Amazing Grace Bagpipes | A bela e característica sonoridade da gaita de foles - Portal Splish Splash

Recentes

sábado, julho 31, 2021

Amazing Grace Bagpipes | A bela e característica sonoridade da gaita de foles

Hoje vamos poder apreciar uma linda melodia ao som da gaita de foles, instrumento musical medieval e de origem controversa, contudo muito popular na Europa, em especial na Península Ibérica, França e Reino Unido, Itália, Bulgária, Holanda, que possuem as suas versões do mesmo instrumento, como por exemplo, a gaita Galega, existente na Galiza e em Portugal, e a gaita Mirandesa, de Miranda do Douro, Trás-os-Montes, Portugal).


Por: Armindo Guimarães

https://www.portalsplishsplash.com/p/armindo-guimaraes.html


Prosseguindo o nosso projeto de trazer aos nossos estimados leitores vídeos musicais que pelas suas características únicas julgamos merecerem o devido destaque, hoje vamos poder apreciar uma linda melodia ao som da gaita de foles, instrumento musical medieval e de origem controversa, contudo muito popular na Europa, em especial na Península Ibérica, França e Reino Unido, Itália, Bulgária, Holanda, que possuem as suas versões do mesmo instrumento, como por exemplo, a gaita Galega, existente na Galiza e em Portugal, e a gaita Mirandesa, de Miranda do Douro, Trás-os-Montes, Portugal).


É bem possível que tivesse sido uma daquelas gaitas (a Galega ou a Mirandesa), o primeiro instrumento musical europeu a entrar no Brasil, a avaliar pelo que deixou escrito o cronista Pêro Vaz de Caminha aquando da chegada dos Portugueses a Terras de Vera Cruz:


(...) Com isto se volveu Bartolomeu Dias ao Capitão. E viemo-nos às naus, a comer, tangendo trombetas e gaitas, sem os mais constranger. E eles tornaram-se a sentar na praia, e assim por então ficaram.

(...) E além do rio andavam muitos deles dançando e folgando, uns diante os outros, sem se tomarem pelas mãos. E faziam-no bem. Passou-se então para a outra banda do rio Diogo Dias, que fora almoxarife de Sacavém, o qual é homem gracioso e de prazer. E levou consigo um gaiteiro nosso com sua gaita. E meteu-se a dançar com eles, tomando-os pelas mãos; e eles folgavam e riam e andavam com ele muito bem ao som da gaita. Depois de dançarem fez ali muitas voltas ligeiras, andando no chão, e salto real, de que se eles espantavam e riam e folgavam muito. E conquanto com aquilo os segurou e afagou muito, tomavam logo uma esquiveza como de animais monteses, e foram-se para cima.


Não é, pois, difícil de imaginar a alegria dos índios Tupis face a sonoridade tão bela como a que nos proporciona este vídeo com The Snake Charmer e Barcelona Pipe Band, no tema "Amazing Grace Bagpipes".



Excecionalmente, porque a propósito, apresentamos outro vídeo com os Gaiteiros de Freiria - Portugal, no tema "Laurindinha", de cariz popular.


Neste vídeo, gostaríamos de chamar a especial atenção para os barretes pretos que usam alguns elementos masculinos do grupo. Tais barretes eram usados pelos marinheiros portugueses na época dos Descobrimentos, nas cores preta e vermelha, não vai há muitos anos ainda em uso pelos pescadores portugueses e que hoje fazem parte dos trajes do folclore português. Citamos mais uma vez o cronista Pêro Vaz de Caminha, na sua carta ao rei D. Manuel I de Portugal sobre o achamento do Brasil e onde tais barretes são objeto de troca de presentes com os índios.   


(...)Avançamos até meia légua da terra, direitos à boca de um rio. Sete ou oito homens pela praia. Cabral manda Nicolau Coelho a terra. Quando vara o seu batel, já correm para ele cerca de vinte homens pardos. Todos nus, sem nada que cubra as suas vergonhas. Setas armadas, cordas tensas, chegam dispostos ao combate. Mas Nicolau Coelho, por gestos, faz sinal que pousem os arcos em terra e eles os pousam.

O quebra-mar é forte. Mal se podem entender marinheiros e nativos. Mas Nicolau dá-lhes ainda um barrete vermelho e um sombreiro preto e, por troca, recebe um colar de conchinhas e um sombreiro de penas de ave, com plumas vermelhas, talvez de papagaio.


Curiosamente, tal barrete ou gorro, na cor vermelha, foi adotado pelo famoso cineasta e oceanógrafo Jacques Cousteau e sua equipa.


[full_width]

3 comentários:

  1. Obrigada, menino Armindo, por nos trazer detalhes da chegada dos portugueses ao Brasil. Um texto muito fixe e os vídeos apresentados são fantásticos. Beijinhos 😍 😘

    ResponderExcluir
  2. Aquele Abraco....Academico. Obg Armindo G. e beijao no RC.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo seu comentário, menina MdeFF. Beijinho.

    ResponderExcluir