ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/05/2010

Sentado à beira do caminho














Por: Armindo Guimarães
Diplomado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins
Facebook
https://www.facebook.com/armindo.guimaraes


Creio que todos nós, fãs do Roberto, gostamos de todas as suas canções. No entanto, creio também não errar se disser que, consciente ou inconscientemente, sempre seleccionamos esta ou aquela canção, independentemente de ser mais ou menos antiga. Canções que agora ouvimos e que gostamos e que até trauteamos ou cantamos, podem, a qualquer momento, serem “esquecidas” em favor de outra ou de outras que mais nos tocam ao coração.

Por exemplo, e para não recuar muito no tempo, ultimamente andava com a mania de ouvir e trautear O gosto de tudo, depois Solamente una vez, depois Cavalgada, depois Com você, depois Debaixo dos caracóis, depois novamente Cavalgada e, agora, pensem o que quiserem de mim (pois o que vou revelar não é de esperar de um fã do RC), só agora descobri, em 20 de Dezembro de 2004, uma do nosso Roberto que, para mim, estava perdida no tempo, para além de, estranhamente, não fazer parte daquela a que chamo a minha bíblia do Rei, (o livro Roberto Carlos – Todas suas canções, uma edição brasileira de 1986.

Em finais de 2004, foi editado em Portugal um álbum intitulado "Discos Pedidos" que logo foi para o Top Mais. Trata-se de uma colectânea de êxitos dos anos 60 e 70 e que o referido Top Mais da TV anunciava semanalmente com uma das músicas, neste caso “Domingo à tarde” do Nelson Ned. Nunca me mostrei interessado na colectânea, apesar de ouvir com bom grado e com uma certa dose de nostalgia aquela célebre canção do Nelson Ned. Acontece que, certo dia, ou melhor no já referido dia 20 de Dezembro, fui a um pequeno bar perto do meu emprego e depois de tomar o meu habitual cafezinho, deixei-me estar sentado na mesa a ler o jornal e a ouvir a música ambiente. Até que, admirado, ouço O Calhambeque em versão ao vivo, e, surpresa das surpresas, logo a seguir Sentado à beira do caminho, uma canção que apenas tinha muito vagamente na memória e de que nem o título sabia. Ouvi a canção até ao fim. Depois, abstendo-me de qualquer preconceito, levantei-me e pedi ao empregado de mesa o favor de repetir aquela música. É claro que tive que explicar que era o fã nº 1 do RC em Portugal, facto que o empregado pareceu aceitar facilmente, se não pela minha expressão séria ao fazer tal afirmação, pelo menos foi, de certeza, pela minha firme e decisiva iniciativa. O empregado fez-me esse favor e todos os clientes lá tiveram que gramar mais uma seca de Roberto Carlos, e ainda por cima repetida!

No final, pedi ao empregado para que fosse à capa do CD ver o título da canção que eu desconhecia. O empregado, mais uma vez solícito, porque ciente que situações destas felizmente para ele não acontecem muitas vezes, foi buscar a capa do CD que, para meu desconsolo, não tinha os títulos das músicas pois tratava-se de um CD pirata.

Não preciso nem dizer que vim embora a cismar naquela canção (Meu Deus! Tenho que saber qual é!). Vali-me, obviamente, do meu Clube do Rei. Mandei uma mensagem à Graciela, mais ou menos assim: “Acabei de ouvir uma do nosso Roberto que me deixou eufórico, mas que não sei o título. Só me lembro um pouco do refrão: preciso acabar logo com isto e que eu existo, eu existo, eu existo. A Graciela logo me mandou a letra, pondo fim à minha ânsia.

No dia seguinte, voltei ao café e, para meu espanto, além do meu cafezinho habitual o empregado serviu-me de bandeja um CD, o tal do gostinho especial. Não me perguntem o porquê da oferta, porque também não sei. Só sei que foi uma boa prenda de Natal e que agora estou numa de vira o disco e toca o mesmo, quer em casa, quer no carro, quer no emprego. E que ninguém me interrompa, pois estou sentado à beira do caminho!

Quem é que disse que não gostava de fanatismos em nada? Como dizia o Jô Soares: cala-te boca!


SENTADO À BEIRA DO CAMINHO

Roberto Carlos - Erasmo Carlos

Eu não posso mais ficar aqui
A esperar
Que um dia de repente você volte
Para mim

Vejo caminhões e carros apressados
A passar por mim
Estou sentado à beira de um caminho
Que não tem mais fim

Meu olhar se perde na poeira
Dessa estrada triste
Onde a tristeza e a saudade de você
Ainda existe

Esse sol que queima no meu rosto
Um resto de esperança
De ao menos ver de perto o seu olhar
Que eu trago na lembrança

Preciso acabar, logo com isto
Preciso lembrar, que eu existo, eu existo, eu existo

Vem a chuva molha o meu rosto
E então eu choro tanto
E as lágrimas e os pingos dessa chuva
Se confundem com meu pranto

Olho pra mim mesmo me procuro
E não encontro nada
Sou um pobre resto de esperança
À beira de uma estrada

Preciso acabar, logo com isto
Preciso lembrar, que eu existo, eu existo, eu existo

Carros, caminhões, poeira, tudo, tudo
Se confunde em minha mente
Minha sombra me acompanha e vê que eu
Estou morrendo lentamente

Só você não vê que eu
Não posso mais, ficar aqui sozinho
Esperando a vida inteira por você
Sentado à beira do caminho

Preciso acabar, logo com isto
Preciso lembrar, que eu existo, eu existo, eu existo


Artigo publicado em 07-01-2005 noPortal Clube do Rei

 
COMENTÁRIOS
MAPAZEPE escreveu em 20/5/2008
Ai, Mindo, que canção linda que conheço desde a minha infância em Limoeiro do Norte! Lembro-me deitada e embalando-me em uma rede no alpendre de minha casa a escutar a Rádio Uirapuru de Fortaleza e ouvia essa linda canção que para mim também deixava-me e deixa-me muito emocionada, pela linda letra e pela melodia, pois apesar de nos repassar alguma nostalgia é deslumbrante na voz do nosso mais que tudo, com tu dizes. Como sempre tens uma história linda para contar em sua vida e nos mostra isso com tanta simplicidade e competência. Um grande beijo da amiga que admira-te muito.

ZLOPES escreveu em 4/9/2007
É muito bom ler estas reportagens. Faz-me sempre ganhar um sorriso. Todos nós somos fãs número 1. Realmente essa canção é linda.

CIDOCARLOS escreveu em 27/8/2007
Esta canção linda de Roberto/Erasmo, tem uma curiosidade: Roberto revelou que estava fazendo esta letra com Erasmo, à noite. Já era madrugada, e eles não haviam completado a canção, pois faltava o refrão. De repente, Roberto adormeceu, e Erasmo foi despertá-lo, e ainda, sonolento, exausto, Roberto disse: " PRECISO ACABAR, LOGO COM ISSO! PRECISO LEMBRAR QUE EU EXISTO". Pronto, a canção estava completada. Inspiração plena até dormindo!

AZUL41 escreveu em 15/5/2007
Muito interessante, como é que tu arranjas as músicas de Roberto Carlos te dão tudo de bandeja. Bom, “Sentado à beira do caminho” também a mim me custou conseguir. Eu ouvia na rádio e não a encontrava por lado nenhum, até que um dia ouvi na própria rádio que a música estava num disco de Erasmo Carlos, onde Roberto Carlos participava desta música. Mais uma história contada por ti. Muito bom.

TINAGASPAR escreveu em 19/7/2005
Onde fica esse bar? Ainda há bares com boa música, RC é claro! Só você não vê que eu não posso mais, ficar aqui sozinho, esperando a vida inteira por você, sentado à beira do caminho.

MARIARIBEIRO escreveu em 22/3/2005
Não há dúvida que a capacidade que o nosso membro Armindo tem de se considerar fã n.º 1 do RC tem a sua razão de ser pelo empenho que ele põe na procura da obra do Roberto Carlos. Parabéns e obrigado por fazeres parte no Portal.

HUMBERTO escreveu em 2/2/2005
Gostei de ler o teu artigo, caro amigo. Só mostras que de facto és o fã número 1 de verdade. Continua, sempre!

CYDYNHA4 escreveu em 30/1/2005
Olá! Sei que é difícil, hoje em dia, conseguir todas as músicas do Rei, em CD. Mas eu tenho todas, menos o álbum 1. Porém muitas ainda são vinil, por isso conservo, com muito cuidado meu "velho" aparelho de som. Já consegui até a música "Chorei", do 1° álbum "Louco por você", na Internet. Abraços.

CARNELUTTI escreveu em 24/1/2005
Sentado a beira do caminho é um clássico e este artigo é muito bom. Roberto Carlos nos conta que a música estava todo pronta mas só faltava refrão. Dormiu e acordou cantando o refrão que havia sonhado. Pura inspiração.

GRACIELA escreveu em 24/1/2005
Armi, Os teus comentários no Portal são sempre muito interessantes! Não deixe nunca de escreve-los! E pelas opiniões recebidas, todo mundo pensa como eu! Eu também coincido com você com respeito a essa linda canção, e ao contrário do que disse o membro X1631114, eu não tenho dúvidas de que você é o fã número 1 de Portugal. Um abraço!

ROSANGELA escreveu em 23/1/2005
Essa música é linda mesmo! E você um cara de sorte por ganhar o cd com essa canção. Uma dessas não acontece comigo. Um abraço!

X1631114 escreveu em 16/1/2005
Duvido que sejas o fã nº. 1 em Portugal do rei Roberto. Eu também gostaria de ter esse cd já que ando há muito tempo a procurar essa música num cd e não a encontro. Por favor entra em contacto comigo! Francisco Sacramento.

LEO escreveu em 15/1/2005
Este clube é sensacional! Esta música diz tudo. Estou separado há 5 meses e de repente tudo volta. Obrigado mesmo! Sandro.

REIBETO escreveu em 15/1/2005
Adorei esta matéria, pois como você Armindo acho esta música linda. Quando a ouço me transporto sabe Deus pra onde. Só sei que viajo no tempo e me delicio.


Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

8 comentários:

  1. Olá maninho!

    Não tem comentário meu aí, porque eu ainda não estava no Portal, nessa época.

    Muito interessante essa passagem do seu dia a dia que nos contou.
    Adorei, assim como o vídeo.
    Uma beleza,que música, meu Deus!

    Beijos, maninho,
    Carmen Augusta

    ResponderEliminar
  2. Maninho,estou aqui bisando o vídeo, e resolvi voltar lá em cima, para ver a foto.
    Estava intrigada quem seria o personagem do meio na montagem.
    Caiu a ficha!
    Maninho é você!!!!!!
    Novinho,com cabelos e um belo físico!Uauuu!

    É o tempo passa para todos nós, isso é irremediável.

    Muito fixe, adorei!

    Beijos,
    Carmen Augusta

    ResponderEliminar
  3. Olá! Meu caro Sr. Armindo Guimaraes,

    Sem querer te interronper, mas já te interrompendo como diz o Jô Soares, eeheheheheh!, muitíssimo obrigado por este vídeo, que para mim foi umas das lembranças mais emocionantes já acontecidas entre aquelas duas AMIZADES SUBLIMES.

    Sempre, sempre admirei os dois como exemplos de uma verdadeira amizade e o que seria realmente a verdadeira amizade.

    Foi emocionante!

    Aqui, gostaria de tomar um pouco da liberdade de ressaltar que lembrei-me dos meus tempos no Pandeiro de Prata, na cidade de Paracatu/MG, onde as pessoas que sabiam do meu repertório, pediam para que eu a cantasse. E isto, parece mentira, mas cantava todos os sábados, quase que consecutivamente, durante os exatos 1981 a 1992.
    Tal música era colocada na seleção de boleros, pois ficaba até mais elegante para dançar.
    Ai! Vou parar, as emoçoes são muitas. Muitas saudades!

    Ah! Então aquele gajo é vc, logo vi.
    Conta pra gente o que vc tava fazendo ali, naquela hora, sentado à beira do caminho?eheheheh

    ResponderEliminar
  4. Olá Armindo
    Dá gosto ver a amizade ,destes dois amigos-irmãos!
    Esta canção é linda ,sempre me toca fundo e está sempre actual!
    Aliás ,todo o repertório do Rei é sempre actual, sentimento não saí de moda!
    Abraços
    Miriam

    ResponderEliminar
  5. Olà Mindo! pà, eu desconhecia esta tua historia e realemente està muito bonita! eu até cai sentado e fiquei de pé a olhar pro gajo que està no meio, a ver se ele se mexia do caminho.Mas é verdade que esta musica a partida creio que faz parte do repertorio do Tremedao.No entanto no video os dois manos estào uma maravilha; e tu no foto com eles dois nem se fala.Grande burracho pà!abraços

    ResponderEliminar
  6. Olá meu patrãozinho!!!

    Esse artigo que conheço desde o Portal Clube do Rei, sempre gostei imensamente, até sentia vontade de conhecer esse café onde você frquentava. às vezes até eu imaginava como seria, pois as suas histórias eram tão intessantes que vinha-me a curiosidade de saber mais.

    Esse artigo foi um dos que mais gostei, dentre tantos outros que o Armindo escreveu para o Portal Clube do Rei.

    Todos nós sabemos que o Armindo é muito criativo e juntando o real com o imaginário, não dá em outra coisa, mas essa maravilha de matéria cinco estrelas.

    Ele teve muito bom gosto, da música ser essa " Sentado A beira do caminho"! Linda demais pra ficar sem adquirir o CD e sortudo ganhou, embora fosse pirata! Ehehehehehehe.

    Não sei se vocês perceberam onde está os omentários, aquele que tem o nome MAPAZEPE - sou eu que vendo esse magníco artigo do priminho e patrãzinho, não poderia deixar de ter comentado lá no Portal com muito carinho, dessa pessoa tão querida e amada por todos do Portal, do blog, enfim em todos os lugares que ele frequenta.

    Quanto a foto eu não conhecia, mas ao olhar de entrada, viu Carmen, percebi logo que o rapazinho do meio era o nosso Mindo. Como ele estava lindinho, novinho e ainda não era careca! Eheheheh. Vou acompanhar o uauuuu!!!! Amei foto!

    Parabéns Mindo, por colocar aqui no blog as suas obras de arte para fazer parte do álbum de fãs.

    Beijinhos e abraços!!!!

    ResponderEliminar
  7. Olá meu priminho querido!!!!

    Esqueci de falar no meu comentário. que certa vez eu estava vendo uns vídeo no Clube do Rei, deparei-me com esse mesmo vídeo Sentado à beira do caminho.

    assisti o vídeo e em seguida fui deixar o meu comentário de repente vejo o comentário do TEMPLÁRIO-PRT que é 0 longin do Armindo no Portal.

    O comentário dele foi o seguinte:

    " Estava sentado a ver o vídeo e sentado fiquei a pensar...." Ehehehe

    Nunca esqueci essa frase que ele ecreveu, pois além de ser direcionada para a canção, ela era também bem sussinta, mas expressiva.

    Parabéns meu patrãozinho e priminho Mindo!!!!

    Beijinhos de sua colaboradora!!!

    Mazé Silva

    ResponderEliminar
  8. Eu simplesmente adoroooooooooooooooo!!!!

    ResponderEliminar

HOMENAGEM A ROBERTO LEAL

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil