ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/03/2013

16.º Bate-papo entre Roberto Carlos e eu – As iludências aparudem



 
Por: Armindo Guimarães
Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins
Facebook
https://www.facebook.com/armindo.guimaraes



AS ILUDÊNCIAS APARUDEM



Sem dúvida que o Nosso Mais Que Tudo é imprevisível. Ou há-de demorar tempos infinitos a contactar-me, ou então é tão rápido que eu, surpreendido que fico, não acredito que seja ele, como aconteceu neste bate-papo em que falamos de vários assuntos, tais como:

- De eu, ao receber o seu telefonema, não acreditando ser o próprio Roberto pelo facto de ele ainda há bem pouco tempo me ter contactado, pensei estar a ser alvo de uma brincadeira do malandro do Pilattis.

- E de como por isso o Roberto me ameaçou desligar o seu celular caso em continuasse pensando ele não ser ele, tendo de repente a minha dúvida se dissipado devido ao facto de o Roberto, exaltando-se comigo, ter deixado sair da sua boca um trocadilho que me certificou de imediato estar perante ele mesmo;

- De uma sua surpreendente saída filosófica, ao dizer-me que só sabia uma coisa, é que não sabia coisa alguma;

- Do seu notável sentido de humor durante este nosso bate-papo e do suspense que ele fez questão de criar até finalmente me revelar em primeira-mão uma notícia que, por certo, irá cair como uma bomba junto de todos, em especial junto da malta portuga;

- De como, a dado passo do nosso bate-papo, me preocupo com o facto de poder ser inconveniente eu divulgar na transcrição do mesmo a novidade acima referida e de como ele me respondeu cientificamente utilizando teorias de Albert Einestein;

- De como, de repente, o Roberto perdeu o seu sentido de humor quando, como é seu costume, me perguntou como ia rolando o Portal Clube do Rei e eu lhe dei conta do infortúnio porque estava a passar o mentor do dito Portal, Carlyle;

- Do trocadilho ou jogo de palavras que o Roberto mais uma vez usou durante este bate papo, referindo-se ao Maestro Eduardo Lages, a propósito de uma mensagem que o mesmo enviou para a Primeira Página do Portal, que, sem dúvida, muito honrou e sensibilizou a respectiva administração e mais ainda os membros registados que fazem do Clube do Rei uma importante referência robertocarlistica.

21 de Março de 2007, Terça-feira, 11,47h
O meu telemóvel vibra.
Trrrrrrr, trrrrrrr, trrrrrrrr... Chamada anónima.
E eu atendo.

ARMINDO – Estou! Quem fala?
ROBERTO – Oi, cara! Como vai você, Mindo?
ARMINDO – Ó Pila, vai-te lixar, pá! Essa de queres passar-te pelo Nosso Mais Que Tudo, não cola, pá! Como ainda há bem pouco tempo estivemos a comentar o “15º Bate-papo entre Roberto e eu”, tu não perdeste tempo e pensaste para os teus botões: “vai ser hoje que vou bolar uma partida ao portuga”. Eheheheheh
ROBERTO – Cê tá me chamando de pila, bicho?
ARMINDO – Ó Pila, deixa-te de coisas, pá! Eu sei que te chamas Pillatis, mas que gostas sempre que te tratem por Pila. Além disso, foste infeliz ao escolheres esta data para me pregares uma partida fazendo-te passar pelo Roberto. Sabes bem que o Roberto de um bate-papo para outro demora sempre um tempão do carago, como por exemplo o último que com ele tive em que eu gramei quatro meses de espera. E agora, passados que foram apenas 20 dias, querias que eu fosse na tua história, Pila? Eheheheheh
ROBERTO – Puxa vida, meu! Tô vendo que hoje não tá dando pra bater papo com você, não! Começo até pensando que cê agora tá numa de Pillatis, se esquecendo de mim, mora! Eu telefonei pra você a fim de lhe dar surpresa, mas tô topando que cê quer é Pila e assim não vai dar, não!
ARMINDO – O que eu quero é pila? Salvo seja, carago!!!! Eheheheheh
ROBERTO – Bicho, se deixe de gozação, viu? Cê hoje foi lá nas Portas de Santo Antão, em Lisboa, beber umas ginjinhas e uns eduardinhos? Só pode ser, né!? E não me peça outra vez pra eu cantar, se certificando assim eu ser eu como já me pediu mais que uma vez. Mas hoje eu não vou nessa, não, viu? Não vou cantar pra você, não! Vou é me despir, digo, vou é me despedir de você, tá legal?
ARMINDO – Ó Berto, espera aí, pá! Já vi que és tu mesmo carago! Só tu é que podias trocar como eu a palavra “despedir” pela palavra “despir”. Eheheheheh
ROBERTO – É isso aí, bicho! Bem que eu não queria, mas acontece que eu sempre me descuido e tem vezes que tô dando por mim falando como cê fala e isso é demais pra mim, pois arrumo sempre gozação de meus amigos, exceto de Erasmo que como cê sabe há muito tempo que transa falar portuga e usar seus trocadilhos, como aqueles em que se diz “gudvai que eu gudfico”, “só queria falecer!”, “ai meu Deus do céu valei-de-me!”. Imagine só que Erasmo agora tá até numa de aconselhar todo mundo a ver o filme “A vingança da mulher dos tremoços”, filme que nunca existiu a não ser na imaginação de você e agora também na de nosso Tremendão. Tenho pena dele e de mim também por nos deixarmos influenciar por você, ainda por cima um portuga que não interessa nem ao Menino Jesus. Agora tô notando que essa do “não interessa nem ao Menino Jesus” também é sua. Eheheheheh
ARMINDO – Ó Berto, não imaginas como estou, pá!
ROBERTO – Não diga mais, bicho! Já sei que cê vai dizer que nem está em si, e que só queria falecer, etc., como o costume. Eheheheheh
ARMINDO – Claro, pá! O facto de me telefonares passados que foram apenas 20 dias em vez de 120 dias como da última vez, deixou-me de pé atrás pensando seres o malandro do Pila. E só não pensei no também malandro do nosso Amigão Marlos Ribeiro porque sei que ele agora, para além de andar muito ocupado com a sua queridinha, ainda por cima decidiu, e ainda bem, voltar à ribalta, ou seja, ao melhor Portal do mundo, metendo colherada em tudo quanto a ti diga respeito, em especial quando se trata de te defender. O gajo nunca me enganou, carago! Está-lhe na veia o sangue robertocarlistico. Eheheheheh
ROBERTO – Robertocarlistico? Onde cê foi buscar esse termo, cara?
ARMINDO – Ó pá, foi o idiota do Marlos que o inventou, pá. E eu, como achei uma ideia genial, aplico esse termo em tudo quanto escrevo a teu respeito, incluindo outros que entretanto me lembrei, tais como: robertodependente, robertomaniaco, robertortólogo, etc.
ROBERTO – E por causa disso cê chama de idiota a nosso Amigão Marlos, bicho?
ARMINDO – Ó Berto, não sei se estás a ver, pá! Ideia é igual a idiota, ou seja, aquele que tem ideias é um idiota. Tás a topar a cena, pá? Eheheheheh
ROBERTO – Olhe aí, Mindo. Eu não sei de nada. Como diz o filósofo eu direi que só sei uma coisa, é que não sei coisa alguma! Mas uma coisa eu tô notando: é que cê a mim não me põe idiota, mas muito tem contribuído pra arrumar com meu TOC. Porém, me deixando maluco demais como você. Eheheheheh. Mas respondendo ao facto de cê ficar admirado logo eu lhe telefonar depois de tão poucos dias passados desde nosso último bate-papo, cê devia saber que sempre eu tô a fim de bater papo com você me permitindo o tempo, né?! Além do mais, eu tava querendo lhe fazer uma surpresa, viu?! Não só a você mas a toda a galera portuga. eheheheheh
ARMINDO – A mim uma surpresa já me fizeste que é o facto de me estares a telefonar quando eu menos esperava, mas à malta portuga, não estou a ver que surpresa eles possam ter com este teu bate-papo comigo, carago!
ROBERTO – Olhe aí, Mindo! Minha surpresa não é essa de telefonar agora a você. Essa surpresa eu sei que cê iria ter, mas, na certa, uma outra surpresa cê jamais esperaria que eu desse pra você, mora!
ARMINDO – O quê!? Para além da surpresa que me estás a dar pelo facto de me telefonares a poucos dias do nosso último bate-papo, queres dizer que ainda tens outra surpresa? Só queria falecer! Eheheheheh
ROBERTO – Então, bem que cê pode falecer de uma vez por todas pois a notícia que agora eu vou lhe dar é mesmo pra isso, bicho! Eheheheheh Até tô querendo ir no seu funeral, cara! Eheheheheh. Cê se recorda de nosso último bate-papo? Cê meteu cunha pra eu ir lá no Peru, na Espanha, na França, na Bolívia, no Uruguai, na Argentina, no México e outros países cujas galeras estão aflitas pra me verem outra vez. Se lembra?
ARMINDO – Lembro-me, Berto. E daí? Não me digas que para além de finalmente a malta do Rio ir vibrar contigo em Junho deste ano, tu me vais dizer que outra galera do Brasil ou de outro país vai morrer de emoção ao saber que vais estar com eles. Isso seria ouro sobre azul, pá!
ROBERTO – Me deixe acabar o que tenho pra lhe dizer, cara! Que mania cê tem sempre me interrompendo, mora!
ARMINDO – Desculpa lá, Berto. Sabes que eu, face a novidades tuas, sempre fervo em pouca água. Eheheheheh E tu é que tens culpa, pois de propósito estás a criar um suspense do carago…
ROBERTO – Cê se lembra também que aproveitou pra pedir pra mim cunha pra galera de Portugal?
ARMINDO – Lembro-me, Berto. Mas isso, foi numa de brincadeira pois, para além de saber que estás sempre pronto a vir a Portugal (o primeiro país que te recebeu no inicio da tua carreira), também sei que este ano a tua agenda está super ocupada e, como tal, é impossível isso acontecer.
ROBERTO – Aí é que você se engana! As iludências aparudem, digo, as aparências iludem. Cê viu, Mindo? Mais uma vez eu caí em seus trocadilhos, mora! Imagine só eu tar empregando essa expressão em qualquer sítio, bicho! Que dirão de mim? Que tô maluco por causa de você? Eheheheheh Continuando meu raciocínio, é certo que minha agenda está super ocupada, porém, quando alguém me chama, sempre tento dar um jeito, né?
ARMINDO – Não me digas que finalmente vais até à Tierra de Los Incas, carago!!!
ROBERTO – Bicho, como cê quer que eu vá lá no Peru, se não fui convidado?
ARMINDO - Tens razão, Berto. Por exemplo, os Incas andam com os nervos em franja, impacientes à espera de ver e ouvir-te ao vivo. Se isso acontecesse, tenho o pressentimento que os gajos iriam até pensar estar perante o deus Viracocha. Eheheheheh
ROBERTO – Nesse caso, eu seria pra galera peruana o deus Otrebor. Eheheheheh
ARMINDO – O deus Otrebor? Nunca ouvi falar em tal deus, pá!
ROBERTO – Agora também eu transo trocadilho, mora! Cê não topou que Otrebor é Roberto, se lendo de trás para a frente? Eheheheheh
ARMINDO - eheheheheh
ROBERTO – Olhe aí, cara! Cê gostaria que eu fosse outra vez lá em Portugal?
ARMINDO – Ó Berto, isso nem se pergunta, carago!
ROBERTO – Pois então, anote aí que ainda este ano irei dar concertos em Lisboa e Guimarães, bicho!!!
ARMINDO - ?!?!?!?!?!?!
ROBERTO – Mindo, que é de você, cara?
ARMINDO – Ó Berto eu estou a ouvir bem, ou tás a gozar comigo, pá?
ROBERTO – Qual gozo qual quê, bicho! Apenas tá faltando o preto no branco pra poder confirmar a você tudo direitinho, mora.
ARMINDO – Ó Berto, nem estou em mim, pá!
ROBERTO – Não é só você que não está em si, não. Minha mamãe e minha filha Luciana já estão contando os dias. Eheheheheh Cê sabe o quanto elas adoram ir lá em Portugal, né?
ARMINDO – Só elas?
ROBERTO – Pô, cara! Preciso lhe dizer a emoção que eu também estou sentindo só de pensar que vou mais uma vez a minha segunda pátria?
ARMINDO - ?!?!?!?!?!?!
ROBERTO – Mindo, cê tá tendo problema em seu celular, rapaz?
ARMINDO – Não é isso, Berto. Acontece que tudo o que me dizes está a ser areia demais para a minha camioneta, pá. Devo estar a sonhar…
ROBERTO – Coisa que não é difícil pra você que passa a vida sonhando acordado. Eheheheheh
ARMINDO – Ó Berto, mas diz-me uma coisa: como é que tu vais ter tempo para, ainda durante este ano, vires a Portugal dar concertos, quando sei que a tua agenda está super ocupada, carago? De tanta coisa, dou como exemplo o facto de ires gravar aos Estados Unidos e que em Junho vais dar concertos para a malta carioca que há quase 5 anos espera e desespera por ti.
ROBERTO – Cê sabe que tudo gira em volta de uma boa gestão e que eu sempre tenho quem trate disso por mim, né?
ARMINDO – Ó Berto, estou a pensar que o melhor é não publicarmos este nosso bate-papo no fórum do Portal Clube do Rei…
ROBERTO – Porque cê diz isso, cara? Que mal tem?
ARMINDO – Que mal tem? Eu estou preocupado não é comigo mas sim contigo. Sabes bem que já não adianta nada eu pôr no final que tudo é fictício pois a maioria da malta há muito que já suspeita que os nossos bate-papos são verdadeiros. Os gajos até já dizem que estão sempre à espera dos nossos bate-papos para saberem novidades sobre ti. Por isso… Ah! Além disso, não te esqueças que quando for divulgada oficialmente a notícia de que vens a Portugal, até aquela malta que tinha dúvidas sobre a veracidade dos nossos bate-papos, vai passar também como os outros a terem a certeza.
ROBERTO – Que nada, bicho! Vão pensar é que mais uma vez você apenas deu um tiro no escuro, acertando. Eheheheheh
ARMINDO – Tudo bem, Berto. Depois não digas que eu não te avisei, pá!
ROBERTO – Se deixe de preocupação comigo e me conte aí como vai a galera lá no Portal, mora! Mas me conte rapidamente que eu tenho de dar o fora, viu? Vou ter reunião de trabalho com minha equipe.
ARMINDO – Sobre o Portal Clube do Rei, o que te posso dizer é que está tudo porreiro, pá. Todos os dias novos membros se registam e todos os dias novos tópicos aparecem no fórum, sinal de que a malta está na onda. Pior esteve o mentor do Portal, o Carlyle, que foi submetido a uma cirurgia de redução do estômago, tendo ocorrido um problema devido a uma alimentação inadequada. O Carlyle esteve em estado grave e em risco de morte. Porém, felizmente para ele e para todos nós, tudo não passou de um susto e já temos o “Testa de Ferro” (como eu gosto de o chamar) em casa, sem duvida minimizando o seu sofrimento ouvindo um dos teus CDs.
ROBERTO – Pô, cara! Essa aí eu não sabia, não, bicho! Ainda bem que cê me tá contando e me dizendo que Carlyle tá restabelecido. Deus sendo bom não se esquece de quem é bom, né, Mindo?
ARMINDO – É isso, pá! E sabes outra coisa? O Everaldo Farias (Evefrc), soube da notícia através do site www.aplauso.zip.net.br do Fabiano Cavalcante (aquele gajo do programa radiofónico “Aplauso”, que durante duas horas só dar robertada). Então, o Everaldo vai daí e abriu um tópico intitulado “Força, Carlyle!” e para nosso regozijo toda a malta está a correr para o tópico deixando palavras de carinho e apoio que, estou certo, muito irão contribuir para o rápido restabelecimento de tão importante amigo de fé, irmão, camarada.
ROBERTO – É como cê diz, Mindo! Carlyle sempre me impressionou com seu jeito. Sei de sua Salazul e de seu empreendimento e total entrega àquele que você muito bem costuma dizer ser o melhor Portal do mundo, bicho!
ARMINDO – Tens razão, Berto. Mas melhor que ele ler estas tuas palavras bonitas acerca dele, é lhe telefonares já ou lhe mandares uma mensagem de apoio. Se fizeres isso, tenho a certeza que o gajo vai ficar logo a 100%, carago! eheheheheh
ROBERTO – Não duvido disso, Mindo.
ARMINDO – Ainda sobre o Portal, de novidades temos uma mensagem na Primeira Página que deixou toda a maralha boquiaberta. Com efeito, o teu grande amigo e como tal também nosso estimado e admirado Maestro Eduardo Lages, decidiu brindar o Portal, presenteando-nos com uma mensagem que muito honrou o Portal, que o mesmo é dizer todos aqueles que dele fazem parte: administradores, colaboradores e membros.
ROBERTO – Dessa aí eu sei, bicho! Eduardo me falou e eu logo o parabenizei por sua ideia. Logo, logo, me lembrei de você desejando fosse o primeiro comentando mensagem dele, mas, por certo, isso não aconteceu, distraído que cê sempre é, né?
ARMINDO – Ó Berto, tu és f…, digo tu és lixado, carago! Agora que vamos terminar o nosso bate- papo porque estás com pressa de te pisgares, é que nós nos vamos chatear, pá? Eu não queria falar nisso, mas obrigas-me a dizer-te que, por acaso, e só por acaso, bem que eu até fui o primeiro a comentar a mensagem do gajo, pá! Por isso, a tua saída a meu respeito não tem cabimento nenhum.
ROBERTO – Bicho, cê sempre fica fervendo em pouca água, mora! Se acalme e continue me contando coisas lá do Portal, tá?
ARMINDO – Vai daí, o Everaldo (Evefrc), abriu um tópico no fórum sobre o Lages. Um tópico porreiro, pois a malta está a curtir de carago o tema, comentando isto e aquilo sobre o Maestro.
ROBERTO – -------------
ARMINDO – Ó Berto, não dizes nada carago? De repente ficaste calado…
ROBERTO – Se acalme, Mindo! Táva dizendo aqui ao pessoal pra aguentar mais um instante o começo da reunião. É que cê é sempre a mesma coisa, bicho! Começando nunca mais acaba, mora!
ARMINDO – Ó Berto, se é por isso, acabo aqui o paleio, pá!
ROBERTO – Deixe de machucar, cara! Continue me contando novidades lá do Portal, carago, digo, pôxa!
ARMINDO – Sabes onde é que eu ia?
ROBERTO – Táva falando do tópico que abriu Everaldo. E lhe digo que fiquei contente por saber isso. Eduardo está em meu peito como cê sabe, né? Ele é para mim um Maestro com mestria!
ARMINDO – Ó Berto, essa do Maestro com mestria, foi uma frase filosófica, pá!
ROBERTO – Se deixe de bajulice e continue, mora!
ARMINDO – Bajulice? Ó Berto, se tornas a repetir essa palavra, tás lixado comigo que eu desligo já o meu telemóvel e deixo-te a falar sozinho. Tás armado em quê, pá?
ROBERTO – Mindo, cê é impressionante. Fica machucado de qualquer jeito e assim não dá, não, pôxa! Desse jeito quem desliga o celular sou eu, cara!
ARMINDO – Ó Berto, isto de nós às vezes nos zangarmos durante os nossos bate-papos, até parece mal para quem os ler. Por isso, estou até a pensar não incluir esta parte negativa quando publicar este bate-papo.
ROBERTO – Mindo, parafraseando Albert Einestein, eu lhe respondo que positivo e negativo, sendo opostos, se completam. E lhe pergunto se tá querendo nossos bate-papos incompletos.
ARMINDO – Ena, pá! Com essa é que eu não esperava de ti, Berto!!! Agora até do Einestein te lembras, carago!!! Eheheheheh
ROBERTO – eheheheheh Bicho, cê é incrível! Estão reclamando minha presença na reunião e vou ter que ir, né? Não esqueça de dar pra toda a galera lá do Portal aquele meu abração, viu? E um pra você também, tá? Breve voltarei, tá legal?
ARMINDO – Obrigado, Berto! Um abração pra ti também! Gudvai que eu gudfico!!! Eheheheheh
ROBERTO - eheheheheh

AVISO:

O texto que acabaram de ler é fictício.
Qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.

A ficção revela verdades que a realidade omite
Jassemin West
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil