Elvis Presley na trajetória de Roberto Carlos

Fotocomposição do Splish Splash com Elvis Preley do lado esquerdo e Roberto Carlos do lado direito em plena atuação e ao centro, por detrás deles a face de Elvis Presley em grande plano.

Elvis foi o elemento que oportunizou a amizade entre Roberto e Erasmo e que, no futuro, se tornaria uma parceria musical de sucesso

 
user-image

No dia 16 de agosto de 1977, em Memphis, nos Estados Unidos morria Elvis Presley, o rei do rock. Em 2022, ano do seu 45º aniversário de morte, Elvis volta a ser lembrado na cinebiografia “Elvis”, de Baz Luhrman, com Austin Butler, na brilhante interpretação de Elvis ao lado de Tom Hanks, no papel do seu polêmico empresário, o coronel Tom Parker.

Na trajetória artística de Roberto Carlos, Elvis Presley se fez presente em vários momentos e, para relembrar alguns deles compilamos os principais destaques.  

No final da década de 50 e antes de gravar seu primeiro disco, Roberto Carlos conseguiu com Carlos Imperial, na época o apresentador do quadro “Clube do Rock” dentro do programa “Meio Dia” da TV Tupi, a oportunidade que precisava para cantar no seu programa. A partir daí, nas terças-feiras em que o “Clube do Rock” ia ao ar, o público ouviria Carlos Imperial anunciar sua nova descoberta como sendo o “Elvis Presley Brasileiro”, Roberto Carlos. Neste período Roberto estava atraído pelos acordes do rock e cantava no estilo do Elvis Presley.  

Em maio de 1958, o Clube do Rock, do qual Roberto Carlos fazia parte, ia fazer o pré-show do Bill Halley And His Comets no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Neste show, Roberto interpretaria o hit do Elvis Presley “Hound Dog” e precisava da letra da canção. Arlênio Lívio, seu colega do curso de datilografia e ex-companheiro nos Sputinicks, acompanhado do compositor Edson Trindade, o levou à casa de Erasmo Carlos, que colecionava tudo relacionado ao rei do rock. Erasmo não conhecia Roberto. Após as apresentações falou o motivo da visita. Erasmo, prontamente pesquisou nos seus arquivos e encontrou a referida letra, entregando a Roberto.  Agradecido, Roberto disse a Erasmo para “dar uma passada” na TV. Erasmo ficou mais agradecido ainda, pois esse convite seria a chave para abrir as portas do meio artístico que tanto sonhava. Assim sendo, indiretamente o Elvis foi o elemento que oportunizou a amizade entre Roberto e Erasmo e que, no futuro, se tornaria uma parceria musical de sucesso.

Passaram-se alguns anos e Roberto, depois da sua fase Bossa Nova enveredou outra vez no rock and roll e no iê, iê, iê. Nesta esteira musical lança o álbum “Splish Splash” (1963), e nele debutou no repertório do Elvis Presley com a canção “Professor de Amor”, versão em português de “I Gotta Know” de Matt Williams e Paul Evans, versão de Marcos Moran. 

Em 1972, Roberto em parceria com Erasmo Carlos homenagearam os grandes astros do rock com a canção “Bom Dia Rock’N’Roll” lançado no álbum do Erasmo “Sonhos e Memórias – 1941.1977”. Elvis, que também tem uma foto na capa do álbum, é citado na letra com a frase: “Eu me amarro em Elvis Presley”.  

No Especial do Roberto Carlos, exibido pela TV Globo em 24 de dezembro de 1977 – ano da morte do Elvis –, os fãs de Elvis Presley, Roberto e Erasmo homenagearam o astro americano interpretando um medley com canções do Elvis: Tutti Frutti (Dorothy Labostrie/ Richard Penniman/ Lubin), Long Tall Sally (Blackwell/ Johnson/ Penniman), Hound Dog (Jerry Leiber/Mike Stoller), Blue Suede Shoes (Carl Perkins) e Love Me Tender (Vera Matson/ Elvis Presley), acompanhado dos músicos: Clécio Fortuna (Saxofone Alto); Dironir de Souza (Saxofone Tenor); Lincoln Bittencourt (Baixo Elétrico); Maguinho - Magno de Alcântara - (Trompete); Marcelo Sussekind (Guitarra) Pedro Lima (Guitarra); Renato Ladeira (Piano); Serginho Herval - Roupa Nova - (Bateria). Todos vestidos com os macacões que marcaram a última fase artística de Elvis. O medley acima foi incluído no CD/DVD “Duetos” (2006).

No álbum de 1984, Roberto lança a canção “Cartas de Amor” uma versão em português da canção norte-americana “Love Letters” de Victor Young e Edward Heyman de 1945. A versão original do Elvis foi lançada no single em 1966. 

No Especial do Roberto “40 Anos Juntos”, exibido na TV Globo em 25 de dezembro de 2013, “Cartas de Amor” foi uma das canções interpretadas pelo rei. No ano seguinte, na voz do Roberto Carlos, fez parte da trilha sonora da novela das 9h da TV Globo “Em Família”, onde foi tema de Helena (Julia Lemmertz) e Laerte (Gabriel Braga Nunes).

No mesmo álbum (LP) de 1984, foi incluída a canção “Caminhoneiro” e os créditos para Roberto e Erasmo Carlos. No decorrer do tempo a canção sofreu acusação de plágio por parte do John Hartford, com a música “Gentle On My Mind”. A pendência judicial se arrastou por anos, até ser admitida a sua procedência e adicionar, em edições posteriores do LP, uma coautoria.  A gravação original foi do próprio autor em 1967, enquanto a do Elvis ocorreu  em 1969. Posto isso, o álbum de 1984 ficou com duas canções do repertório do Elvis Presley.

Vale destacar, que a canção “Caminhoneiro” no dia do seu lançamento nacional (19/11/1984), no período das 7 às 19 horas, foi executada 3287 vezes em todo Brasil. Um recorde. Na telinha da TV Globo a canção por oito vezes fez parte da setlist dos especiais do Roberto. No CD/DVD “Emoções Sertanejas” (2010), com a participação de vários artistas traz uma faixa com um novo arranjo de “Caminhoneiro” nas interpretações de Paula Fernandes e Dominguinhos.

Em 2005, Roberto Carlos lança um álbum na linha sertaneja. Uma das faixas traz a canção “Loving You” de Jerry Leiber e Mike Stoler, que Elvis cantou no filme lançado em 1957, com o título original homônimo e em português foi intitulado “A Mulher Que Eu Amo” no cinema e na televisão ficou conhecido como “Estranhos Na Cidade”. A canção foi incluída no Especial de Fim de Ano, onde Roberto faz uma interpretação impecável.

Deixamos paro o final a opinião de Roberto Carlos sobre Elvis Presley, em entrevista ao programa Fantástico em 1977, disse: “No mundo inteiro eu acho que ninguém ocupou o lugar de Elvis Presley. Nem naquela época nem depois de muito tempo. Nem nos dias atuais ninguém ocupa o lugar de Elvis Presley. Nem mesmo cantores como Elton John, Rod Stewart, que é considerado o atual rei do rock. Nem mesmo os Beatles ocuparam o lugar de Elvis Presley. Naquela época eu comecei a cantar rock e inclusive a primeira música que cantei na televisão foi "Tutti Frutti”, mas “Tutti Frutti” baseado no jeito do Elvis Presley”. 

Assista nos vídeos abaixo o medley com as canções do Elvis no Especial de 1977 e a interpretação do Erasmo na canção “Bom Dia Rock’N’Roll”. 

Roberto e Erasmo - Medley com canções do Elvis

Erasmo Carlos – Bom Dia’RockN’Roll”


*Carlos Marley, nasceu na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará – Brasil, onde reside. Formado em Ciências Contábeis, pela Universidade Federal do Ceará, com especialização em Auditoria. Auditor Fiscal aposentado da Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará. Leia Mais sobre o autor...
Também pode ler:

Enviar um comentário

5 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.
  1. Um ótimo artigo! Obrigada amigo Marley por nos trazer tantos detalhes da vida do nosso rei Roberto Carlos.
    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nobre colega Alba, agradeço seu comentário.

      Eliminar
  2. Mais um excelente artigo do nosso amigo Carlos Marley.
    Imagino o trabalho que lhe deu a recolha de elementos para a elaboração de tão importante tema.
    Obrigado, Marley!
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nobre colega Armindo, obrigado pelas palavras. Realmente, o trabalho foi em ritmo de rock.

      Eliminar
  3. ...e ele cantou sobre Elvis em seu álbum de 2005 "Loving You"!

    ResponderEliminar

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !