Facebook perde usuários ativos pela primeira vez na história e valor das ações despencam

O Facebook ainda é a maior rede social do mundo mas, durante a última semana, pela primeira vez em 18 anos, a rede social teve uma queda em seu número de usuários diários, o que trouxe como consequência uma baixa de aproximadamente 20% nas ações da Meta na Bolsa de Valores.

Meta revela que a receita do primeiro trimestre de 2022 ficará abaixo das expectativas dos analistas


Por: Rafael Beraldi*

O Facebook ainda é a maior rede social do mundo mas, durante a última semana, pela primeira vez em 18 anos, a rede social teve uma queda em seu número de usuários diários, o que trouxe como consequência uma baixa de aproximadamente 20% nas ações da Meta na Bolsa de Valores.

A perda de 500 mil usuários diários se estendeu à divisão de anúncios da plataforma, que foi afetada diretamente. A receita para a empresa em relação ao último trimestre diminuiu.

Esse acontecimento é associado diretamente ao desinteresse pelo Facebook, principalmente da geração Z, que tem utilizado outros apps para se divertir e até mesmo se comunicar com os amigos e conhecidos.  

As pessoas têm passado muito tempo em aplicativos como o TikTok, e o próprio Mark Zuckerberg reconhece isso, reforçando a importância do foco da empresa nos Reels do Instagram, vendo os possíveis benefícios que podem ser alcançados a longo prazo.

A previsão da companhia é que o faturamento do primeiro trimestre de 2022 seja de, no máximo, US$ 29 bilhões. Enquanto analistas esperavam US$ 30,15 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

Parte desse prejuízo está na divisão Reality Labs, responsável pelo Metaverso e por toda a operação de realidade aumentada e virtual da Meta. A expectativa é que a divisão continue gerando perdas durante todo o ano de 2022.

Sobre Rafael Beraldi

Rafael Beraldi é administrador, formado pelo Universidade Presbiteriana Mackenzie, especializado em Economia da Inovação pela Universidade de Coimbra em Portugal. Atua com Marketing e Negócios há mais de 13 anos, passando por empresas como Cambridge University Press, IBM e empreendimentos próprios na área de gastronomia, varejo e gráfica.  Atualmente, é CMO da Camelo Digital, responsável pelo planejamento estratégico e pelas ações de marketing da agência, liderando temas de transformação digital, metodologias ágeis e inovação. 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !