Design e decoração podem melhorar sua qualidade de vida

Ainda dá tempo de garantir lugar para o espetáculo “Rizoma”, com o cantor e compositor Lenine e seu filho Bruno Giorgi, pela “Série Arte no Outono – Campos: cores e cantos”, uma realização do Auditório Claudio Santoro

Integração entre os espaços internos e externos, além de proporcionar ambientes mais amplos, favorece a iluminação e ventilação naturais


O design biofílico traz a natureza para dentro de casa para aumentar bem-estar e tranquilidade

A pandemia transformou as relações humanas no trabalho, na sociedade e principalmente a relação com a casa. Além de descanso, os lares passaram a ser local de trabalho e de lazer. A busca por conforto e por um ambiente agradável impulsionou o mercado de arquitetura e decoração. O legado do home office é o crescimento de uma tendência que teve seu auge na década de 1960: o design biofílico.

As arquitetas e urbanistas Julianne Campelo e Rafaela Costa, da Criare Ambientes Planejados, explicam que a biofilia é caracterizada pela reconexão das pessoas com a natureza. As urbanistas contam que recebem pedidos de jardins cada vez maiores, projetos que integram ambientes internos e externos e, muitas vezes, jardins dentro das casas, como os jardins verticais. “Projetos meramente estéticos e cheios de tendências perderam espaço para projetos sensoriais, funcionais e, acima de tudo, que traduzam a personalidade de quem mora. Hoje, 90% dos projetos que fazemos, sejam residenciais, comerciais ou corporativos, têm a preocupação de criar espaços que tragam bem-estar. A biofilia ganha espaço justamente porque oferece isso”, comenta Rafaela Costa.

As especialistas contam que a integração entre os espaços internos e externos, além de proporcionar ambientes mais amplos, favorece a iluminação e ventilação naturais, características presentes nos projetos biofílicos cada vez mais presentes nos lares brasileiros.

Juliane Campelo acrescenta que o design biofílico vai além do uso de plantas na decoração. “Outro conceito da biofilia na arquitetura é o uso de luz natural, de elementos como a pedra, palha, madeira, tons terrosos e cores mais quentes. Todos esses aspectos trazem maior conexão visual e sensorial com a natureza”, diz.

Arquitetura da Felicidade

Trazer a natureza para dentro de casa tem benefícios que extrapolam o conforto e a beleza. “Estudos científicos já comprovaram que o uso e aproveitamento de luz natural, do verde e de outros elementos naturais melhoram o bem-estar, o humor, a produtividade e trazem conforto emocional. As pessoas ficam mais felizes num espaço assim”, completa Julianne. 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !