Bots ladrões: como eles roubam seu orçamento de marketing digital

Do Texto: Robôs podem automatizar qualquer ação no fluxo do usuário ou no próprio site ou aplicativo, enviando cliques, atribuindo instalações e ativando evento

Hacker roubando ficheiros.

Com o tráfego não-humano causando prejuízo de bilhões de dólares, soluções antifraude se tornam aliadas na proteção do orçamento das campanhas online

São Paulo, dezembro de 2022 - Estima-se que em 2023 a fraude em anúncios  digitais em termos mundiais, ultrapasse a casa dos US$ 100 bilhões. O dado é da empresa de pesquisa Statista e representa um aumento de 300% em um período de apenas 4 anos de acordo com o mesmo estudo.

A fraude é um dos componentes do tráfego inválido, que segundo definição do Google, é “toda interação que seja feita por usuários não-humanos ou que não tenham, de fato, interesse no produto/serviço anunciado”. Isso pode vir na forma de cliques de concorrentes ou acidentais, tráfego de bots, adware/malware ou outros métodos mais sofisticados, que subtraem parte dos orçamentos das campanhas. 

Para se ter uma ideia do tamanho do problema, dados da Adobe dão conta de que 28% do tráfego digital é não-humano. Isso significa que dos US$ 455 bilhões investidos anualmente em publicidade online por anunciantes do mundo todo (eMarketer), quase um terço é consumido por bots. Mas como isso acontece na prática?

A fraude em anúncios publicitários ocorre quando criminosos usam bots, click farms, entre outros métodos, na intenção de imitar o comportamento humano e drenar o investimento em mídia digital de anunciantes. Essas interações falsas aumentam cliques, impressões e conversões do anúncio, distorcendo dados da campanha de marketing e desperdiçando seu orçamento. Um ponto a ser levado em consideração é que os fraudadores usam métodos cada vez mais sofisticados, dificultando a detecção e o controle da atividade de bots. 

Robôs podem automatizar qualquer ação no fluxo do usuário ou no próprio site ou aplicativo, enviando cliques, atribuindo instalações e ativando eventos in-app falsos, sem nenhum engajamento. “Constantemente aprimorados, os bots também criam contas falsas, preenchem formulários e incluem produtos no carrinho de um marketplace. Como resultado, vemos geração de leads falsos, métricas de marketing com dados poluídos, assim como atribuições incorretas em instalações e eventos de app ”, explica Eduardo Carneiro, VP para América Latina da TrafficGuard, solução líder em prevenção de fraude e tráfego inválido em anúncios digitais.

Combater a ameaça de fraude na publicidade online torna-se essencial para os profissionais de marketing à medida que o problema cresce e evolui a cada ano. A boa notícia é que a tecnologia é a melhor aliada nessa luta contra os bots. Inteligência artificial e machine learning podem ajudar a reduzir as interações fraudulentas em campanhas, uma vez que conseguem analisar grandes quantidades de dados e detectar comportamentos suspeitos. 

“A fraude ganhou uma escala que jamais imaginaríamos e, como o investimento em mídia digital continua em alta, é pouco provável que os fraudadores interrompam suas atividades ilícitas. Pelo contrário, a expectativa é que o volume cresça ainda mais”, afirma Carneiro. Nesse contexto, o uso de tecnologia avançada capaz de identificar o tráfego inválido e proteger o orçamento do anunciante é essencial para que as marcas parem de desperdiçar seus investimentos com usuários não reais.

Também pode ler:
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !