A que sinais devemos estar atentos quanto ao envelhecimento do rosto?

Rugas e linhas de expressão são sinais clássicos do envelhecimento. Mas há outros, menos conhecidos, que também adicionam à pele alguns anos a mais


Quando falamos em envelhecimento, é normal pensarmos em rugas e linhas


Há outros sinais que adicionam alguns anos a sua idade, conferindo aspecto envelhecido ao rosto. Saiba quais são

São Paulo – 18/07/2022 - Rugas e linhas de expressão são sinais clássicos do envelhecimento. Mas há outros, menos conhecidos, que também adicionam à pele alguns anos a mais, como as veias faciais, olheiras e as cicatrizes de acne. “Muitos pacientes, ao perceberem seus rostos mais envelhecidos, atribuem isso a alguma ruga ou linha de expressão, mas em muitos casos outras alterações estão realmente tendo um impacto maior. Por isso, a ajuda médica é fundamental”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr.*, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Abaixo, mostramos os principais sinais que demonstram o envelhecimento da aparência:

Perda do volume facial: Com o envelhecimento, é comum perder também os compartimentos de gordura da pele, o que afeta o volume facial. “A perda de gordura na face também leva ao aparecimento de mais rugas, pois a pele não tem capacidade para se retrair quando perde o que está debaixo de si, e quanto mais idade a pessoa tem, pior é a capacidade de recuperação. As rugas podem aparecer ou ficar ainda mais pronunciadas se já existiam”, argumenta o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo*, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Nesses casos, os preenchedores, segundo o médico, acabam surtindo bons efeitos. “No caso das demarcações mais profundas, quando são muitas, a cirurgia das rugas, ou ritidoplastia, pode trazer mais resultados”, diz o cirurgião.         

Olheiras: A área dos olhos, por possuir uma pele mais fina, pode facilmente entregar nossa idade. E a principal alteração que surge na região e envelhece a pele, antes mesmo da formação de rugas, são as olheiras. “As olheiras podem ser causadas por uma série de motivos, incluindo fatores estruturais, vasculares e pigmentares. Porém, o mais comum é que a alteração seja causada pela soma de mais de um fator, o que é chamado de olheira mista”, diz a Dra. Paola Pomerantzeff*, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O tratamento dessas alterações então vai depender da causa da olheira, podendo incluir preenchedores de ácido hialurônico, no caso de olheira estrutural, luz intensa pulsada, que é ideal para solucionar olheiras vasculares, e lasers, peelings e cremes clareadores, caso o problema seja pigmentar. Entre as novidades no consultório, está o HydraFacial Perk Eyes, que utiliza a exclusiva tecnologia roller-flex para remover gentilmente impurezas e células mortas da pele da área dos olhos através de sucção a vácuo ao mesmo tempo em que nutre e hidrata a região. “Assim, o procedimento ilumina, tonifica e revitaliza a pele dos olhos com resultados imediatos e duradouros na melhora das linhas finas, inchaço e olheiras”, explica a dermatologista Dra. Mônica Aribi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Manchas: Não há dúvida de que, além das rugas, as manchas também são capazes de envelhecer a pele em alguns anos. “Elas podem surgir até mesmo em pacientes mais jovens, por conta da exposição solar sem a adequada proteção”, diz o Dr. Abdo. Para tratá-las, o laser de picossegundos Pico Ultra 300 representa um avanço em lasers por ser ultrarrápido e trabalhar com pulsos em picossegundos. “Para o tratamento de manchas, o laser gera um efeito mecânico capaz de causar uma microfragmentação no pigmento responsável pela formação das alterações, que é então eliminado pelo organismo de maneira mais fácil”, explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão.

Cicatrizes de acne: As cicatrizes de acne, que podem surgir mesmo após o tratamento adequado das espinhas, podem modificar drasticamente a textura da pele, conferindo ao rosto um aspecto áspero e envelhecido. “Isso acontece porque as glândulas que originam as espinhas estão na derme profunda, assim como as fibras de colágeno e elastina. Logo, existe o risco de a acne comprometer essas fibras e, consequentemente, a arquitetura da pele, gerando assim cicatrizes profundas que conferem uma textura irregular ao tecido cutâneo”, explica o Dr. Abdo Salomão. Mas a alteração pode ser combatida através do uso de tecnologias como o Eletroderme, que estimula e reorganiza o colágeno da pele ao unir a radiofrequência, para promover o aquecimento das camadas da pele, ao microagulhamento robótico, que realiza microperfurações no tecido por meio de agulhas finas banhadas a ouro.

Vasinhos no rosto: Grande parcela da população sofre com um problema complicado na região facial, uma vez que confere sensação de envelhecimento e é difícil de camuflar com a maquiagem: os vasinhos no rosto (telangiectasias). “A própria coloração das veias e também seu calibre (geralmente são finas) fazem com que dificilmente ocorra uma boa cobertura com maquiagem para esse problema que envelhece o rosto”, conta a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita*, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Além da predisposição genética, maus hábitos como exposição excessiva ao sol e até uso demasiado de peelings químicos pode causar o problema. Para tratar, o indicado é usar o laser Nd Yag 1064 ou luz pulsada.

Ponta nasal caída: Quando a ponta nasal cai por conta da idade, isso pode conferir um aspecto ainda mais envelhecido ao rosto – e uma rinoplastia pode ajudar. “A cirurgia do nariz também pode ter um efeito anti-idade, segundo um estudo publicado no começo do ano passado no periódico Aesthetic Surgery Journal. Esse é um procedimento que a maioria das pessoas não considera como ferramenta para o rejuvenescimento, mas esse estudo mostrou que a rinoplastia, ou cirurgia plástica do nariz, pode fazer uma mulher parecer até três anos mais jovem”, afirma o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez*, membro da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica. O estudo, liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, usou um tipo de inteligência artificial conhecida como aprendizado de máquina. "Até agora, havia pouca ou nenhuma evidência científica objetiva para o efeito rejuvenescedor da rinoplastia. Mas essa tecnologia permitiu estimar com precisão a idade de maneira objetiva e provou reconhecer padrões e características do envelhecimento além do que o olho humano pode perceber", diz o Dr. Paolo. A rinoplastia envolve fazer alterações estruturais no osso e cartilagem através de pequenas incisões no nariz e, quando necessário, ao redor da narina, enquanto o paciente está sob anestesia geral. E fique tranquilo com relação ao resultado: o natural é a bola da vez.

                                                                💢💢💢

*DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. Instagram: @drapaoladermatologista
*DR. MÁRIO FARINAZZO: Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o médico é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rinoplasthy™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros. Instagram: @drmariofarinazzo
*DR. PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico formado pela UNIFESP, é membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da Sociedade de Cirurgia de Enxaqueca dos EUA. Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico tem 8 Observerships com o Dr. Bahman Guyuron em Cirurgias Plásticas Faciais, em Cleveland – EUA. Instagram: @drpaolorubez
*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557. Instagram: @alinelamaita.vascular

 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !