Mudanças no dia a dia podem combater o colesterol alto

Um coração e por cima a frase "Pela sua Saúde".


Especialista da Rede de Hospitais São Camilo de SP destaca alguns hábitos simples que ajudam a minimizar o problema

O colesterol é uma gordura produzida pelo fígado e dividida em dois tipos: o HDL, também chamado de “colesterol bom”, e o LDL, considerado o “colesterol ruim”. O primeiro contribui para a redução da deposição de gordura na parede dos vasos e o segundo para o seu aumento.

Nem sempre considerado vilão, ele tem papel importante na constituição das membranas celulares e dos ácidos biliares, que ajudam a digerir gorduras, e no metabolismo das vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, D, E e K). Além disso, é bastante significativo para a síntese de vários hormônios, como, por exemplo, o cortisol, a aldosterona e os hormônios sexuais. 

Mas, apesar de seus benefícios e de desempenhar um papel essencial para o bom funcionamento do organismo, a sua presença em altos níveis pode ser negativa para o corpo. De acordo com o Ministério da Saúde, quatro em cada dez brasileiros sofrem com colesterol alto, acendendo um alerta.

“O alto índice de colesterol resulta na obstrução da circulação em diversos locais do organismo, como as artérias coronárias (causando a angina e o infarto do miocárdio), artérias do encéfalo (levando ao AVC - acidente vascular cerebral ou derrame), artérias dos rins, dos membros e da retina, gerando sérios problemas de saúde”, afirma Dr. Luiz Guilherme Velloso, cardiologista da Rede de Hospitais São Camilo de SP.

Entre as principais causas que colaboram para o aumento dos níveis de colesterol estão genética, má alimentação, alterações causadas por outras doenças associadas, como doenças renais e hepáticas crônicas, disfunções da tireoide, das suprarrenais e diabetes. Existem também casos associados ao uso de alguns medicamentos.

Para o tratamento, são utilizados diferentes medicamentos, sendo as estatinas as mais recomendadas, por conta de sua eficácia. Com elas, é possível reduzir o quadro, mas o estilo de vida baseado em bons hábitos também é um forte aliado na sua redução.

Hábitos do dia a dia que podem ajudar

- Parar de fumar: Deixar de lado o cigarro favorece a elevação do “colesterol bom” (HDL) e, consequentemente, diminui o “colesterol ruim” (LDL). “Isso porque a lipoproteína de baixa densidade (LDL) deposita o colesterol nas placas de ateroma, obstruindo as artérias. No entanto, a lipoproteína de alta densidade (HDL) consegue remover o colesterol ruim destas lesões, sendo benéfica para a saúde”, complementa Dr. Luiz.

- Praticar exercícios físicos: Ter uma rotina de atividades físicas também é uma maneira de diminuir os índices, além de evitar diversas complicações à saúde.

- Não consumir bebidas alcoólicas em excesso: O cardiologista afirma que o consumo de álcool em quantidades pequenas e controladas contribui para elevar os níveis de colesterol HDL, o “colesterol bom”. Porém, em doses exageradas, prejudica a saúde. No geral, o ideal é não beber, mas, caso a pessoa tenha este hábito, que o desenvolva de forma moderada.

A alimentação como aliada

Outro hábito importante e que faz toda a diferença na luta contra o colesterol alto é uma boa alimentação. O médico dá algumas dicas para a hora das refeições:

- Reduzir o consumo de alimentos ricos em gorduras trans e/ou saturadas: Esse cuidado tem efeito bastante importante, seja no aumento do colesterol HDL como na redução do “colesterol ruim” ou LDL.

- Evitar comer carnes gordas: Para evitar o aumento do colesterol, as carnes magras grelhadas ou cozidas são as mais indicadas. Carnes com gordura aparente, como alcatra, contrafilé e picanha, não são boas opções. Também é recomendado tirar dos pratos embutidos como salsicha, linguiça, bacon, torresmo e vísceras, além da pele de aves, peixes e porco.

- Incluir na dieta a ingestão de fitosteróis e fibras: Os fitosteróis tem como característica uma estrutura química semelhante ao do colesterol bom. Com isso, alimentos com gorduras de origem vegetal são bastante úteis para diminuir o colesterol LDL. As fibras também são recomendadas na dieta.

Ademais, o cardiologista destaca a importância do consumo de leite desnatado, clara de ovos, frutas, verduras, legumes, castanhas e nozes em pequenas quantidades. E reforça que o consumo de gema de ovo, frios, leite integral, manteiga, queijos amarelos, biscoitos amanteigados, folhados, sorvetes cremosos e chantilly não são benéficos para o corpo.

                                                                      💢💢💢

Sobre a Rede de Hospitais São Camilo
Especializada na assistência em saúde baseada em valor, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo conta com 5 unidades, que prestam atendimentos em mais de 60 especialidades, cirurgias de alta complexidade e transplantes de medula óssea. São 3 unidades de hospital geral, 1 especializada em oncologia e 1 em reabilitação e cuidados paliativos. A Rede conta também com um Núcleo de Pesquisa Clínica que é referência no país, sendo considerado Top Recruitment - o maior recrutador de pacientes com mais de 40 estudos patrocinados na área de Oncologia.
Os hospitais privados da Rede subsidiam as atividades de cerca de 40 unidades administradas pela Sociedade Beneficente São Camilo e que atendem pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) em 15 Estados brasileiros.
No Brasil desde 1922, a Sociedade Beneficente São Camilo, que pertence à Ordem dos Ministros dos Enfermos, foi fundada por Camilo de Lellis e conta, ainda, com 25 centros de educação, dois colégios e dois centros universitários. @hospitalsaocamilosp

 

Também pode ler:
Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !