Espetáculo Pulsando a Vida em Alta estreia no Teatro Zé Maria em Curitiba

Cena de “Pulsando a Vida em Alta".

Dilemas vividos no cotidiano levam ao palco a jornada de um jovem da apatia ao entusiasmo e o seu resgate pessoal por meio da terapia

A arte imita a vida, diz um ditado bastante conhecido em meio às coxias teatrais. Embora haja semelhanças entre arte e vida real, muitas vezes elas ficam limitadas aos palcos, por outras, reproduzem exatamente o cotidiano.

E foi inspirado na vida real que o multiartista Ravi Brasileiro, em parceria com a psicóloga Tereza Karam, trouxe para os palcos o espetáculo Pulsando a Vida em Alta. Num retrato da vida real com nuances cênicas interpretadas por Ravi, o jovem oscila emocionalmente em suas vivências, da apatia ao entusiasmo durante sessões de terapia.

“Pulsando a Vida em Alta nasceu a partir de uma bonita parceria com a psicóloga Tereza Karam. Eu fui aluno dela em 2014, e em 2016 ela assistiu uma palestra minha. Ali nos reconhecemos e desde então nos mantemos por perto. Tereza se tornou minha aluna e ao viver a imersão Dança Livre Dois, ela saiu inspirada com vontade de transformar em algo artístico o conteúdo do seu treinamento sobre funcionamento do cérebro e sobre os tons emocionais, e me fez o desafio”, conta Ravi.

E foi assim que em 2019, eles produziram a primeira edição do Pulsando a Vida em Alta, com uma Palestra Show no Dia Mundial da Criatividade, no Paço da Liberdade, em Curitiba. 

“Foi lindo, com um retorno bem especial pelo público”, revela o artista.

Para essa edição, o que era uma palestra show transformou-se em um espetáculo artístico. Logo em seguida, o músico Lucas Abreu integrou o elenco, produzindo também a sonoplastia do espetáculo.

Na opinião de Lucas Abreu, que interpreta o amigo ouvinte de Ravi, a amizade é o alicerce da vida e o espetáculo trouxe para ele grande aprendizado. 

“Ela (amizade) é algo importantíssimo e indispensável para uma vida saudável, pois mesmo cuidando da saúde mental com algum profissional, temos que equilibrar nossa vida profissional e social. O espetáculo representa para mim uma virada de chave muito grande, pois relaciona os tons emocionais com a música, minha área de estudo e trabalho”, diz Abreu.

Para Tereza, a concepção do espetáculo vai além de uma obra de arte, pois foi a relação de amizade construída entre eles, de gerações bastante distintas, que fez com que nascesse o Pulsando a Vida em Alta. “A admiração e respeito mútuo que existe entre nós permitiu que as expertises criassem um trabalho único, aliando 36 anos de formação e atuação como psicóloga e a vivência dele como multiartista”, afirma Tereza.

Inspirações

Para essa criação, Ravi buscou inspiração nas emoções e na música, capaz de transmutar universos. “Nossa grande vontade foi a de criar uma experiência em que cada pessoa vibre conosco cada tom da escala de tons emocionais, a partir da música e performances. É um convite para aprender sobre si mesmo e sobre como manejar cada emoção para transitar de forma mais saudável, sem se afundar em emoções baixas, para se permitir e buscar viver mais tempo nos tons de interesse e entusiasmo, com paixão pela vida”, relata.

Já Tereza leva a si mesma para protagonizar o espetáculo: “Quem vai para o palco é a psicóloga Tereza Karam, apaixonada pela vida! Levo comigo uma bagagem profissional com décadas de experiência atuando na área clínica e no ambiente corporativo, e também um roteiro terapêutico, criado com muito cuidado para tocar o coração das pessoas e levantar o melhor delas. Levo para o palco a psicóloga cênica que verte conhecimento e vibra com as emoções”, diz a profissional.

A ciência densa do comportamento humano será apresentada com a leveza da arte, onde o público entra em contato com a ‘Escala de Tons Emocionais’ com dramatização, música e expressão corporal, aprendendo a manejar as emoções e podendo rever comportamentos, criando hábitos mais saudáveis. 

De acordo com Ravi, o público vai se surpreender com o que será apresentado no palco. “É um espetáculo que mexe no coração enquanto traz uma verdadeira aula sobre emoções. Eu trago histórias pessoais reais para as sessões de terapia ali no palco, e vou processar meus sentimentos pela música. Tem humor, tem melancolia, tem várias emoções e, principalmente, um carinho imenso que a gente entrega para cada um na plateia”, conclui.

Estreia oficial

O espetáculo estreia oficialmente no dia 23 de setembro, sexta-feira, no Teatro Zé Maria (O Teatro da Classe), às 20h, com reapresentações nos dias 24 (sábado), às 20h e dia 25 (domingo), às 19h. O Teatro Zé Maria fica na Rua Treze de Maio, 655, no bairro São Francisco, Curitiba/PR. A entrada é gratuita.

“Pulsando a Vida em Alta” foi destaque no 'Dia Mundial da Criatividade' em 2019, evento endossado pela ONU e pela Escola de Criatividade, realizado no Sesc Paço da Liberdade. Foi selecionado pelo Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba, Edital Mecenato Subsidiado 117/2020, e recebeu o incentivo do Grupo Positivo, assim como apoio cultural da Padaria América e da A Caiçara.

Descomplica
Rua João Rivabem, 945
Campo Largo 83601240
Brasil
Também pode ler:
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !