3 pilares para melhorar a saúde das veias e artérias e afastar risco de doenças circulatórias - Portal Splish Splash

Recentes

segunda-feira, agosto 23, 2021

3 pilares para melhorar a saúde das veias e artérias e afastar risco de doenças circulatórias

Para quem quer preservar a saúde circulatória, não tem jeito: alguns hábitos saudáveis de vida precisam ser introduzidos. “Embora a causa seja desconhecida, os fatores genéticos estão ligados ao aparecimento de varizes.


Alguns cuidados simples adicionados à rotina previnem doenças circulatórias, evitando quadros de trombose e piora da circulação


São Paulo – 23/08/2021 - Para quem quer preservar a saúde circulatória, não tem jeito: alguns hábitos saudáveis de vida precisam ser introduzidos. “Embora a causa seja desconhecida, os fatores genéticos estão ligados ao aparecimento de varizes. Quem herda veias mais finas, por exemplo, tem mais chances de desenvolver essa condição. Além disso, fatores como menor produção de colágeno e elastina e menor resistência das paredes das veias também contribuem para o surgimento de varizes. Apesar dessa predisposição, são os hábitos de vida que podem ajudar a prevenir essas alterações circulatórias”, afirma o geneticista Dr. Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral da Multigene. Abaixo, consultamos a Dra. Aline Lamaita, cirurgiã vascular membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, e a Dra. Marcella Garcez, médica nutróloga, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia, para explicar melhor os três pilares para uma boa saúde vascular:

Dieta: Alguns alimentos têm a capacidade de ajudar e muito o funcionamento do nosso corpo, facilitando a circulação do sangue, por exemplo. Invista na laranja, uma excelente fonte de Vitamina C, flavonoides, polifenois e antocianinas. “Esses componentes têm importante atuação antioxidante e são capazes de reduzir o colesterol. Quando comemos a fruta, é melhor ainda, pois as fibras do bagaço atuam para evitar o depósito de gordura nas artérias. Além disso, a hesperidina favorece o revestimento interno dos vasos e ajuda na circulação”, diz a médica Dra. Aline Lamaita. Ela cita outros alimentos importantes: alecrim (age nos pequenos vasos em torno dos músculos e órgãos); beterraba (relaxa os vasos e aumenta o fluxo sanguíneo); gengibre (ajuda a dissolver a fibrina – proteína envolvida na coagulação do sangue); e – acredite se quiser – o chocolate amargo. “O chocolate com, no mínimo, 70% de cacau tem efeitos anti-inflamatórios, propriedades antioxidantes, atividades antiplaquetárias, com melhora da função vascular. Ele atua contra os danos no DNA celular, tem ação vasodilatadora e previne a formação de placa de gordura dentro das artérias”, explica a médica. No caso da dieta, fique atento, pois existem grandes vilões e três alimentos em excesso podem fazer muito mal para o funcionamento da circulação: o sal, o açúcar e a gordura de má qualidade. E, acredite, existem muitos alimentos ultraprocessados que contam com os três em alta quantidade. “Além de usar o saleiro, a maioria dos produtos industrializados tem o sódio adicionado para melhorar sua conservação. Então, no geral, o brasileiro consome muito mais sal do que deveria, em média 12g ao dia, quando o ideal seria no máximo 5g para pessoas saudáveis”, diz a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez. “O sal favorece a retenção de líquidos, provoca inchaço e aumenta a pressão sobre os vasos sanguíneos e deixa o sangue mais denso, pesado, podendo favorecer a formação de coágulos”, explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita. Também devemos tomar cuidado com doces light e refrigerantes, pois geralmente contêm muito sódio. “Quando se fala em sódio, as pessoas automaticamente pensam em salgados e, em boa parte da população, o consumo excessivo está nos doces e produtos industrializados”, afirma a médica nutróloga. Já quanto ao açúcar, o grande problema do seu consumo excessivo é a liberação de produtos finais da glicação avançada, conhecidos como AGEs. “Estes AGEs, além de se ligarem ao colágeno da pele e provocarem envelhecimento, fixam-se também no colágeno que temos na parede dos vasos sanguíneos, causando danos que aceleram o processo de formação de placas de colesterol e entupimento nas artérias. Os AGES colam na parede arterial através de receptores na membrana e, por causa deles, ocorre uma reação que vai causar espessamento, endurecimento e enrijecimento das paredes dos vasos no corpo inteiro, aumentando as chances de doença aterosclerótica, infarto e derrame”, diz a cirurgiã vascular. Fique de olho também em alimentos ricos em gordura hidrogenada “trans”. Estão cheios desse tipo de gordura os fast-foods, sorvetes industrializados e bolos. Esse tipo de gordura retarda a circulação e pode agravar a inflamação dos vasos sanguíneos.

Atividade física: A prática de atividade física, nos últimos anos, figura em diversos estudos como uma das maiores promotoras de saúde, na medida em que reduz o risco de doenças como diabetes do tipo 2, câncer, obesidade, problemas reumatológicos e ortopédicos, depressão, entre outros. Para manter uma boa saúde vascular, também é indicada a prática de exercícios físicos. Andar, correr, pular corda ou até mesmo tentar malhar em casa. O importante é começar! Para os mais experientes, com a falta de pesos, o ideal é buscar exercícios que possam ser feitos com o peso corporal, buscando fazer o movimento até a ‘falha’. “No caso das flexões de braço e agachamentos, pode ser variado o estímulo, utilizando técnicas de ‘tempo’ e isometria, mantendo o músculo acionado por mais tempo”, explica a médica nutróloga. Em vez de simplesmente agachar e voltar ao normal, tentar segurar nessa posição por 20, 30, 45 segundos ou 1 minuto por ser mais eficiente. “Após o término do exercício também há a necessidade da ingestão de carboidratos para a reposição de glicogênio muscular e hepático”, diz a médica. Vegetais também são importantes, porque contêm vitaminas e minerais, que ajudam na recuperação do organismo depois dos exercícios. Como dica, a Dra. Aline sugere natação e bicicleta como dois exercícios que colaboram para o bom funcionamento da circulação. “Nos momentos de descanso, o paciente pode manter as pernas elevadas para facilitar o retorno venoso”, diz.

Sono: Lembre-se também de ter um bom descanso. “Dormir as 8 horas por dia é indispensável. Além de ajudar a manter a massa magra e regenerar as fibras musculares, o nosso organismo precisa desse descanso reparador para a manutenção das respostas imunes”, acrescenta a Dra. Marcella. Segundo diversas pesquisas, um dos principais mitos atuais é acreditar que as pessoas podem 'sobreviver' com menos de sete horas de sono. “O ideal é dormir entre sete a oito horas de forma consistente. Fugir desses valores é colocar a saúde em risco. Temos evidências extensas de que dormir cinco horas ou menos aumenta consistentemente o risco de condições adversas à saúde, como doenças cardiovasculares e até pode diminuir a longevidade. Além disso, esse período é indispensável para a reparação do organismo e é importante para o bom funcionamento do sistema imunológico", explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita.

Por fim, para quem trabalha sentado ou apenas em pé, uma orientação importante é movimentar o corpo, fazendo com que o sangue circule. “Além disso, prefira sempre roupas mais cômodas e tome muito cuidado com roupas justas demais, pois elas dificultam a circulação”, diz a Dra. Aline. Para quem já sofre com problemas de circulação, é de fundamental importância consultar um angiologista, que pode receitar meias de compressão como um excelente recurso para auxiliar no cuidado com a saúde venosa. “O cirurgião vascular pode orientar sobre o jeito correto de usá-las e indicar qual tipo de meia é o mais adequado para evitar ou retardar problemas venosos”, finaliza a médica.

FONTES:

*DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo. CRM-PR 12559 e RQE 16019.

*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557 http://www.alinelamaita.com.br/

*DR. MARCELO SADY: Pós-doutor em genética com foco em genética toxicológica e humana pela UNESP- Botucatu, o Dr. Marcelo Sady possui mais de 20 anos de experiência na área. Speaker, diretor Geral e Consultor Científico da Multigene, empresa especializada em análise genética e exames de genotipagem, o especialista é professor, orientador e palestrante. Autor de diversos artigos e trabalhos científicos publicados em periódicos especializados, o Dr. Marcelo Sady fez parte do Grupo de Pesquisa Toxigenômica e Nutrigenômica da FMB – Botucatu, além de coordenar e ministrar 19 cursos da Multigene nas áreas de genética toxicológica, genômica, biologia molecular, farmacogenômica e nutrigenômica.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário