunto, tá legal?
CARMINHA – E não é melhor dizer pra ele quem é o cara?
ROBERTO CARLOS – Carminha, não complique, mora! Ele chegando aqui, logo vai saber quem é o cara, né?!
CARMINHA – Cê me dá um doce se eu adivinhar quem é o cara, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Minha Nossa Senhora! Carminha eu não tenho doce nenhum, mora! Tô falando com Genival e foi por isso que ao invés de chamar por você chamei por ele.
CARMINHA – Já entendi. Vou chamar o Edu.
ROBERTO CARLOS – Brigado, viu!? Ufa!!!
ARMINDO – Ó Roberto, porque é que pediste para chamar o Mestre Maestro, carago?
ROBERTO CARLOS – Quero ter a certeza desse convite. Na certa é mais uma de suas invenções, mora!
EDUARDO LAGES – Oi, Roberto! Bom que você me chamou pois estou precisando de falar um assunto com Genival.
ROBERTO CARLOS – Edu, não há Genival nenhum, bicho! Me diga uma coisa: nossos shows em Portugal só vão se realizar em 2012, né?!
EDUARDO LAGES – Pelo menos é o que está programado. Vai me dizer que mais uma vez vai haver alteração e que ainda não é desta que vamos à terrinha…
ROBERTO CARLOS – Nada disso, Edu! Cê sabe se já estão rolando convites?
EDUARDO LAGES – Não sei, não! Acho até pouco provável atendendo a que ainda é muito cedo, né?!
ROBERTO CARLOS – Acontece que temos um convidado, mora!
EDUARDO LAGES – Cê já convidou alguém, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Eu não. E você?
EDUARDO LAGES – Lógico que não. Só um louco iria convidar alguém com tanta antecedência.
ROBERTO CARLOS – Pegue em meu celular e diga isso pro cara, tá?
EDUARDO LAGES – Oi, Genival! O que se está passando com essa coisa de já haver um convidado pra…
ARMINDO – Olá, Mestre Maestro! Que maravilha! Uma surpresa nunca vem só e eu…
EDUARDO LAGES – Roberto, há aqui qualquer coisa que não bate certo. Não é Genival que está falando.
ROBERTO CARLOS – Edu, eu disse que era o Genival pra desviar a Carminha. Cê sabe como é, né?! Ela sabendo que era o Armindo amanhã por esta hora ainda estaríamos aqui, mora! Por falar nisso, fale rápido com o cara, tá legal?
EDUARDO LAGES – Mas falo do quê, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Diga pra seu sócio o que você disse pra mim, ou seja, que só um louco convidaria alguém pra show que só vai acontecer daqui a um ano.
EDUARDO LAGES - ?!?!
ROBERTO CARLOS – Edu, você ficou afónico, bicho?
EDUARDO LAGES – Oi, Armindo, me conte aí o que se passa pois nosso Roberto tá numa de enigmático e eu não tô entendendo nada.
ARMINDO – Ó Mestre Maestro, o que acontece é que o Roberto convidou-me agora pros shows de 2012 em Portugal e eu disse-lhe que já estava convidado por você. Tão simples como isso.
EDUARDO LAGES – Sim. Me lembro desse convite e ele se mantém. E o que tem?
ROBERTO CARLOS – Edu, você ainda há pouco disse que só um louco convidaria alguém com um ano de antecedência e agora está perguntando o que tem?
EDUARDO LAGES – Roberto, mas eu não convidei o Armindo agora, mas sim em 2008 quando estava previsto nós termos shows em Portugal em 2009. E como esses shows foram adiados de ano pra ano, é claro que meu convite se mantém.
ROBERTO CARLOS – Então, se você diz que é de louco convidar alguém com um ano de antecedência, como vamos chamar àquele que convida com três anos de antecedência?! Eheheheheh
ARMINDO – É do baril! Eheheheheh
EDUARDO LAGES – Puxa, vida! Me meto em cada situação!
ROBERTO CARLOS – Edu, o pior nem é isso, bicho! O pior é que o cara se está armando em esquisito dizendo que não aceita lugar VIP se ficar separado dos seus amigos. Dá pra acreditar, Edu?
EDUARDO LAGES – Armindo, é mesmo o que Roberto está dizendo? Você não vai aceitar meu convite?
ARMINDO – Claro que vou aceitar com muita honra e muito prazer. Só estou ansioso é que esse dia chegue!
ROBERTO CARLOS – Armindo, então você já vai aceitar lugar VIP ficando separado de seus amigos e privado de atirar tomates e ovos podres para o palco?
ARMINDO – É impossível não aceitar convite tão honroso vindo do Mestre Maestro.
ROBERTO CARLOS – Essa aí é que você vai ter que explicar melhor pra mim, viu?! Meu convite pra você não é honroso como o do Edu, é?
ARMINDO – Claro que é, pá! E só o facto de me fazeres essa pergunta pondo em dúvida a grande estima e consideração que tenho por ti, até estou arrepiado, carago! Acontece que fico mais à vontade perante os meus amigos se deles estiver afastado não por causa de ti, mas sim por causa do Mestre Maestro.
ROBERTO CARLOS – Parafraseando você, eu agora vou dizer: Nem tô em mim, carago! Eheheheheh
EDUARDO LAGES – Eu também digo isso, Roberto.
ROBERTO CARLOS – Tá.
EDUARDO LAGES – Tá o quê, Roberto?
ROBERTO CARLOS – Cê disse que “eu também digo isso” e eu disse, tá, esperando que você dissesse, né?!
ARMINDO – Essa foi boa! Eheheheheh
EDUARDO LAGES – Nem tô em mim, carago!

ROBERTO e ARMINDO
eheheheheh

ARMINDO – Ó Mestre Maestro, estou em minha casa e tenho aqui a meu lado o portuga Manel que está a viver em França desde os 11 anos. Vou passar-lhe o meu telemóvel para ele lhe mandar um abraço.
MANEL – Olá, maestro Eduardo Lages, como está? Hoje está a ser um dia especial para mim. Um dia que jamais esquecerei pois as emoções são umas atrás das outras. Para além de pela primeira vez ter tido o prazer de falar com o Roberto, ainda por cima estou agora a ter o prazer de falar com você, coisa que eu nunca imaginei ser possível.
EDUARDO LAGES – Manel, nada é impossível desde que a gente tenha fé
MANEL – No sábado, dia 28, regresso a França e comigo vai essa fé. A fé de que em 2012 possa finalmente ver o maestro e o Roberto que eu tanto admiro desde criança.
EDUARDO LAGES – A gente se encontra pro ano em Portugal, tá legal? Grande abraço, viu?
MANEL – Obrigado, maestro. Um grande abraço.
ARMINDO – Ó Mestre Maestro, por este andar desconfio que ainda vai dar uma coisa ao Manel e ele vai acabar por ficar cá em Portugal à espera de vocês. Eheheheheh
EDUARDO LAGES – eheheheheh Cê é demais! Armindo, bem legal aquele meu show em Vitória da Conquista, na Bahia, sendo transmitido em direto pela Internet e eu, mesmo sem saber, estava com a certeza que você estaria assistindo e não me enganei pois minha filha Camille foi no palco me avisar que além de você do Porto e da Ju de Lisboa, muitos outros fãs estavam assistindo ao show pela Internet mandando mensagens. Fãs do Rio de Janeiro, São Paulo, Niterói, Salvador, Itapetinga, Praia Grande, Sorocaba, João Pessoa, Santos, Brumado, Recife, Teresina, Belo Horizonte, São Caetano do Sul, além do grande número de conquistenses, até pessoas em Miami.
ARMINDO – E aquele recado que você mandou para mim foi o delírio!
ROBERTO CARLOS – Edu, que recado você mandou pro cara, bicho?
EDUARDO LAGES – Disse pra ele que pro ano eu e você estaríamos em Portugal…
ARMINDO – E que íamos tomar um vinho à maneira. Eheheheheh
EDUARDO LAGES – Isso eu não disse mas é uma boa ideia. Eheheheheh
ARMINDO – Neste momento estamos aqui a brindar com um Murganheira à saúde do Roberto, do Eduardo e de todos nós.
ROBERTO CARLOS – Rapazes, tá na hora de dar o fora.
ARMINDO – Mas antes disso não me posso esquecer de um recado que me pediram pra dar ao Roberto.
ROBERTO CARLOS – Um recado pra mim?
ARMINDO – Da Jurema de Cândia. Disse para tu lhe ligares pois está com saudades.
ROBERTO CARLOS – Mas como ela disse isso pra você? Ela tem o número de seu celular?
ARMINDO – Não, pá! Foi através do Facebook, comentando uma foto minha em que eu e tu estamos de celular na mão falando um pro outro.
ROBERTO CARLOS – Vai me dizer que a Ju também anda nessa coisa do Facebook, é?
ARMINDO – A Ju e não só. A Ana Lúcia, também. Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – A Lu, também? Eheheheheh
ARMINDO – E tem mais por lá que tu conheces, incluindo o Genival.
ROBERTO CARLOS – Genival, também? Não é possível!
ARMINDO – É, pá! Há pouco tempo até o Eduardo Lages entrou.
ROBERTO CARLOS – Puxa, vida! Estou até me sentindo desatualizado, mora!
EDUARDO LAGES – Roberto, cê não está desatualizado pois você também já está no Facebook, antes mesmo que eu. Cê só precisa é de ir lá de vez em quando mandar um abraço pra galera.
ROBERTO CARLOS – Edu, cê pensa que eu tenho sua vida pra andar nessas coisas de internet, teclando com os fãs no site e no facebook?
ARMINDO – Ó Roberto, olha que até era capaz de te fazer bem, pá! Era uma forma de te descontraíres.
EDUARDO LAGES – Ora, pois! Palavra de portuga! eheheheheh
ARMINDO – Ó Mestre Maestro, essa foi uma direta pra mim. Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Armindo, quando cê for lá no Facebook diga pra Ju que eu também tô com muita saudade e vou ligar pra ela, tá legal?
ARMINDO – Tá bem, pá! Eu digo-lhe.
EDUARDO LAGES – Ora, pois!
ROBERTO CARLOS – eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Bicho, tá na hora da gente se despir, digo, da gente se despedir. Puxa, vida! Por causa de você agora também eu me engano nessa palavra, mora!
EDUARDO LAGES – eheheheheh O mesmo digo eu!
ARMINDO – Está na hora de chamares a Carminha, pá!
ROBERTO CARLOS – Chamar a Carminha para quê, bicho?
ARMINDO – Pra lhe dar um abraço.
ROBERTO CARLOS – Como você vai dar abraço pra ela pelo celular, cara? Eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh Eu queria dizer, pra lhe mandar um abraço.
ROBERTO CARLOS – Deixe que eu entrego, tá legal?
ARMINDO – Legal é tu chamares por ela pra eu próprio lhe mandar o abraço.
ROBERTO – Bicho, nosso bate-papo tá indo longo demais e desse jeito nunca mais saímos daqui, mora!
EDUARDO LAGES – Roberto, você me desculpe mas se for só pro Armindo mandar um abraço pra Carminha, nem dois minutos demora. Não sei onde está o problema. Eu vou chamar a Carminha, tá?
ROBERTO CARLOS – Edu, não esquente, bicho! Cê sempre na onda de seu sócio, mora!
CARMINHA – Oi, Roberto! Brigado, viu?! Eu sabia que você era incapaz de desligar essa chamada sem me dar a oportunidade de falar com o Armindo. Me passe seu celular, tá?
ROBERTO CARLOS – É mesmo, Carminha! Edu já ia desligar a chamada e eu é que me lembrei de você. Quem é amigo?!
EDUARDO LAGES – eheheheheh
CARMINHA – Do que você riu, Edu?
EDUARDO LAGES – Estava agora pensando numa anedota que o Armindo me contou há quinze dias. Eheheheheh
ROBERTO CARLOS – Carminha, o Edu é assim: ouve uma anedota e só passados quinze dias é que se ri. Eheheheheh
ARMINDO – Ó Roberto, essa foi na hora, pá!
CARMINHA – Oi, Armindo! Tudo bem?
ARMINDO – Olá, Carminha! Não podia estar melhor depois de ter aqui ao meu lado o Manel que está a viver em França e veio passar uns dias à terrinha. Depois, o facto de estar a falar com o Roberto, com o Edu e agora com a Carminha, é a gota que fez transbordar o copo.
ROBERTO CARLOS – Puxa, vida! A gota que fez transbordar o copo!!! Onde foi que eu já ouvi isto?! Nem tô em mim, mora! Eheheheheh
EDUARDO LAGES – Essa dá até pra eu rir agora sem esperar quinze dias. Eheheheheh
ARMINDO – eheheheheh Vocês são demais!
CARMINHA – Armindo, os bate-papos com você fazem bem ao nosso Roberto. Você tem que telefonar pra ele mais vezes, viu?!
ARMINDO – Isso é impossível acontecer porque o Roberto não me dá o número do celular dele com receio que eu o divulgue aos outros fãs. Por isso, é sempre ele que me telefona.
CARMINHA – Mas é claro que se você tivesse o número de celular do Roberto, jamais iria dar ele seja a quem for, né?!
ARMINDO – Não sei, Carminha. Acho que o Roberto tem razão. Ele sabe que eu não quero tudo pra mim. Eheheheheh
CARMINHA – eheheheheh Cê é demais!
ROBERTO CARLOS – Carminha, cê já sabe da novidade?
CARMINHA – Qual novidade?
ROBERTO CARLOS – Jurema tá com saudade da gente, mora! Pediu pro Armindo pra eu ligar pra ela.
CARMINHA – Pô! A Ju também telefona pro Armindo, é?
ROBERTO CARLOS – Foi através do Facebook.
CARMINHA – Não sabia que a Ju era Face.
ROBERTO CARLOS – Face? Que é isso, Carminha?
CARMINHA - Faces são todos aqueles que estão registrados no Facebook. Cê tem que saber estas terminologias, Roberto.
ROBERTO CARLOS – Vai me dizer que você também é Face, Carminha?
CARMINHA – Não sou, mas você sabe que eu como sua secretária tenho que estar sempre atualizada, né?!
EDUARDO LAGES – Eu também precisava de arrumar uma secretária assim como você.
ROBERTO CARLOS – Bicho, cê já tem sua filha Camille que além de secretária ainda é sua produtora. Fica tudo em família! Eheheheheh
CARMINHA – Armindo, quando você for no Facebook diga pra Jurema que eu lhe mando um abraço e que eu e Roberto vamos telefonar pra ela.
ARMINDO – Tudo bem, Carminha. Vou mandar-lhe uma mensagem pelo Facebook.
CARMINHA – E diga também pra ela que nosso bate-papo foi demais!
ROBERTO CARLOS – Carminha, demais tá sendo o tempo que você tá aí batendo papo com o portuga, pôxa! Melhor você se despir, digo, se despedir, tá legal?
CARMINHA – Mindo, um grande abraço pra você, pro Manel e pra todo mundo lá no Splish Splash.
ARMINDO – Obrigado, Carminha! Um abração e até ao próximo bate-papo.
ROBERTO CARLOS – Armindo, dê aí um abração pro Manel e Isabel, pra sua cara-metade Helena e sua filha Bárbara e pra todo pessoal lá do Splish Splash, viu?! E pra você já sabe!
ARMINDO – Já sei o quê?
ROBERTO CARLOS – Aquele abraço, bicho!
ARMINDO – Outro pra ti, pá!
EDUARDO LAGES – Oi, Armindo e todo mundo aí em casa! Mil beijos e abraços pra todos.
ARMINDO – Mestre Maestro, muito obrigado e um grande abraço.
ROBERTO CARLOS – Armindo, como nós costumamos dizer: gudvai que eu gudfico! Eheheheheh Ah! E quando você publicar este nossos bate-papo lá no Splish Splash…
ARMINDO – Não esqueça de botar lá que tudo é fictício, tá legal?
ROBERTO CARLOS – Eu nem preciso dizer tudo que você logo completa minha frase. eheheheheh
EDUARDO LAGES – E não esqueça também aquela frase da Jassemin West, dizendo que a ficção revela verdades que a realidade omite. eheheheheh
ROBERTO CARLOS – eheheheheh Tchau, bicho!
ARMINDO – Tchau, pá!

AVISO:
O texto que acabaram de ler é fictício.
Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.

A ficção revela verdades que a realidade omite
Jassemin West

Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis