utopiar realiza rodas de conversa abertas ao público no Dia da Não Violência Contra a Mulher

Pensando em amplificar o diálogo sobre o tema, a utopiar, marca idealizada por Renata Rizzi e Natalia Seibel que tem em sua premissa apoiar mulheres que sofreram esse tipo de agressão, realiza na próxima quinta-feira (25 de novembro) uma roda de conversa pública sobre o tema.

Violência doméstica é um tema urgente e que precisa de toda atenção e diálogo para trazer à tona a consciência e quais passos podem ser dados a fim de diminuir os números atuais. Pensando em amplificar o diálogo sobre o tema, a utopiar, marca idealizada por Renata Rizzi e Natalia Seibel que tem em sua premissa apoiar mulheres que sofreram esse tipo de agressão, realiza na próxima quinta-feira (25 de novembro) uma roda de conversa pública sobre o tema. O evento social acontece no espaço CIVI-CO, em Pinheiros em dois horários - das 10h às 12h e das 16h às 18h.

Além das sócias da utopiar, as rodas de conversa estarão abertas à participação da comunidade, sempre com objetivo de construir em equipe ações que podem ajudar a diminuir a violência contra a mulher.

Para participar dessa ação e debater esse tema de extrema importância social, é só comparecer ao local nos horários dos debates.

E ainda em novembro, a marca apresenta sua Best Friday do Bem, no dia 25 de novembro – que também marca o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher. Para isso, nos dias 25 e 26 de novembro, as sócias irão destinar 100% do lucro de todas as compras de sua loja virtual (www.utopiar.com.br) para a Casa Mariás, centro de acolhimento de mulheres mantido pelo NCCV, Núcleo Cristão Cidadania e Vida. Ali estão apoiadas mulheres impactadas pelas capacitações da marca.

utopiar nasceu há dois anos, com compromissos de sustentabilidade em sua rede produtiva e o propósito de acolher mulheres vítimas de violência doméstica, oferecendo a elas capacitação em técnicas de superfície como bordado, tie die, block print.

Com essa ação, cria-se uma fonte de renda constante e frequente para que essas mulheres possam recomeçar suas vidas, recuperar a autoestima e conquistar independência financeira, fator decisivo para a libertação de situações de violência.

As mulheres da rede utopiar ganham um nome de flor, que protege sua identidade. A Utopiar cria então um terreno fértil para que elas possam, finalmente, florescer. Nesses dois anos, 60 mulheres foram impactadas. A meta da marca é impactar cinco mil mulheres em 10 anos.

* Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o 5º país do mundo que mais mata mulheres. Em grande parte, a violência acontece dentro de casa. 

Enviar um comentário

0 Comentários
* Só falta o seu comentário! O autor agradece.

buttons=(OK) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !