Phoenix lança nova música “Winter Solstice”

Do Texto: Em conjunto com o lançamento, a banda compartilha um videoclipe dirigido pelo ex-colaborador de Ti Amo, Warren Fu
Banda Phoenix

PARTE DE SEU PRÓXIMO ÁLBUM ALPHA ZULU
PREVISTO PARA 4 DE NOVEMBRO

Os 34 álbuns mais esperados pela Pitchfork no outono [boreal] de 2022
Prévia de outono do New York Times - 75 álbuns, shows e festivais de pop e jazz chegando neste outono

“Trippy, com backtrack estilo disco, “Alpha Zulu” é sem dúvida uma música de festival de verão” 
V Magazine

“número indie-pop otimista … com teclas eletrizantes” 
UPROXX

“Nem um pingo de peso excessivo, brilhante, mas discretamente ameaçadora em seu tom menor, “Alpha Zulu” está aqui e se foi como um banho de sol. Um retorno lírico para “1901”, é o arco-íris no final da tempestade. 
MTV

“Phoenix remonta a 2009 no elegante ‘Tonight’” 
 NEW YORK TIMES

A banda francesa Phoenix, vencedora do GRAMMY, revelou sua nova música, “Winter Solstice”, de seu próximo álbum Alpha Zulu, com lançamento previsto para 4 de novembro de 2022 pela Loyaute/Glassnote Records. Uma faixa de destaque do álbum, a música pode ser a mais melancólica da banda, uma ruminação melancólica que gradualmente pulsa do escuro para a luz. É a única música da banda que não foi composta em estúdio, mas sim criada em dois continentes diferentes pela primeira vez na história da banda. A faixa foi construída a partir de um longo loop que os membros da banda - Lauren Brancowitz, Christian Mazzalai e Deck D’Arcy - enviaram ao vocalista Thomas Mars, pedindo-lhe para gravar um fluxo de consciência, uma música que alude vagamente aos clássicos do Phoenix como “Love Like A Sunset Pt. 1 e 2” e “Bankrupt”, mas soa como algo totalmente novo.

Em conjunto com o lançamento, a banda compartilha um videoclipe dirigido pelo ex-colaborador de Ti Amo, Warren Fu, que se baseou nas influências do cinema expressionista alemão. Se “Winter Solstice” procura preencher o vazio criado pela distância da pandemia, o vídeo enfrenta o vazio de frente.

Assista ao clipe de Winter Solstice


Clique AQUI para ouvir “Winter Solstice”
Clique aqui para a PRÉ-VENDA de Alpha Zulu

Phoenix recentemente apresentou a faixa-título do álbum noJimmy Kimmel Live! (AQUI) e a faixa do álbum lançado anteriormente “Tonight” com Ezra Koenig do Vampire Weekend no The Late Show with Stephen Colbert (AQUI).

Produzido pela própria banda e gravado no Musée des Arts Décoratifs de Paris, que fica no Palais du Louvre, Alpha Zulu é tudo o que Phoenix faz de melhor: melodias cativantes casadas com uma produção sempre inovadora, resultando no que está destinado a ser um dos álbuns do ano de 2022. De fato, Alpha Zulu – o primeiro álbum da banda desde o aclamado disco de 2017, Ti Amo – é um lembrete imediato do que fez de Phoenix um dos atos mais adorados das últimas duas décadas, reforçando a influência duradoura da banda na cultura pop.

Há uma relaxamento, um choque de emoções, estilos e eras nascidos na louca incubadora estilística que é o Musée des Arts Décoratifs: “The Only One”, com sua percussão feliz em gota de chuva, colide com o golpe, “All Eyes on Me” quase techno; há um foco no “espaço negativo” – um conceito Zdariano, nas paredes brancas ao redor das exposições do museu – e uma sensação de puro romance, embora tingida com uma compreensão madura de quão precioso esse sentimento se torna com a idade. “My Elixir”, uma música solitária e distante com uma batida docemente rinky-dink que tem o ar do karaokê cantado em um bar vazio. “Tell me anywhere is home,”Thomas implora na música: “Can we go home?” Ele estava pensando em como em Ti Amo, Phoenix finalmente disse “eu te amo” –“mas em um idioma diferente”, ele admite. Agora vivendo em um EUA cada vez mais apocalíptico, a situação exigia franqueza.

Também pode ler:

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !