7 cuidados de beleza que os médicos seguem com rigor - Portal Splish Splash

Recentes

domingo, setembro 05, 2021

7 cuidados de beleza que os médicos seguem com rigor

Dermatologistas são especialistas quando se trata de pele, cabelo e unhas, diagnosticando e tratando mais de 3.000 doenças e condições, incluindo câncer de pele, acne, psoríase e eczema. Eles também ajudam os pacientes a lidar com suas preocupações estéticas, como remoção de tatuagens, cicatrizes e envelhecimento da pele.

Aqui estão os cuidados de beleza mais valiosos


São Paulo –01/09/2021 - Dermatologistas são especialistas quando se trata de pele, cabelo e unhas, diagnosticando e tratando mais de 3.000 doenças e condições, incluindo câncer de pele, acne, psoríase e eczema. Eles também ajudam os pacientes a lidar com suas preocupações estéticas, como remoção de tatuagens, cicatrizes e envelhecimento da pele. Mas você já se perguntou quais dicas de cuidados com a pele os médicos usam para manter uma pele saudável? Consultamos especialistas que entregam os melhores cuidados de beleza pessoais, mas que servem para a população em geral:

Protetor solar diariamente. “Antes de se preocupar com uma rotina que contenha ácidos e antioxidantes, devemos ter o hábito do uso regular do filtro solar: ele é o creme antienvelhecimento mais importante”, explica o dermatologista Dr. Daniel Cassiano, da Clínica Gru e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. E diariamente é realmente diariamente, ok? “As consequências dos danos causados pela radiação sobre as estruturas celulares e cutâneas (como fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade da pele) são flacidez, rugas ou linhas de expressão e manchas”, destaca a Dra. Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética. Para obter a melhor proteção, aplique um protetor solar de amplo espectro resistente à água com FPS 30 ou superior em todas as peles não cobertas por roupas e reaplique a cada duas horas ou após nadar ou suar. Lembre-se de que, como nenhum protetor solar pode bloquear 100% dos raios ultravioleta do sol, também é importante procurar sombra e usar roupas de proteção ao ar livre, incluindo camisa de mangas compridas, calças, chapéu de aba larga e óculos de sol, quando possível. Durante o inverno, o uso do protetor também se faz necessário: “A radiação ultravioleta mesmo no inverno causa fotoenvelhecimento e possíveis manchas. O fotoenvelhecimento inclui flacidez. Além de, a longo prazo, poder causar câncer de pele. Mesmo no inverno dentro de casa (durante a quarentena) o uso do protetor solar é fundamental. A radiação ultravioleta atravessa vidros e tecidos finos (cortinas) e pode atingir a pele da mesma forma”, acrescenta a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fugir da exposição solar direta. “Não existe bronzeamento saudável que envolva a exposição à radiação ultravioleta, as pessoas acreditam nisso, mas é um grande mito. Todo bronzeamento é uma defesa natural da pele, isto é, resposta a um dano induzido pela radiação ultravioleta”, explica a Dra. Roberta Padovan. A alternativa mais sensata para expor a pele ao sol com menos riscos é respeitar o clássico horário que seria antes das 10h e após às 16h, pois nesse intervalo (das 10h às 16h) a incidência de radiação UVB é maior. “Mas não abuse, pois apesar de boa fama, esse horário também causa rugas e manchas”, diz a médica.

Simplificar a rotina de cuidados com a pele. Menos é mais quando se trata de cuidados com a pele. Usar muitos produtos, especialmente vários produtos antienvelhecimento, pode irritar sua pele. “Para a pele, o essencial é: limpeza adequada (lavar), hidratar e proteger (proteção solar com FPS 30 no mínimo)”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da SBD. “Você precisa lavar o rosto de manhã e à noite. Lavar a face pela manhã ajuda a retirar possíveis células mortas que se acumularam durante o sono. Além disso, se a pessoa usou um ácido à noite deve limpar bem a pele pela manhã (ácidos são fotossensíveis). Ainda temos mais uma razão para lavar o rosto ao despertar: preparar a pele para a rotina da manhã: hidratante e protetor solar. À noite, a limpeza facial é essencial para retirar vestígios de maquiagem, protetor solar e resíduos de poluição. Existem diversos trabalhos que mostram a poluição como fator agravante do fotoenvelhecimento cutâneo”, explica a Dra. Paola Pomerantzeff. A introdução de antioxidantes também é bem-vinda. Ativos com essa finalidade podem estar presente nos hidratantes, em fórmulas com vitaminas C e E, ácido ferúlico, resveratrol e alistin, que são ativos clássicos.

Cuidar dos lábios. Além de ser uma região sensível ao câncer, a pele dos lábios também envelhece. Esse envelhecimento começa por volta dos 30 anos de idade e é progressivo. “Ele ocorre devido ao processo de envelhecimento intrínseco da face: há uma perda de colágeno com diminuição da firmeza da pele e diminuição da gordura facial. Além disso, usamos muito a musculatura ao redor da boca (mastigação e mímica facial - sorriso e fala)”, explica a Dra. Paola. Segundo o Dr. Daniel Cassiano, os sinais do envelhecimento da região incluem a perda de volume e as rugas códigos de barras. “Os lábios tornam-se mais finos, com rugas ao redor da boca (o famoso “código de barras”) e consequente queda do ângulo da boca (“sorriso triste”)”, explica a Dra. Paola. Os principais cuidados preventivos devem ser a hidratação e a proteção solar. “Outra medida importante é não traumatizar (morder ou lamber) essa região com frequência de forma repetitiva”, explica a Dra. Paola. “A hidratação deve ser endógena (beber pelo menos 2 litros de água por dia) e com hidratantes labiais específicos pela manhã, de preferência, com FPS 30 de exposição solar. O hidratante labial pode ser reaplicado ao longo do dia quantas vezes forem necessárias para manter a hidratação adequada”, explica a médica.

Tirar as mãos do rosto. Sempre que você toca seu rosto, você transfere sujeira, germes e óleo das mãos para o rosto. Faça o possível para deixar sua pele em paz ao longo do dia. O toque no rosto pode espalhar sujeira, óleo e bactérias, o que pode entupir os poros. “Suas mãos entram em contato com toneladas de coisas diariamente - maçanetas, telas de celular gordurosas etc. - e essa transferência de bactérias pode facilmente sujar a sua pele, propiciando o entupimento do poro e a inflamação. Isso explica o motivo pelo qual, mesmo no frio e sem produção excessiva de oleosidade, ainda há acne”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Vírus e microrganismos potencialmente patogênicos podem ficar nos cabelos, na barba, nas roupas ou objetos. “Então, caso seu cabelo ou sua barba sejam contaminados e você os toque e, em seguida, leve a mão ao rosto, existe a possibilidade de contaminação. Por isso é fundamental também higienizar as mãos frequentemente e evitar tocar a face”, diz a Dra. Paola.

Verificar a pele regularmente. O câncer de pele é o tipo de câncer mais comum. No entanto, quando detectado precocemente, o câncer de pele - incluindo o melanoma - é altamente tratável. É importante verificar regularmente a sua pele em busca de novas manchas, manchas diferentes das outras manchas do corpo ou manchas que coçam, sangram ou mudam de cor, pois costumam ser sinais precoces de câncer de pele. O fotoprotetor também ajuda a evitar o câncer de pele. “Se você tem dúvida sobre qual o produto mais adequado a sua pele ou acredita que há alguma mancha ou pinta suspeita, visite um dermatologista”, explica o Dr. Daniel Cassiano.

Cuidados preventivos. Seja por meio de procedimentos injetáveis, lasers, radiofrequência ou ultrassom, os tratamentos preventivos podem ajudar a formar uma ‘poupança de colágeno’, o que mantém a pele mais jovem por mais tempo. “Existem diversas novidades que ajudam nesse processo, com destaque para Ultraction 3D, um ultrassom microfocado, e Pico Ultra 300, um laser de picossegundos. Ambos estimulam a produção de colágeno e não tiram o paciente das atividades diárias”, explica o Dr. Abdo. Além disso, nutracêuticos e uma boa dieta podem impactar diretamente na pele. Mesmo uma boa genética necessita de bons hábitos: “Muito do processo inflamatório subclínico é causado por estresse, obesidade, falta de sono adequado, má alimentação e falta de atividade física, por exemplo, o que pode acelerar mais ainda a formação de rugas. Bons hábitos de vida podem modular a expressão de genes, de forma a prevenir alterações de pele”, finaliza o geneticista Dr. Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral Multigene.

FONTES:
*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/
*DRA. ROBERTA PADOVAN: Médica Pós-graduada em Dermatologia. Graduada em Medicina pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Medicina Estética e Dermatologia pela INCISA. Com participação regular em congressos, jornadas e cursos nacionais e internacionais, a médica é proprietária de duas clínicas, no no Maranhão e em São Paulo, com diversos tratamentos para saúde e beleza da pele. Além disso, atuou como médica residente no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. www.robertapadovan.com.br
*DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
*DR. DANIEL CASSIANO: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. Cofundador da clínica GRU Saúde, o Dr. Daniel Cassiano é formado pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Doutorando em medicina translacional também pela UNIFESP. Professor de Dermatologia do curso de medicina da Universidade São Camilo, o Dr. Daniel possui amplo conhecimento científico, atuando nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiátrica.
*DR. MARCELO SADY: Pós-doutor em genética com foco em genética toxicológica e humana pela UNESP- Botucatu, o Dr. Marcelo Sady possui mais de 20 anos de experiência na área. Speaker, diretor Geral e Consultor Científico da Multigene, empresa especializada em análise genética e exames de genotipagem, o especialista é professor, orientador e palestrante. Autor de diversos artigos e trabalhos científicos publicados em periódicos especializados, o Dr. Marcelo Sady fez parte do Grupo de Pesquisa Toxigenômica e Nutrigenômica da FMB – Botucatu, além de coordenar e ministrar 19 cursos da Multigene nas áreas de genética toxicológica, genômica, biologia molecular, farmacogenômica e nutrigenômica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário